Bolsonaro vence Haddad nos maiores colégios eleitorais do país

26/10/2018

Eleições 2018

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) tem desempenho melhor que Fernando Haddad (PT) nos estados com maior número de eleitores no Brasil, segundo levantamento do Datafolha divulgado nesta quinta-feira (25).

Bolsonaro tem vantagem nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, que são, respectivamente, o primeiro, segundo e terceiro maiores colégios eleitorais brasileiros.

Em São Paulo, 54% dos eleitores dizem que escolherão Bolsonaro no domingo (28), ao passo que Haddad é o favorito de 31% dos entrevistados. Além disso, 10% dizem que votarão em branco ou nulo, e 6% não souberam responder.

Nos votos válidos, o candidato do PSL tem 64%, contra 36% do petista.

Na capital paulista, Bolsonaro tem vantagem menor, com 46% ante 40% do petista. Aqueles que votarão em branco ou nulo representam 10%, ao passo que 3% não souberam responder. Na contagem dos válidos, fica 54% pata Bolsonaro e 46% para Haddad.

No estado do Rio, o militar tem 55% das intenções de voto contra 31% de Haddad. Votos nulos e brancos estão em 9%, e 6% não deram resposta ao Datafolha.

Levando em conta os válidos, o capitão reformado tem 64%, e o ex-prefeito de São Paulo, 36%.

Bolsonaro tem vantagem menor em Minas Gerais, onde detém 48% das intenções de voto. Haddad alcança 33% na mesma região. Brancos e nulos são 10% no estado, e 8% não souberam responder.

Contando apenas os votos válidos, Bolsonaro chega a 59% e Haddad a 41%.

FOLHAPRESS

Comente

OAB, Anamatra, ANPT e Fenaj desmentem campanha de Haddad; entidades pedem retirada imediata de apoio fake

26/10/2018

Eleições 2018

Em nota, os presidentes da OAB, da Anamatra, da ANPT e da Fenaj desmentem a campanha de Fernando Haddad, que anunciou em seu site o apoio dessas entidades ao petista.

“As entidades signatárias (…) reiteram que não apoiam, promovem ou indicam voto em quaisquer das chapas concorrentes.”

As entidades anunciam que já pediram a “imediata retirada” do apoio fake do site da campanha, “sob pena de serem tomadas outras providências cabíveis”.

A OAB abandonou o barco, assim como sindicalistas de toga.

Antagonista

Comente

Datafolha: mais de 90% dos eleitores já decidiram voto para presidente

26/10/2018

Eleições 2018

Entre os eleitores do candidato do PSL o grau de decisão é ligeiramente superior: Datafolha: mais de 90% dos eleitores já decidiram voto para presidente

 REUTERS Datafolha: mais de 90% dos eleitores já decidiram voto para presidente

A grande maioria dos eleitores já decidiu se votará em Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições presidenciais, que será definido no domingo (28). Levantamento do Datafolha realizado entre quarta-feira (24) e quinta-feira (25) mostra que 91% dos consultados disseram que não mudarão mais as suas escolhas.

Trata-se de número praticamente idêntico ao apresentado em pesquisa anterior do Datafolha, realizada entre os dias 17 e 18 de outubro, que mostrava que 90% dos entrevistados já haviam resolvido seus votos.

Entre os eleitores do candidato do PSL o grau de decisão é ligeiramente superior. Nesse grupo, 94% disseram que estão totalmente decididos a votar em Bolsonaro, e 6% admitem a possibilidade de mudar de ideia. A pesquisa anterior do Datafolha apontou que 95% dos eleitores do militar tinham certeza do voto.

Entre aqueles que preferem Haddad, 91% dizem que não mudarão o voto, valor superior ao apresentado na pesquisa anterior, de 89%. Sendo assim, 9% ainda deixam aberta a chance de trocarem de escolha.

Pesquisa do Datafolha de intenção de voto divulgada nesta quinta-feira (25) mostrou que a distância entre os candidatos caiu de 18 para 12 pontos em uma semana.

A três dias do segundo turno, o deputado tem 56% dos votos válidos, contra 44% do ex-prefeito de São Paulo. No levantamento passado, apurado em 17 e 18 de outubro, a diferença era de 59% a 41%.

Tanto a queda de Bolsonaro quanto a subida de Haddad se deram acima da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

O resultado é a mais expressiva mudança na curva das intenções de voto no segundo turno até aqui, e reflete um período de exposição negativa para o deputado do PSL.

No período, emergiu o caso do WhatsApp, revelado em reportagem da Folha de S.Paulo que mostrou como empresários compraram pacotes de impulsionamento de mensagens contra o PT pelo aplicativo. A Justiça Eleitoral e a Polícia Federal abriram investigações.

No domingo (21), viralizou o vídeo da palestra de um de seus filhos, o deputado reeleito Eduardo (PSL-SP), em que ele sugere que basta "um soldado e um cabo" para fechar o Supremo Tribunal Federal em caso de contestação de uma vitória de seu pai.

Em votos totais, Bolsonaro tem 48%, ante 38% de Haddad e 6% de indecisos. Há 8% de eleitores que declaram que irão votar branco ou nulo. Desses, 22% afirmam que podem mudar de ideia até o dia da eleição.

O deputado perdeu apoio em todas as regiões do país, embora mantenha sua liderança uniforme, exceto no Nordeste, onde Haddad tem 56% dos votos totais e Bolsonaro, 30%.

A pesquisa ouviu 9.173 eleitores em 341 municípios nos dias 24 e 25 de outubro de 2018. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O levantamento está registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR-05743/2018. Os contratantes da pesquisa foram a Folha de S.Paulo e a TV Globo. Com informações da Folhapress.

Comente

PSL-RN imiti nota alertando a População

26/10/2018

NOTA

O Partido Social Liberal (PSL/RN) repudia as fake news que estão sendo espalhadas por simpatizantes do candidato de esquerda contra a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência do Brasil. As propagandas mentirosas estão sendo, inclusive, afixadas em vários postes de iluminação das principais vias da capital, sendo, portanto, irregulares e desafiando a lei.

A campanha do PT vem sendo, desde o início, baseada em informações falsas e na disseminação do medo entre os brasileiros. Nesta reta final de campanha, o desespero dos candidatos petistas – em nível nacional e estadual – aumentou na mesma proporção que a criação de notícias mentirosas e descabidas.

O povo brasileiro quer ser livre. O povo brasileiro não merece mais continuar sofrendo com a roubalheira protagonizada pelo PT e seus aliados. O povo brasileiro cansou e quer a mudança. Quer Jair Bolsonaro como presidente.

 

Partido Social Liberal – PSL/RN

Comente

Cinco pessoas ficam feridas em acidente de trânsito na RN-160

26/10/2018

Colisão frontal entre dois carros aconteceu na manhã desta sexta-feira (26) em Extremoz.

Por G1 RN

Carros bateram de frente na RN-160, em Extremoz — Foto: Redes sociais

Carros bateram de frente na RN-160, em Extremoz — Foto: Redes sociais

Cinco pessoas ficaram feridas na manhã desta sexta-feira (26) após uma batida envolvendo dois carros na RN-160, em Extremoz, na Grande Natal.

Segundo o Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), a colisão foi frontal. Um dos motoristas contou que uma das rodas do carro travou e ele acabou atravessando para a faixa contrária, causando o acidente.

Os feridos foram socorridos com ferimentos leves para o Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, em Natal. Fonte G1RN.

Comente

Fátima Bezerra e Carlos Eduardo fazem o último confronto pela TV

26/10/2018

Dois dias das eleições, os candidatos ao governo do estado tentam se desqualificar e contrapõem os apoios, de um lado, de Lula e, de outro, Jair Bolsonaro

Conforme a ordem dos sorteios, cada candidato formulou duas perguntas e respondeu a outras duas em cada uma das etapas

No último confronto em debate na TV entre os candidatos do governo do Rio Grande do Norte, realizado na noite desta quinta-feira,25, pela Interv Cabugi, Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo (PDT) voltaram a trocar acusações, num debate de estratégias para tentar vencer a eleição.

A exemplo do que aconteceu no primeiro turno, o encontro foi dividido pelos organizadores em quatro blocos, o primeiro e o terceiro com temas livres e o segundo e o quarto com perguntas e respostas sobre termas pré-determinados sorteados na hora.

Com a já tradicional mediação do jornalista Ari Peixoto, Fátima Bezerra tentou logo no início indispor Carlos Eduardo com o eleitorado feminino, acusando-o de tentar acabar com a Secretaria da Mulher e, num sinal de “negligência”, deslocar o Centro de Referência da Mulher da Zona Norte para o Centro da cidade, tirando o equipamento de uma área onde era mais necessária para outra menos necessária.

Em sua réplica e na tréplica de direito – o que fez sistematicamente durante todo o debate – Carlos Eduardo atribuiu à falta de experiência administrativa a formulação de perguntas sem procedência de sua oponente. E assumiu como iniciativa sua a criação do centro de Referência da Mulher, cuja experiência passou a ser estudada por outros municípios. Além disso, citou a quantidade de “secretárias” em suas gestões à frente da prefeitura de Natal para desmentir a adversária.

Conforme a ordem dos sorteios, cada candidato formulou duas perguntas e respondeu a outras duas em cada uma das etapas, seguindo sempre ordem do sorteio realizado antes do programa.

Cada um deles teve 30 segundos para perguntar, 1 minuto e 30 segundos para responder, um minuto e para a réplica e um minuto e para a tréplica.

A cada uma dessas oportunidades, novas acusações eram trocadas, revelando a estratégia de cada candidato.

Por exemplo, quando Carlos Eduardo perguntou à Fátima Bezerra simplesmente o que ela achava da candidatura de Jair Bolsonaro sem fazer qualquer comentário.

Sem responder de imediato, a candidata do PT afirmou que Bolsonaro não apoiou pessoalmente a candidatura de Carlos Eduardo e só depois, em nome da “coerência”, ratificou o nome de Fernando Haddad como o candidato dela. E acusou o adversário de tentar “colar” seu nome ao de Jair Bolsonaro, que lidera as pesquisas nacionais.

Foi lembrada por Carlos Eduardo que Bolsonaro, como norma, não apoiou abertamente nenhum candidato no País que não fosse de seu próprio partido para não se envolver diretamente nas disputas estaduais, mas que seu partido – o PSL – o apoia oficialmente no pleito deste domingo.

A mesma estratégia de desqualificação mutua continuou, desta vez usando a transposição do Rio São Francisco; Fátima Bezerra questionou o plano de governo do adversário nessa questão, que não trata da obra em si, mas fala em cobrar uma taxa sobre o uso dessa água para a agricultura. E, dentro desse mesmo tema, lembrou a iniciativa do ex-presidente Lula e da Caravana das Águas liderada por ela para desencadear as obras da transposição.

“A senhora foi deputada 12 anos e senadora quatro anos, o seu partido ficou 14 anos no poder e a transposição chegou a todo o Nordeste, até aqui na vizinha Paraíba, mas não chegou ao RN”, respondeu Carlos Eduardo para perguntar em seguida: “O que o Rio Grande do Norte fez para a senhora?”

Em muitas oportunidades, ambos os candidatos evitavam responder diretamente às perguntas para manter a mesma estratégica de desqualificar o oponente. Nesse jogo interminável, nem o ex-presidente Lula ou o candidato Jair Bolsonaro foram esquecidos.

Da parte da candidata do PT, o nome de Lula foi lembrado para afirmar que, como ela, o ex-presidente conhece a alma do sertanejado, como o contrapondo à sobra de Bolsonaro.

O resto do debate foi um pouco do mesmo, com Fátima Bezerra firmando sua posição de candidata que colocará um ponto final à oligarquia dos Alves e Carlos Eduardo se postando como aquele que colocará um ponto final no PT no estado, embora o partido nunca tenha governador o Rio Grande do Norte. Fonte Agora RN.

Comente

‘Homofobia de Bolsonaro é da boca para fora’, diz Regina Duarte

26/10/2018

Atriz garante que candidato "tem uma alma democrática"

Por Estadão Conteúdo

Tão logo postou uma foto ao lado do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), a atriz Regina Duarte viu sua página no Instagram ganhar 300 mil seguidores em apenas quatro dias. Nas ruas, é festejada e cumprimentada, tornando-se um dos raros nomes da classe artística a abraçar a candidatura bolsonarista. “Ele tem uma alma democrática”, garante Regina, que interpreta as declarações consideradas homofóbicas e racistas do candidato como frutos de um homem com um “humor brincalhão típico dos anos 1950, que faz brincadeiras homofóbicas, mas que são da boca pra fora, coisas de uma cultura envelhecida, ultrapassada”.

A situação é diferente da vivida por ela em 2002, quando foi muito criticada ao revelar seu temor pela primeira eleição de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência. “Eu estava completamente alienada, pois o Lula já havia ganhado”, afirma. “Não me arrependo, mas, se pudesse voltar no tempo, teria me informado melhor sobre o que estava acontecendo naquele momento. O País queria o Lula e fui dar a cara a tapa à toa.”

Veja os principais trechos da entrevista, concedida no apartamento da atriz, na região dos Jardins, em São Paulo.

Quando você se sentiu à vontade para falar de Bolsonaro?

Foi há uns dois ou três meses. Eu estava “no armário”, e meu filho mais novo começou a me contestar: já que sempre fui uma pessoa democrática, aberta, justa, como eu podia me fechar no conceito de que Bolsonaro é bruto, tosco, ignorante, violento. “Você já chegou perto dele?” Respondi: “Não preciso me aproximar, sinto que é o candidato da raiva, da impotência, do ódio, contra a corrupção e não quero votar no emissário da raiva”. Mas, quando conheci o Bolsonaro pessoalmente, encontrei um cara doce, um homem dos anos 1950, como meu pai, e que faz brincadeiras homofóbicas, mas é da boca pra fora, um jeito masculino que vem desde Monteiro Lobato, que chamava o brasileiro de preguiçoso e que dizia que lugar de negro é na cozinha. Eu tinha algumas opções de voto, como o (Geraldo) Alckmin e o (João) Amoêdo, mas, nesse momento, me caíram fichas inacreditáveis, como as omissões do PSDB. Foi tudo ficando muito feio. Quantos equívocos, quantos enganos! Foi quando notei o tamanho da adesão desse país ao Bolsonaro e pensei: eu sou esse país, eu sou a namoradinha desse país.

Bolsonaro passa a imagem de ser truculento quando o assunto é homossexualidade, feminismo, quando fala sobre índios e nega efeitos negativos da ditadura.

São imagens montadas, pois mostram a reação dele, mas não a de quem provocou a reação. É unilateral. Quando souberam que ele ia se candidatar, começaram a editar todas as gravações e também a provocá-lo para que reagisse a seu estilo, que é brincalhão, machão. Daí fica a imagem de um homem tosco, bruto. Acredito que 80% dessas reações eram brincadeiras dele: você manda uma porrada e ele devolve outra. O homem com quem conversei durante 65 minutos quer chegar lá democraticamente, seguindo todas as regras das nossas instituições. Ele não estudou filosofia, mas o importante é seu preparo para nos proteger da roubalheira descarada. Bolsonaro é fruto do País, é resultado dos erros monstruosos do PT e da falta de mea-culpa.

Você abriu uma porta para outros artistas ao defender abertamente o Bolsonaro?

Alguém me falou que eu estou fazendo muito artista sair do armário, o voto envergonhado. Hoje, se tivesse de dizer alguma coisa para a juventude, usaria minha experiência do depoimento de 2002, quando disse ter medo do Lula. Eu estava completamente alienada, pois o Lula já havia ganhado a eleição. Aí fui botar a cara na TV, feito uma tonta, para falar de um sentimento, de uma intuição tão particular. Não me arrependo, mas, se pudesse voltar no tempo, teria me informado melhor sobre o que estava acontecendo naquele momento. O País queria o Lula e fui dar a cara a tapa à toa.

Qual deveria ser o primeiro passo do novo governante?

Resolver a impunidade, que é inadmissível, pois não se acaba com a violência em um país de impunidade. Meu filho perguntou por que eu estava novamente me envolvendo com política. Respondi que era por ele, pelos filhos dele e por todos nós. Não quero angariar votos para o Bolsonaro, até porque ele não precisa. Mas porque quero ficar com a consciência em paz, ao gritar em nome dos sem voz, dos milhões de brasileiros humilhados por não poderem dar um berro de dor e indignação. É como assinar um cheque em branco. Mas prefiro um cheque em branco da esperança. 

Comente

Jerns 2018 se encerra nesta sexta-feira

26/10/2018

Cerca de 44 mil atletas participaram em 27 modalidades esportivas

Nesta sexta-feira, 26, se encerra a 48ª edição dos Jogos Escolares do Rio Grande do Norte (Jerns) que contou com atletas de escolas públicas e privadas de todo o Estado. Na edição de 2018, participaram, nas 12 regionais e nas fases finais, 1.212 escolas, somando um total de 44 mil alunos participantes e aproximadamente 5 mil professores.

Com início no dia 12 desse mês, o campeonato teve jogos de 27 modalidades esportivas diferentes que foram divididas nas categorias: mirim – de 10 a 12 anos, infantil – de 13 a 15, e juvenil – de 16 a 18. Algumas categorias surpreenderam em número de competições. O futsal, por exemplo, teve um total 3 mil partidas no campeonato e Badminton que, apesar de ser considerado um esporte novo para muitos, alcançou a marca de aproximadamente 500 partidas, só nas finais.

O estudante da Escola Estadual João Tibúrcio, em Goianinha, Everton Castro, 17, é um dos atletas do futsal e achou a experiência extremamente positiva. “Sou apaixonado pelo futsal. O Jerns é a melhor competição que participei”, disse.

Além disso, os Jogos deste ano contaram com cerca de 5 mil pessoas contribuintes entre árbitros, coordenadores de esportes, gerentes de arenas e apoio técnico, assim como também do auxílio das aproximadamente 40 praças esportivas públicas e privadas para a realização das atividades.

Nas fases finais, os jogos foram sediados em Natal e, nessa edição, contaram com um total de 14.027 alunos de 578 escolas do Estado, sendo premiados 5 mil atletas, em todas as modalidades do campeonato. Desses alunos, 147 vão receber a medalha de Atleta Ouro – assim como também serão premiados 147 Técnicos Ouro.

Alojamento

Os competidores residentes de cidades no interior do estado, vinculados às escolas públicas, contaram com alojamentos no Centro de Atenção Integrada à Criança (CAIC), em Lagoa Nova, que hospedou em torno de 1.100 jogadores, entre, crianças, adolescentes e jovens diariamente, de forma rotativa. Além da hospedagem, foram distribuídas cerca de 3 mil refeições diárias – entre café da manhã, almoço e janta, aos estudantes, totalizando cerca de 40 mil refeições durante as finais. Fonte Portal Noar.

Comente

Idosa de 72 anos é baleada durante tentativa de homicídio em Natal

26/10/2018

Dois homens se aproximaram em moto e tentaram matar outro rapaz que estava na parada

Uma idosa de 72 anos foi baleada durante uma tentativa de homicídio na manhã desta sexta-feira (26), no bairro de Neópolis, zona Sul de Natal. A vítima estava em uma parada de ônibus perto de uma concessionária de carros importados, nas margens da BR-101, com outras pessoas.

Dois homens se aproximaram em uma moto vermelha, perto de um rapaz que estava no local e efetuaram os disparos. Um dos tiros acertou o braço dele de raspão e o pescoço da senhora de raspão.

Após o crime, a dupla fugiu do local e a Polícia Militar (PM) foi acionada. Os policiais realizaram diligências pela região, mas ninguém foi capturado. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local e prestou os primeiros socorros e levou as vítimas para o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG).

O rapaz foi atendido e liberado e a senhora está em observação, mas segundo informações do Hospital deve ser liberada no final do dia.Fonte Portal Noar.

Comente

Dólar tem queda e fecha a R$ 3,70 após duas altas seguidas

25/10/2018

Moeda dos Estados Unidos em queda

A cotação da moeda norte-americana fechou hoje (25) às 17h em queda de 1,15%, cotada a R$ 3,7033 para venda. A baixa do dólar inverte a tendência de alta dos dois últimos pregões, quando a moeda acumulou uma valorização de 1,60%.

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), encerrou o pregão em alta de 1,23%, com 84.083 pontos. Os papéis das grandes companhias, chamadas de blue chip, contribuíram para o fechamento positivo, com Petrobras encerrando com valorização de 2,49%, Vale com alta de 0,50%, Itaú subindo 1,16% e Bradesco em alta de 2,89%. Fonte Blog do BG.

Comente

Polícia investiga origem de ameaças via Whatsapp no RN

25/10/2018

investigação

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte está investigando supostas mensagens trocadas num grupo do aplicativo Whatsapp em que usuários que se identificam como eleitores de Jair Bolsonaro (PSL) relatam ameaças e apologia a atos de violência contra eleitores de Fernando Haddad (PT).

Chamado Opressores RN 17 e com uma foto do partido de Bolsonaro, o suposto grupo abriga relatos de possíveis estupros e homicídios, conforme prints que têm circulado em outros grupos de Whatsapp desde a última semana.

Segundo o delegado Anderson Tebaldi, do Neic (Núcleo Especial em Investigação Criminal), designado pela Delegacia Geral de Polícia Civil do estado para apurar o caso, três pessoas cujos números telefônicos aparecem nas mensagens foram identificadas e ouvidas.

Todas negam o conteúdo e alegam que houve manipulação de imagem.

Folhapress

Comente

‘Até minha mulher está com ciúme de Ciro, de tanto aceno a ele’, diz Haddad no Recife

25/10/2018

Eleições 2018

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O candidato Fernando Haddad (PT) disse no Recife que ainda conta com uma declaração pública de Ciro Gomes (PDT), derrotado no primeiro turno, de que irá apoiá-lo contra o adversário Jari Bolsonaro (PSL). Ciro deve chegar ao Brasil nesta sexta-feira (26).

“Até minha mulher está com ciúme de Ciro, já, de tanto aceno que eu faço para ele. Eu chego em casa, ela: ‘E eu, e eu'”?, brincou Haddad, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (25).

“Eu vou continuar fazendo aceno porque boto o Brasil acima de tudo. Não é com arrogância que nós vamos enfrentar o desafio que está posto. A gente tem que ter humildade diante da situação e tem que partir de mim, como estou no segundo turno, tem que partir de mim esse gesto.”

Haddad ainda prevê seguir campanha nesta sexta-feira em duas capitais nordestinas —João Pessoa e Salvador.

Folhapress

Comente

'Que Tribunal é esse que não pode julgar um deputado estadual?', questiona ministro do STF sobre o TJRN

25/10/2018

Ministro Luiz Fux questiona o fato de 8 dos 15 desembargadores terem alegado suspeição no processo que investiga o deputado Ricardo Motta (PSB) no desvio de r

Por Igor Jácome e Fernanda Zauli, G1 RN

Ministro do STF Luiz Fux durante audiência da 1ª Turma do STF que recebeu denúncia contra o deputado estadual Ricardo Motta (PSB) — Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Ministro do STF Luiz Fux durante audiência da 1ª Turma do STF que recebeu denúncia contra o deputado estadual Ricardo Motta (PSB) — Foto: Nelson Jr./SCO/STF

"Que Tribunal é esse que não pode julgar um deputado estadual? Por que não pode julgar?". Os questionamentos do ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux foram feitos após o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte enviar um processo para o STF porque 8 dos 15 desembargadores do TJRN alegaram suspeição para julgá-lo. "Está todo muito impedido por quê?", completou Fux.

As frases foram ditas na última terça-feira (23) durante audiência da 1ª Turma do STF que analisou o processo que tornou réu o deputado estadual do RN Ricardo Motta (PSB) em uma ação que apura o desvio de R$ 19 milhões do Idema. Fux é o relator do processo.

Oito dos quinze desembargadores do TJRN alegaram suspeição para julgar o deputado Ricardo Motta e processo foi remetido ao STF — Foto: Emanuel Amaral/Tribuna do Norte/Arquivo

Oito dos quinze desembargadores do TJRN alegaram suspeição para julgar o deputado Ricardo Motta e processo foi remetido ao STF — Foto: Emanuel Amaral/Tribuna do Norte/Arquivo

G1 procurou o Tribunal de Justiça do Rio Grande, mas a presidência da instituição não quis comentar as declarações.

Durante a audiência, o presidente da Primeira Turma, ministro Alexandre de Moraes, afirmou que esse não foi o primeiro caso em que o TJRN remeteu o caso ao Supremo por causa de suspeição dos desembargadores. "É o segundo caso em que mais da metade do TJRN se declarou impedida. O TJRN não está julgando nenhum deputado", disse.

Moraes ainda considerou que caberia uma comunicação ao Conselho Nacional de Justiça, para apuração da situação do judiciário potiguar. "A reiterância dessa conduta merece, inclusive, uma comunicação ao Conselho Nacional de Justiça para apuração. Acaba se utilizando o artigo 102 como non liquet, ou seja, não quer julgar, manda para o Supremo, mas haveria necessidade de uma apuração. A Constituição Federal não deixa margem, a meu ver, para nós rejeitarmos essa competência quando incide a maioria absoluta de suspeição".

Comente

Debate para governador do Rio Grande do Norte: 2º turno

25/10/2018

Acompanhe nesta quinta-feira (25), depois de "Segundo Sol", com transmissão pela Inter TV Cabugi e pelo G1.

RESUMO

  • Debate entre Carlos Eduardo (PDT) e Fátima Bezerra (PT) terá mediação do jornalista Ari Peixoto, da TV Globo.

ACOMPANHE

Carlos Eduardo (PDT) chegou à sede da Inter TV Cabugi. Ele falou sobre a expectativa para o debate.

"É uma expectativa boa. Mais uma oportunidade para que a gente possa expor nossos projetos para resgatar o Rio Grande do Norte e, desta forma, o Rio Grande do Norte voltar a crescer, se desenvolver, com melhores serviços públicos, saúde, educação, segurança, desenvolvimento econômico, criação de empregos, um Rio Grande do Norte melhor".

Carlos Eduardo (PDT) chegou à sede da Inter TV Cabugi para o debate

Carlos Eduardo (PDT) chegou à sede da Inter TV Cabugi para o debate (Foto: Leonardo Erys/G1

O estúdio da Inter TV já está pronto para o debate.

Candiatos ao governo do RN participam do debate na Inter TV Cabugi nesta quinta (25)

Candiatos ao governo do RN participam do debate na Inter TV Cabugi nesta quinta (25) (Foto: Fernanda Zauli/G1)

Comente

Suspeito de assassinar PM morre após troca de tiros com a Polícia Rodoviária Federal

25/10/2018

De acordo com a polícia, José Santos Aquino, vulgo 'Paraíba', estava escondido na comunidade Passo da Pátria, zona Leste de Natal

Suspeito foi morto em troca de tiros com a Polícia Rodoviária Federal

Um suspeito de cometer latrocínio contra um policial militar foi morto nesta quinta-feira, 25, no município de Mamanguape (PB). De acordo com a polícia, José Santos Aquino, vulgo “Paraíba”, estava escondido na comunidade Passo da Pátria, zona Leste de Natal.

Na tarde da última quarta-feira, 24, ele e um parceiro foram abordados na Paraíba pela Polícia Rodoviária Federal. Houve troca de tiros, e três agentes foram alvejados. Eles foram socorridos e passam bem.

Nas primeiras horas desta quinta-feira, a PRF conseguiu localizar “Paraíba”, que morreu após novo confronto com os agentes. Na ocasião, ele havia roubado uma caminhonete Toyota Hilux, em uma fazenda, e fugiu pela BR-101 em direção a João Pessoa.

No município de Mamanguape, a PRF reconheceu os suspeitos e deu ordem de parada ao veículo, no momento em que “Paraíba” desceu do carro atirando contra os policiais. No tiroteio, o suspeito foi atingido e ainda tentou correr pelo matagal, mas sucumbiu aos ferimentos.

Latrocínio

Na madrugada do dia 11 de junho deste ano, José Santos Aquino teria liderado um grupo de criminosos e assassinado o sargento Francisco Alves Pereira Marinho, 51 anos. Ele teria sido abordado pelo bando no bairro do Ligeiro, após voltar do trabalho. Os criminosos roubaram o colete balístico do sargento, sua arma e seu veículo, um Fiat Uno. O militar foi executado com três disparos. Agora RN.

Comente

Detento no complexo penitenciário de Alcaçuz escapa por guarita

25/10/2018

Agentes penitenciários iniciaram as buscas nas regiões adjacentes imediatamente após perceberem a fuga; detento ainda não foi recuperado.

João Paulo Fasanaro Costa cumpre, atualmente, pena em regime fechado

Um detento, identificado como João Paulo Fasanaro Costa, 32 anos, escapou das dependências do complexo penitenciário de Alcaçuz, localizado no município de Nísia Floresta, Região Metropolitana, nesta quinta-feira, 25.

De acordo com informações, o presidiário teria aproveitado uma falha na vigilância para escapar pela guarita 05. Os agentes penitenciários iniciaram as buscas nas regiões adjacentes imediatamente após perceberem a fuga. O detento ainda não foi recuperado.

João Paulo Fasanaro Costa cumpre, atualmente, pena em regime fechado; trata-se de um preso “classificado”, um jargão utilizado para definir presos que prestam serviços na unidade prisional. Agora RN.

Comente

Geraldo Melo diz que nesta eleição as pessoas vão “desvotar” no PT

25/10/2018

Para o ex-governador, a candidatura de Jair Bolsonaro ganhou força por ser autêntica, e não “cesariana” como a de Haddad, quando o normal seria o Lula na

Geraldo Melo foi dos quadros do PSDB de 1993 até 2009

Ex-senador e ex-governador do Rio Grande do Norte, Geraldo Melo (PSDB)

O ex-governador e ex-senador Geraldo Melo, em entrevista à rádio 98 FM, disse lamentar que seu partido – o PSDB – não tenha tomado uma posição firme sobre quem apoiar no segundo turno para presidente e, no caso do Rio Grande do Norte, para governador. Segundo Geraldo Melo, que sofreu uma derrota que o aposentou da política, seu partido declarou neutralidade para o segundo turno e para onde se vê tem tucano no meio.

Na avaliação de Geraldo Melo, que teve mais votos que Garibaldi Alves, seu resultado – embora não vitorioso – foi significativo e mostra ainda força política. “A campanha me deixou mais jovem”, disse Geraldo Melo, que declarou apoio à candidatura de Jair Bolsonaro por comungar de algo em comum: os dois são antipetistas. Para ele, o PT continua fazendo política acreditando que está no século XIX, no tempo do Manifesto Comunista, lançado por Karl Marx e Friedrich Engels em 1848, no ápice da revolução industrial.

Para Geraldo Melo, essa eleição tem gosto de plebiscito e do mesmo jeito que os eleitores já depositaram muitas esperanças no PT, agora elas vão retirá-la. Geraldo Melo até admitiu que o governo Lula foi bom, mas o que veio depois foi tão ruim que apagou o que havia sido conquistado. “Estamos vivendo um momento de transformação rápida e isso inclui a derrota do PT nas urnas. O PT precisa parar de cultuar Lula. A candidatura de Haddad, por exemplo, é um parto cesáreo, já que o normal seria ver o Lula na disputa”, observou.

De acordo com Geraldo Melo, por ser antipetista é impossível votar em Fátima Bezerra, que, pessoalmente, ele diz não ter nada contra. No entanto, ele diz que Carlos Eduardo Alves nunca o quis por perto. “Ele sempre me rejeitou. Mesmo assim, não anularei meu voto, mesmo que ele diga que não quer o meu voto. No início da campanha, ele disse que os senadores dele eram Agripino e Garibaldi. Quando Agripino saiu, Jácome já estava pronto e não houve nenhum aceno ao PSDB, que esteve com Robinson Faria”, disse Geraldo Melo. Agora RN.

Comente

73 municípios potiguares terão tropas federais no 2º turno neste domingo

25/10/2018

No primeiro turno, 97 cidades receberam reforço na segurança, mas como as eleições foram tranquilas, o número será menor agora e o processo de votação s

Ao todo, 30 mil mesários trabalharão na eleição do segundo turno

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Glauber Rego, destacou que o número de tropas federais enviados ao Estado será menor nas eleições do segundo turno e também dará cobertura a um número menor de cidades, diminuindo de 97 para 73. Segundo Glauber Rego, será uma eleição mais rápida – com o primeiro voto para governador e o segundo para presidente – e, portanto, bem mais tranquila, com um número menor de filas.

Em entrevista ao Jornal da Cidade, na 94 FM, o desembargador Glauber Rego disse que está tudo pronto para o segundo turno, as urnas estão nos locais e todo o pessoal está programado e sabe o que fazer. “Faremos de tudo para que o eleitor vote rapidamente. Haverá uma diminuição de seis para duas telas – a de governador e a de presidente. Quem quiser fazer queixa sobre urna eletrônica, que faça logo no local de votação. Essa atitude de não falar e depois postas nas redes sociais não fica bem”, explicou.

Segundo Glauber Rego, a justiça está pronta para investigar tudo junto com a Polícia Federal e o Ministério Público. O desembargador esclareceu que a urna eletrônica é o método mais seguro de votação e este modelo brasileiro vem sendo exportado para o mundo inteiro. De acordo com o desembargador, a apuração será ainda mais rápida que no primeiro turno, quando o Rio Grande do Norte foi o primeiro Estado do Nordeste a concluir o processo e o 12º no Brasil. Para o segundo turno, Glauber Rego espera um trabalho ainda mais rápido e eficiente.

Ao todo, 30 mil mesários trabalharão na eleição do segundo turno e o presidente do TRE recomenda que nenhum deles vá com roupas que simbolizem as cores dos partidos que estão na disputa – justamente para evitar confusão. O número de pontos de transmissão de votos foi aumentado de 177 para 204. Por isso, a expectativa do desembargador Glauber Rego é de que até 20 horas o resultado final da eleição seja anunciado. Agora RN.

Comente

Presidente do PSL defende voto casado de Bolsonaro com Carlos Eduardo

25/10/2018

Candidato a governador disse que está convicto da vitória da dobradinha

O presidente do PSL no RN, Brigadeiro Carlos Eduardo da Costa, defendeu, em Mossoró, o voto casado em Jair Bolsonaro para Presidente e o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT) para governador. “Quem vota em Bolsonaro, vota Carlos Eduardo”, pontuou o presidente do PSL.

O Brigadeiro participou de movimentação política (passeata) para defender a aliança no segundo turno “para mudar o Brasil e o Rio Grande do Norte afastando os males do PT da vida dos cidadãos e cidadãs”.

O Brigadeiro Carlos Eduardo declarou que conversou com Jair Bolsonaro e este assegurou apoio à parceria no Rio Grande do Norte na campanha e durante seu governo “com a vitória de Carlos Eduardo sobre o PT”.

Em Mossoró, a tradicional “Descida do Alto de São Manoel” foi prestigiada por milhares de pessoas. Acompanhado pelo vice Kadu Ciarlini (PP), o candidato a governador pelo PDT disse que está convicto da vitória da dobradinha que vai resgatar “nosso país e nosso Estado”. Fonte Portal Noar.

Comente