IBGE: esperança de vida do brasileiro aumentou 31,1 anos desde 1940

26/11/2020

A expectativa de vida do homem é de 73,1 anos e a da mulher, de 80,1

Lazer no Parque do Ibirapuera após a flexibilização do isolamento social durante a pandemia de covid-19.

A expectativa de vida dos homens passou de 72,8 anos em 2018 para 73,1 anos em 2019 e a das mulheres foi de 79,9 anos para 80,1 anos. Desde 1940, a esperança de vida do brasileiro aumentou em 31,1 anos. Uma pessoa nascida no Brasil em 2019 tinha expectativa de viver, em média, até os 76,6 anos. 

Essas são algumas informações das Tábuas Completas de Mortalidade para o Brasil, referentes a 2019, divulgadas hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A expectativa de vida fornecida pelo estudo é um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário, no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social. 

Segundo o IBGE, em 1940, uma pessoa ao completar 50 anos, por exemplo, tinha uma expectativa de viver mais 19,1 anos. Já em 2019, a esperança de vida para uma pessoa nessa faixa etária seria de 30,8 anos. Atualmente vive-se, em média, quase 12 anos mais. 

No entanto, a expectativa de vida muda conforme a idade da pessoa e o sexo, sendo que a taxa de mortalidade dos homens é sempre superior à das mulheres. Aos 20 anos, a chamada sobremortalidade masculina atinge seu pico. Em 2019, um homem de 20 anos tinha 4,6 vezes mais chance de não completar os 25 anos do que uma mulher do mesmo grupo de idade. 

De acordo com o demógrafo do IBGE, Fernando Albuquerque, na faixa entre 15 e 34 anos, existe maior disparidade entre a taxa de mortalidade da população masculina em relação à feminina. “Isso ocorre devido à maior incidência de óbitos por causas externas ou não naturais, como homicídios e acidentes, que atingem com maior intensidade a população masculina jovem. A expectativa de vida masculina no país poderia ser superior à que se estima atualmente, se não fosse o efeito das mortes prematuras de jovens por causas não naturais”. 

Entretanto, de forma geral, em todas as faixas houve declínio da mortalidade ao longo do tempo. Para o IBGE, o fato de que, em 1940, a população de 65 anos ou mais representava 2,4% do total e, em 2019, o percentual passou para 9,5% é um indicativo de que os brasileiros estão vivendo por mais tempo. 

Segundo o instituto, um modo de se perceber esse movimento de maior longevidade é observar a probabilidade de uma pessoa que atingiu os 60 anos chegar aos 80 no país. “A diminuição da mortalidade nas idades mais avançadas fez com que as probabilidades de sobrevivência entre 60 e os 80 anos de idade tivessem aumentos consideráveis entre 1980 e 2019 em todas as unidades da federação, chegando a alguns casos a mais que dobrarem as chances de sobrevivência entre estas duas idades”, disse Albuquerque. 

Em 1980, de cada mil pessoas que chegavam aos 60 anos, 344 atingiam os 80 anos de idade. Em 2019, esse número passou para 604 indivíduos na média do Brasil. 

Mortalidade infantil 

A mortalidade infantil caiu de 12,4 por mil em 2018 para 11,9 por mil em 2019. De 1940 a 2019, a mortalidade infantil caiu 91,9%, sendo que a taxa de mortalidade entre 1 a 4 anos de idade diminuiu 97,3%. 

Em 1940, a taxa de mortalidade infantil era de cerca de 146,6 óbitos para cada mil nascidos vivos; já em 2019, a taxa foi de 11,9 por mil. A taxa de mortalidade para crianças de até 5 anos caiu de 212,1 por mil para 14 por mil nesse mesmo período, sendo que cerca de 85,6% das crianças que não chegam aos 5 anos morreram no primeiro ano de vida e 14,4% entre 1 e 4 anos de idade. 

A meta dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) para o Brasil é de, até 2030, reduzir a mortalidade neonatal para, no máximo, cinco por mil e a mortalidade de crianças menores de 5 anos para, no máximo, oito por mil. 

Comente

País registra criação de 394,9 mil vagas de emprego em outubro

26/11/2020

É o quarto mês seguido de geração de emprego

carteira de trabalho

Pelo quarto mês consecutivo, o saldo de geração de empregos ficou positivo. Foram criadas 394.989 vagas com carteira assinada em outubro, resultado de 1.548.628 admissões e de 1.153.639 desligamentos. O resultado recorde na série histórica iniciada em 1992 está no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (26) pelo Ministério da Economia. 

O estoque, que é a quantidade total de vínculos ativos, em outubro chegou a 38.638.484, variação de 1,03% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, o saldo é negativo em 171.139, decorrentes de 12.231.462 admissões e de 12.402.601 desligamentos. 

Dos cinco grandes grupamentos de atividades econômicas, quatro tiveram saldo positivo no emprego em outubro. O principal foi o setor de serviços, que abriu 156.766 novas vagas. No comércio foram criados 115.647 postos; na indústria, 86.426; na construção, 36.296. 

Segundo o secretário do Trabalho, Bruno Silva Dalcolmo, em abril as admissões caíram e as demissões registraram alta, em função da crise gerada pela pandemia de covid-19. Esse efeito do início da pandemia levou o saldo de empregos formais a permanecer negativo ao longo do ano. “As admissões encolheram muito, chegaram a 40% do volume normal, durante o mês de abril. E houve pico de demissões também. Isso abriu um déficit grande no mês de abril. A partir daí, podemos notar uma progressiva retomada do ritmo normal da economia. Mas como as empresas demitiram muito durante o mês de abril e depois já estavam muito enxutas, é natural que as demissões perdessem ritmo”, disse. 

Atualmente, acrescentou o secretário, as contratações estão em crescimento. “No momento de reabertura da economia, de retomada forte como está acontecendo agora, isso documentado por gastos de cartão de crédito, de energia elétrica, falta de matéria-prima, é natural que as admissões crescessem em ritmo mais forte do que as demissões”, acrescentou. 

Recuperação de empregos 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que até o fim do ano é possível recuperar os empregos perdidos no início da pandemia de covid-19. Para o ministro, ao observar o saldo acumulado do ano até outubro, negativo (mais demissões que contrações) em menos de 200 mil (171.139), é possível prever que 2020 terminará sem perdas de empregos. “A pandemia atingiu tragicamente as famílias brasileiras, derrubou os empregos, atingiu pessoalmente todos nós. Mas reagimos com resiliência, soubemos fazer o distanciamento social para proteger as nossas vidas e, ao mesmo tempo, manter a economia girando para proteger os nossos empregos e nossas empresas. E podemos terminar o ano perdendo zero de empregos no mercado formal. Nesta recessão, que nos jogou ao fundo do posso, não perdemos o rumo, nos levantamos, e estamos criando empregos em alta velocidade”, disse, ao participar do início da coletiva virtual para a apresentação dos resultados do Caged. 

Guedes acrescentou que o resultado foi tão bom que pode não ser possível melhorar. “A notícia é extraordinária. É tão boa que é difícil melhorar. Acho que não vamos conseguir criar ainda mais empregos. Mas só a indicação de que podemos terminar o ano com zero, é extraordinário”, ressaltou. 

O ministro reforçou que a economia brasileira segue em rápida recuperação. “Desde 1992, o Brasil não criava tantos empregos em um mês. A economia continua retornando em V [rápida recuperação], gerando emprego em um ritmo acelerado”, disse Guedes. 

Desempenho regional 

O mês foi positivo nas cinco regiões do país: no Sudeste, o saldo ficou em 186.884 postos; no Sul, resultado de 92.932; no Nordeste, foram criados 69.519 empregos formais; no Centro-Oeste, 25.024; e no Norte, 20.658 vagas. 

Também houve saldo positivo em todas as unidades federativas, com destaque para São Paulo (119.261 novas vagas), Minas Gerais (42.124) e Paraná (33.008). Em termos relativos, os estados com maior variação em relação ao estoque do mês anterior foram Santa Catarina, Ceará e Amazonas. 

Trabalho intermitente e regime parcial 

Em outubro, houve saldo positivo de 10.611 empregos na modalidade trabalho intermitente, resultado de 19.927 admissões e 9.316 desligamentos (278 trabalhadores assinaram mais de um contrato desse tipo). As novas contratações ocorreram principalmente no setor de serviços, que teve saldo de 5.692 postos, seguido de construção (1.895 postos), indústria (1,6 mil), comércio (1.056) e agropecuária (368). 

Nos contratos de regime de tempo parcial, o saldo foi de 1.328 empregos, consequência de 14.742 admissões e 13.414 desligamentos (46 empregados celebraram mais de um contrato nessa modalidade). As vagas foram abertas principalmente no comércio (638 postos) e nos serviços (614). A indústria gerou 217 novos postos e a agropecuária, 21. 

Acordos 

Houve ainda 15.331 desligamentos mediante acordo entre empregador e empregado em outubro, envolvendo 10.043 estabelecimentos (38 empregados realizaram mais de um desligamento). Nos dados por atividade econômica, esses acordos distribuíram-se por serviços (7.262), comércio (3.409), indústria (2.736), construção (1.420) e agropecuária (504). 

*Matéria atualizada hoje (26), às 12h53, para acréscimo de informações  Agencia Brasil.

Comente

RN registra 703 novos casos de covid-19; nenhum óbito nas últimas 24 horas

26/11/2020

Covid-19

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quinta-feira (26). Foram mais 703 casos confirmados, totalizando 88.767. Nessa quarta-feira(25) eram 88.064 infectados. 

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 2.666 no total. Nenhuma morte nas últimas 24 horas e uma(01) após confirmação de exames laboratoriais de dias anteriores. Em investigação estão 409 óbitos. 

Casos suspeitos somam 41.610 e descartados 214.605. Recuperados são 47.431. 

Comente

PF prende 8 pessoas e apreende fuzil, submetralhadora e 3 pistolas em operação de combate a roubos de bancos, Correios e carros-fortes

26/11/2020

Mandados foram cumpridos em Parnamirim e Nísia Floresta, no Rio Grande do Norte, e em Simões Filho, na Bahia.

Por G1 RN

PF apreendeu fuzil, submetralhadora e 3 pistolas — Foto: Polícia Federal/Divulgação

PF apreendeu fuzil, submetralhadora e 3 pistolas — Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Polícia Federal prendeu 8 pessoas e apreendeu 1 fuzil, 1 submetralhadora e 3 pistolas na operação deflagrada nesta quinta (26) para desarticular uma quadrilha de roubos de agências dos Correios, bancos e carros-fortes. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão no RN e na Bahia. 

De acordo com a Polícia Federal, todas as prisões aconteceram no RN: duas por força de mandado e outras 6 em flagrante. Dentre os presos há 2 baianos, 3 pernambucanos e 3 potiguares. Na ação, a PF contou com apoio da Polícia Civil e Polícia Militar. 

Os mandados foram cumpridos em Parnamirim e Nísia Floresta, no Rio Grande do Norte, e em Simões Filho, na Bahia. 

Operação Pedra Grande 

De acordo com a Polícia Federal, as investigações tiveram início em abril deste ano quando um dos integrantes do grupo criminoso foi preso em Camaçari, na Bahia. Naquela oportunidade, foram apreendidos 6 fuzis, 49 carregadores e 1.200 munições que estavam em um veículo dirigido pelo acusado. 

Os presos na operação desta quinta (26) responderão pelos delitos de organização criminosa, roubo qualificado e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. 

PF cumpre mandados no RN e na Bahia em operação de combate a roubos de agências dos Correios, bancos e carros-fortes — Foto: Polícia Federal/Divulgação

PF cumpre mandados no RN e na Bahia em operação de combate a roubos de agências dos Correios, bancos e carros-fortes — Foto: Polícia Federal/Divulgação

 

Comente

RN tem 127 municípios com taxa de transmissão da Covid-19 nas zonas de 'risco' ou 'perigo'

26/11/2020

Desse total, 67 cidades têm Rt maior que 1,03 e outras 60 têm taxa de transmissibilidade que supera 2.

G1 RN

127 municípios estão em zonas de risco ou perigo no RN — Foto: LAIS

127 municípios estão em zonas de risco ou perigo no RN — Foto: LAIS

O Rio Grande do Norte tem atualmente 127 municípios com a taxa de transmissibilidade da Covid-19 maior que 1,03, o que significa que eles estão em "risco" ou em "zona de perigo", segundo o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da UFRN.

Os municípios considerados "em risco" são os que têm taxa de transmissão (Rt) entre 1,03 e 2,00. Esse é o caso da capital Natal, por exemplo, que tem Rt de 1,09. Isso significa que um grupo de 100 pessoas pode transmitir a doença para 109 pessoas. 

Ao todo, 67 municípios estão nesta situação atualmente. Os dados foram consultados às 13h30 desta quinta-feira (26) no LAIS. 

A plataforma de monitoramento aponta ainda que outras 60 cidades do RN estão no que é considerada a "zona de perigo", com taxa de transmissibilidade acima de 2. 

Os municípios com registros mais preocupantes são Taboleiro Grande, Jundiá, Tangará, Barcelona, Januária Cicco (Boa Saúde), Japi, Lagoa de Velhos e Santa Maria - todos com Rt acima de 5. Nesses casos, uma pessoa com Covid-19 pode contaminar outras cinco. 

A média da taxa de transmissibilidade recente registrada pelo LAIS considerando todo o Rio Grande do Norte é de 0,69. Na semana passada, essa média era de 0,51, mas no mês passado foi de 0,95. Essa média chegou a atingir 1,61 no mês de maio no estado. 

O mapa do LAIS indica também que o RN tem outros 4 municípios em zona neutra (com Rt entre 1,00 e 1,03) e outros 36, como Caicó, Mossoró e Santa Cruz, em zona segura (com Rt abaixo de 1,00). 

 

O cálculo que considera as oito regiões de saúde do RN aponta que cinco delas estão na zona de risco: Região Metropolitana, de São José de Mipibu, de Santa Cruz, de João Câmara e de Assú. E três estão na zona segura: Região de Mossoró, Pau dos Ferros e Caicó. 

Taxa de transmissibilidade nas regiões do RN — Foto: LAIS

Taxa de transmissibilidade nas regiões do RN — Foto: LAIS

Comente

Caixa paga hoje auxílio emergencial para 5,1 milhões de beneficiários

25/11/2020

Crédito será para nascidos em março e para quem recebe Bolsa Família

Auxílio emergencial, Caixa Econômica Federal

Cerca de 3,5 milhões de beneficiários do ciclo 5 nascidos em março receberão R$ 1,2 bilhão em suas contas poupança social digital. Desse total, 168,3 mil receberão R$ 110,9 milhões referentes às parcelas do auxílio emergencial. Os demais, 3,4 milhões, receberão as parcelas do Auxílio Emergencial Extensão, em um montante de R$ 1,1 bilhão.

A partir de hoje, os valores podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem para pagamento de boletos ou nas casas lotéricas, compras pela internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais.

Saques e transferências para quem recebe o crédito hoje serão liberados a partir do dia 4 de janeiro de 2021.

Bolsa Família

Também nesta quarta-feira (25), a Caixa realiza o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para os beneficiários do Bolsa Família. Cerca de 1,6 milhão de pessoas com Número de Identificação Social (NIS) final 7 receberão R$ 422,2 milhões.

Durante todo o mês de novembro, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa e consideradas elegíveis e vão receber, no total, R$ 4,2 bilhões.

Para quem recebe o Bolsa Família nada muda em relação ao calendário normal de pagamentos. O recebimento do Auxílio Emergencial Extensão atende aos mesmos critérios e datas do benefício regular, permitindo a utilização do cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa Aqui, ou por crédito na conta Caixa Fácil.

Para o pagamento do Auxílio Emergencial Extensão, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania – conforme Medida Provisória nº 1.000, de 2 de setembro de 2020 – e recebem o valor do programa complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mulher provedora de família monoparental. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

Comente

INSS: pagamento de benefícios de moradores do Amapá é antecipado

25/11/2020

Portaria autorizando a medida é publicada no Diário Oficial da União

Neste domingo, o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, realizou uma visita técnica à subestação de Laranjal do Jari, no interior do Amapá, da empresa Linhas Macapá de Transporte e Energia, a fim de acompanhar as ações de

Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com domicílios no estado do Amapá, vão receber os benefícios de dezembro antecipadamente. Portaria conjunta autorizando a medida está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (25).

A decisão da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, considerou a Portaria nº 2.938, de 21 de novembro de 2020, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério do Desenvolvimento Regional, que reconheceu o Estado de Calamidade Pública em toda a área do território do Amapá, devido à interrupção no abastecimento de energia elétrica no estado.

O pagamento dos benefícios de prestação continuada previdenciária e assistencial administrados pelo INSS é antecipado para o primeiro dia útil do cronograma, a partir da competência de dezembro de 2020 e enquanto perdurar a situação de calamidade, diz o documento.

Apagão

No dia 3 de novembro, um incêndio em um transformador da subestação da capital, Macapá, ocasionou o desligamento automático nas linhas de transmissão Laranjal/Macapá e das usinas hidrelétricas de Coaracy Nunes e Ferreira Gomes, que abastecem o estado. Durante o período da interrupção do serviço, a população amapaense enfrentou as consequências da falta de energia elétrica,

A situação só foi normalizada nessa terça-feira (24), 21 dias após a interrupção do serviço com a restauração da carga de energia sistema, quando a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) anunciou o encerramento do rodízio imposto pelo incêndio na subestação.

Comente

Micro-ônibus bate na traseira de caminhão na Grande Natal e homem fica preso às ferragens

25/11/2020

Acidente aconteceu no início da manhã desta quarta (25) na Avenida Bacharel Tomaz Landim.

 Inter TV Cabugi

Micro-ônibus bate na traseira de caminhão na Grande Natal e homem fica preso às ferragens — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Micro-ônibus bate na traseira de caminhão na Grande Natal e homem fica preso às ferragens — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Um micro-ônibus e um caminhão se envolveram em um acidente na manhã desta quarta-feira (25), na Avenida Bacharel Tomaz Landim, entre São Gonçalo do Amarante e a Zona Norte de Natal. De acordo com militares do Corpo de Bombeiros, cerca de 10 pessoas precisaram de atendimento. Entre eles, um homem que ficou preso às ferragens. 

 

A colisão foi por volta das 5h30. Chovia no momento do acidente. O motorista do micro-ônibus que opera no transporte público da Grande Natal bateu na traseira do caminhão que estava parado. 

 

“Tava uma mistura de chuva com sol, e o motorista do micro-ônibus se ‘encandeou’”, disse o policial rodoviário federal Wagner Moura. 

 

O caminhão estava carregado com mais de 30 toneladas de cerâmica. O veículo estava parado em frente da loja onde deixaria a carga vinda de Fortaleza (CE). 

 

“Graças a Deus que ninguém se feriu com maior gravidade, pois quando ouvi aqui da cabine o barulho da pancada e vi a cena do micro-ônibus praticamente dentro da carroceria do meu caminhão pensei: Meu Deus alguém deve até ter morrido”, disse o caminhoneiro Jorge dos Santos. 

 

O acidente aconteceu na marginal da via e não chegou a complicar o trânsito. 

Comente

Operação da PF investiga desvio de dinheiro para perfuração de poços na Paraíba

25/11/2020

Pelo menos 15 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em João Pessoa e Araruna, na Paraíba, e em Parnamirim, no Rio Grande do Norte.

Por G1 PB

Em João Pessoa, um dos mandados de busca e apreensão é cumprido em um condomínio de luxo — Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco

Em João Pessoa, um dos mandados de busca e apreensão é cumprido em um condomínio de luxo — Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco

Pelo menos 15 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em uma operação da Polícia Federal realizada na manhã desta quarta-feira (25) em João Pessoa e Araruna, na Paraíba, e em Parnamirim, no Rio Grande do Norte. De acordo com a PF, a Operação “Poço Sem Fundo”, investiga desvio de dinheiro destinado à perfuração de poços e instalação de sistemas simplificados de abastecimento de água na Paraíba. 

Em João Pessoa, policiais federais e auditores da Controladoria-Geral da União cumpriram um dos mandados de busca e apreensão em um condomínio de luxo no bairro do Altiplano. Também estão sendo cumpridos mandados no prédio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) na capital. Pelo menos 70 policiais e sete auditores participam da ação. 

Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão no prédio do DNOCS em João Pessoa — Foto: Felícia Arbex/TV Cabo Branco

Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão no prédio do DNOCS em João Pessoa — Foto: Felícia Arbex/TV Cabo Branco

Comente

Homem suspeito de estuprar idosa de 65 anos é preso na Grande Natal

25/11/2020

Caso aconteceu na Praia de Pirangi. Segundo Delegacia de Atendimento à Mulher, suspeito de 32 anos também descumpriu medida protetiva por violência doméstic

Inter TV Cabugi

Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), em Parnamirim (RN) — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), em Parnamirim (RN) — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Um homem de 32 anos suspeito de ter estuprado uma idosa de 65 anos foi preso nesta terça-feira (24) no município de Parnamirim, na Região Metropolitana. 

O suspeito foi detido num primeiro momento por outra violação. Ele descumpriu uma medida protetiva por violência doméstica contra outra mulher e precisava ficar a uma distância de pelo menos 100 metros da vítima. 

Segundo a delegada Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Panamirim, Luana Aby Faraj, além da prisão pelo descumprimento da medida protetiva, o suspeito confessou o crime de estupro, que aconteceu na praia de Pirangi do Norte, no litoral Sul. 

A delegada explicou que o próximo passo da investigação já foi feito: a solicitação dos exames de comparação biológica para que o estupro seja comprovado. 

De acordo com a DEAM, o suspeito responde a sete inquéritos policiais por violência doméstica. Ele cumpria pena em regime fechado e havia sido solto há pouco tempo. 

O homem detido fez exame de corpo de delito para laboratório de DNA do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) nesta terça-feira (24) e em seguida foi encaminhado ao sistema prisional. 

Comente

Homens armados fazem arrastão em marcenaria em Parnamirim

25/11/2020

Funcionários forma trancados em um cômodo do estabelecimento.

 Inter TV Cabugi

Crime aconteceu em marcenaria no Parque Industrial, Parnamirim — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Crime aconteceu em marcenaria no Parque Industrial, Parnamirim — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Dois homens armados fizeram um arrastão em uma marcenaria em Parnamirim, na Grande Natal, na noite desta terça (24). Pelo menos 9 funcionários do estabelecimento foram roubados. 

Os criminosos chegaram em uma moto na marcenaria que fica no Parque Industrial. Uma das vítimas contou que todos foram trancados em uma sala e que os bandidos foram extremamente agressivos. “Eles fizeram pressão psicológica pedindo mais celulares”, disse a vpitima que pediu para não ser identificada. 

Sete celulares, bolsas, talões de cheques, carteiras, dinheiro e joias dos funcionários foram levados. Os criminosos fugiram. As vítimas pretendem trabalhar de portas fechadas a partir de agora. 

Comente

Edital do concurso da Polícia Civil do RN é publicado; inscrições começam dia 27 de novembro

25/11/2020

Inscrições podem ser feitas até 21 de dezembro. São oferecidas 301 vagas.

Por G1 RN

Quadro da Polícia Civil no RN não é renovado há 12 anos — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Quadro da Polícia Civil no RN não é renovado há 12 anos — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O edital do concurso público da Polícia Civil foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta (25). São oferecidas 301 vagas, todas de nível superior. As inscrições podem ser feitas pela internet a partir de sexta-feira (27) até o dia 21 de dezembro. 

A taxa de inscrição custa R$ 150 para o cargo de delegado e R$ 120 para os cargos de agente e escrivão. AS provas estão previstas para 7 de março de 2021. 

São 47 vagas para delegado, 230 para agente de polícia e 24 para escrivão. Os salários são R$ 16.670,59 para delegados e R$ 4.731,90 para agente e escrivão. 

O último concurso da Polícia Civil foi em 2008, e o anterior, 15 anos antes. Ou seja, em quase três décadas, só houve dois concursos público para a Polícia Civil do Rio Grande do Norte. 

Na semana passada, a Polícia Militar finalizou um curso com a formação de mais de mil soldados e anunciou uma nova turma para 2021. O último concurso havia acontecido em 2005. 

Anunciado em janeiro deste ano, o concurso público da Polícia Civil previa o começo do curso de formação em agosto - para que os profissionais já fossem contratados no início de 2021. No entanto, por conta da pandemia do coronavírus, segundo o governo, o processo estava parado praticamente desde abril. 

Segundo a Associação dos Delegados de Polícia Civil (Adepol), o RN deveria ter um efetivo de 5.150 servidores na área, mas atualmente conta com 1.325 vagas ocupadas - apenas 26% do ideal. 

 
 

Comente

Amapá: fornecimento de energia é restabelecido e rodízio, suspenso

24/11/2020

Normalização ocorreu após funcionamento do segundo transformador

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, realizou uma visita técnica à subestação de Laranjal do Jari, no interior do Amapá.

Vinte e um dias após um incêndio em uma subestação energética de Macapá deixar 13 das 16 cidades do Amapá sem energia elétrica, a empresa privada concessionária do serviço público, Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE), conseguiu colocar em funcionamento um segundo transformador, permitindo o restabelecimento do fornecimento de luz. 

Com a restauração da carga de energia de que o sistema necessita para funcionar plenamente, a estatal amapaense responsável pela distribuição da energia elétrica, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), anunciou o encerramento do rodízio imposto pelo incêndio na subestação pertencente a LMTE. 

“A normalização do serviço ocorreu após a entrada em funcionamento do segundo transformador, esta madrugada”, informa a CEA, em nota. “Com isto, o fornecimento foi garantido em 100% para atender os 13 municípios que foram afetados com o acidente na subestação de Macapá, no dia 3 de novembro […] e o rodízio do fornecimento de energia foi oficialmente encerrado”, acrescenta a companhia. 

Outro transformador da subestação Macapá já vinha operando desde a madrugada do dia 7. Além disso, no último sábado (21), duas usinas termelétricas (UTEs Santana II e Santa Rita), operadas pela estatal Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte), foram acionadas a fim de reforçar o suprimento energético para o estado. 

Segundo o Ministério de Minas e Energia, o segundo transformador da subestação Macapá foi energizado por volta das 3h30 de hoje (24), possibilitando que o fornecimento de energia elétrica fosse restabelecido. “O sistema elétrico do Amapá conta, atualmente, com o suprimento a partir de dois transformadores na subestação (que conecta o estado ao Sistema Interligado Nacional), da geração da usina hidrelétrica Coaracy Nunes e da geração térmica local instalada nesta semana”, assinala a pasta, também em nota. 

O transformador que começou a funcionar esta madrugada foi transportado do município de Laranjal do Jari, na região sul do Amapá, a bordo de uma balsa, e chegou à capital no fim da noite do último dia 17. Só o transporte pelo rio demorou cerca de 30 horas. 

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, outras medidas conjuntas já estão sendo adotadas pelas diversas organizações do setor para “aumentar a confiabilidade” do fornecimento de energia elétrica para a população. Além disso, as razões do incêndio do dia 3, bem como de um segundo blecaute, registrado no último dia 17, estão sendo apuradas. Agencia Brasil.

Comente

Taxa de ocupação de leitos críticos para covid no RN nesta terça-feira é de 49.5%; Grande Natal tem 46,3% e Oeste 62,1%

24/11/2020

Covid-19

(Foto: Reprodução/Regula/Sesap) 

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta terça-feira (24). Quanto à taxa de ocupação geral das unidades de saúde, os números no fim da manhã mostram 49,5%. Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 181. 

Segundo a Sesap, o Seridó registra 33,3% dos leitos ocupados, seguido da Região Metropolitana(46.3%); e a região Oeste tem (62,1%) – em destaque como o índice mais alto. 

Comente

Bolsonaro garante que águas do Rio São Francisco chegarão ao RN em 2021

24/11/2020

Transposição

Foto: Reprodução/Instagram/Jair Bolsonaro 

O presidente Jair Bolsonaro reforçou nessa segunda-feira(23) que o governo federal tem tomado todas as medidas necessárias para que, até 2021, o governo possa levar água do Rio São Francisco até o Rio Grande do Norte. 

“Garantir água para o Nordeste é prioridade para o nosso governo. As águas já chegaram a Pernambuco, Paraíba e Ceará, sem custos para os Estados; e em função das ações do meu governo, chegarão ao Rio Grande do Norte no próximo ano”, disse. 

O presidente ainda completou: 

“Desde a concepção do projeto, em 2005, ficou acordado que os Estados assumiriam os custos da operação e manutenção da transposição, o que já deveria ter acontecido. Apesar de termos atendido a todos os pedidos dos governadores na negociação em curso, até hoje os Estados não assumiram a operação. O governo Jair Bolsonaro nada cobra pela água que chega a esses estados. Os governos de Pernambuco e Paraíba, por sua vez, cobram dos usuários uma tarifa pelo consumo dessa água que recebem de graça do Governo Federal. A parceria com a iniciativa privada não é uma privatização. Estudamos uma alternativa para a eficiente operação e manutenção do sistema. Não abriremos mão das decisões sobre o uso da água e do patrimônio construído pelo governo federal. 

Comente

RN registra 206 novos casos de coronavírus e 01 óbito nas últimas 24 horas

24/11/2020

Covid-19

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta terça-feira (24). Foram mais 206 casos confirmados, totalizando 86.974. Nessa segunda-feira(23) eram 86.768 infectados. 

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 2.664 no total. Uma(01) morte nas últimas 24 horas e outras três(03) após confirmação de exames laboratoriais de dias anteriores. Em investigação estão 406 óbitos. 

Casos suspeitos somam 40.580 e descartados 210.453. Recuperados são 47.431. 

Comente

Correios: brasileiros pagam 224 milhões de reais para manter a estatal

24/11/2020

Correios.

A última greve dos Correios, que durou 35 dias: estatal passa por dificuldades financeiras (Alex de Jesus /O Tempo/Estadão Conteúdo) 

Para cobrir o rombo nas contas dos Correios causado por três anos de prejuízos consecutivos, registrados entre 2015 e 2017, a estatal precisou contrair operações de crédito de 750 milhões de reais junto do Banco do Brasil e consumir aplicações financeiras, aponta um relatório inédito da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), do Ministério da Economia. 

A estatal também recebeu aportes do Tesouro, no valor de 224 milhões de reais, nos últimos dois anos, para poder continuar operando. 

O estudo preparado pela Sest faz parte do conjunto de esforços para a privatização dos Correios, que deve acontecer no início de 2022. 

O levantamento também revela que em 2018 e 2019 a receita gerada pela empresa, que voltou a entrar no azul, não foi suficiente para saldar as parcelas de empréstimos e financiamentos contraídos entre 2015 e 2017, quando os Correios acumularam um prejuízo de 5,5 bilhões de reais. 

Segundo o Ministério da Economia, hoje os Correios possuem uma capacidade limitada do pagamento de suas obrigações de curto e longo prazo, o que potencialmente a coloca como uma das estatais que correm o risco de se tornarem dependentes do Tesouro. Quando isso acontece, a União passa a bancar os custos totais da empresa, que são contabilizados no teto de gastos. 

O relatório mostra ainda que o custo de serviços e produtos dos Correios é elevado, sendo equivalente a 85,18% do total da venda líquida. 

Tanto o endividamento geral, referente à proporção do ativo comprometida com o pagamento de dívidas, como o de curto prazo aumentaram entre 2015 a 2019. Atualmente, o endividamento geral chega a 98,7% e o de curto prazo, a 33,25%. 

A liquidez geral, que diz respeito à capacidade de honrar as obrigações financeiras totais, é hoje de apenas 0,44%, 18 pontos percentuais menor do que em 2015. 

Nos últimos anos, o patrimônio líquido dos Correios também sofreu uma queda considerável, passando de 1,4 bilhão de reais em 2015 para 146,8 milhões em 2019. 

O rombo nas contas da empresa registrado em 2015, 2016 e 2017 é apontado como umas principais causas do problema, assim como o passivo do fundo de pensão dos Correios, o Postalis, de cerca de 7 bilhões de reais, de acordo com dados da Sest. Os Correios precisam arcar com parte do pagamento da dívida. 

A análise da Siest aponta que o passivo dos Correios chega hoje a 14 bilhões de reais. Quase a metade da dívida corresponde a pendências financeiras com o fundo de pensão dos funcionários, o Postalis, e o plano de saúde da empresa. 

Obrigações sociais e trabalhistas respondem por cerca de 17% do passivo. Outros 7% são compostos de dívidas com fornecedores. 

Já foi dado início ao processo de desestatização da empresa. No dia 10 de outubro, o projeto de lei que acaba com o monopólio dos Correios sobre o serviço postal foi enviado para apreciação da Secretaria-Geral da Presidência da República e da Casa Civil. A expectativa é que seja enviado ainda neste ano para o Congresso. 

Exame 

Comente

Clarão no céu chama a atenção de moradores no RN; astrofísico explica

24/11/2020

A luz pôde ser vista em todos os estados do Nordeste no início da noite desta segunda-feira (23).

  Inter TV Cabugi

Clarão no céu chama a atenção de moradores no RN — Foto: Cedida

Clarão no céu chama a atenção de moradores no RN — Foto: Cedida

Um clarão chamou a atenção de moradores de várias cidades do Rio Grande do Norte na noite desta segunda-feira (23). Vídeos e fotos da ‘luz misteriosa’ foram compartilhadas nas redes sociais. 

Em Natal, o músico André Araújo ficou intrigado com o clarão. “Ninguém sabe do que se trata,Um clarão estranho, todo mundo só falando nisso nas redes sociais. Eu fiquei curioso pra saber o que é, não acho que seja nada sobrenatural, mas sim algo relativo à ciência”, disse. 

Além do RN, o clarão também foi visto em outros estados do Nordeste como BahiaPiauí e Ceará. 

 

O astrofísico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Dias do Nascimento Junior, explicou que o clarão era uma sonda que faz parte de uma missão espacial da China para estudar a lua. “O clarão foi causado pelo foguete "Longa Marcha 5" que foi enviado à lua pela China. Faz parte de uma missão chinesa que leva a sonda para estudar vários aspectos da lua”, explicou. 

Comente

Fiocruz: 130 milhões podem receber vacina de Oxford em 2021

23/11/2020

Mas antes é preciso a confirmação de resultados e o registro na Anvisa

vacina Oxford,AstraZeneca

A vacina contra covid-19 que será produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com a farmacêutica Astrazeneca e a Universidade de Oxford deve chegar a 30 milhões de brasileiros a mais em 2021, aumentando o total de pessoas alcançadas no país até o fim do ano que vem para cerca de 130 milhões. O ganho de 30% deve ocorrer porque dados dos testes clínicos divulgados hoje (23) mostram que o protocolo de vacinação mais eficaz inclui uma dose reduzida na primeira aplicação, em vez de uma dose completa. 

Astrazeneca e a Universidade de Oxford anunciaram que o esquema de vacinação que prevê uma dose reduzida e uma dose completa, com um mês de intervalo, obteve eficácia de 90%. Já o protocolo com duas doses completas e o mesmo intervalo atingiu eficácia de 62%. Os dados analisados envolveram 11 mil voluntários, cerca de 2,7 mil com o protocolo mais eficaz e quase 8,9 mil com o protocolo de duas doses completas. 

Não houve registro de eventos graves relacionados à segurança da vacina e nenhum dos voluntários que recebeu a vacina desenvolveu casos graves da covid-19 ou precisou ser hospitalizado. 

O vice-presidente de produção e inovação em saúde da Fundação Oswaldo Cruz, Marco Krieger, classificou a divulgação como uma boa notícia, já que confirmou a eficácia de 90% e trouxe um ganho adicional, uma vez que as 210 milhões de doses que a Fiocruz prevê fabricar no ano que vem poderão chegar a mais pessoas, caso os dados sejam confirmados na conclusão e publicação do estudo. 

Em vez de termos vacina para 100 milhões de brasileiros, poderíamos vacinar 130 milhões. O que é um ganho adicional. Foi uma boa notícia, disse Krieger, em entrevista à Agência Brasil. 

Produção e registro 

A partir de acordo com o governo federal, os desenvolvedores da vacina já iniciaram o processo de transferência de tecnologia para que a Fiocruz produza o imunizante no país. No primeiro semestre, a fundação prevê disponibilizar 100 milhões de doses a partir de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado, e, no segundo semestre, cerca de 110 milhões de doses serão fabricadas já com IFA produzido na Fiocruz. Krieger explica que a previsão está mantida, e o que deve ocorrer é o fracionamento de doses. 

Todo esse processo depende da confirmação e publicação dos resultados dos testes em humanos, e do registro do imunizante na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além de produzir a vacina, a Fiocruz também está encarregada de protocolar esse pedido de registro, que tem sido feito de forma parcelada desde outubro, em um processo chamado de submissão contínua. 

A Anvisa já recebeu em outubro e novembro informações como os resultados dos estudos pré-clínicos e dados sobre manufatura e controle nas plantas industriais. No mês que vem, a Fiocruz deve encaminhar os resultados dos testes clínicos, o que inclui o protocolo recomendado a para vacinação.   

"Durante o peticionamento para as autoridades sanitárias, no nosso caso a Anvisa, será colocado que a eficácia de 90% foi utilizada com esse protocolo [com dose reduzida]. E esse protocolo que será o registrado. É muito importante que a gente utilize a vacina de acordo com os resultados no estudo clínico, porque ele garante duas informações: primeiro essa eficácia, que é muito alta; e, segundo, a segurança", disse Krieger, que mais uma vez pondera que isso depende da confirmação dos resultados. 

A Fiocruz deve protocolar o último bloco de documentos em janeiro do ano que vem, quando também deve começar a produzir a vacina, antes mesmo da aprovação final Anvisa. O imunizante será produzido no Complexo Industrial de Bio-Manguinhos, que fica junto à sede da fundação, na zona norte do Rio de Janeiro. O objetivo de antecipar a produção é ter ao menos 30 milhões de doses até o fim de fevereiro, quando deve ficar pronto o parecer final da Anvisa com o registro da vacina, caso todos os testes confirmem a segurança e a eficácia da vacina. Se esse cronograma se confirmar, Bio-Manguinhos deve entregar em março as primeiras 30 milhões doses ao Ministério da Saúde, para que sejam disponibilizadas à população. 

Como funciona a vacina? 

A vacina desenvolvida pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford utiliza a tecnologia de vetor viral, em que uma sequência genética do coronavírus é inserido em outro vírus, incapaz de se replicar, para, então, ser injetada no corpo humano e gerar a resposta imunológica.  

O vetor usado é um adenovírus (vírus de resfriado) de chimpanzé, que transporta a sequência da proteína S do coronavírus. Essa é a proteína que forma a coroa de espinhos que dá o nome ao microorganismo, e esses espinhos são fundamentais no processo de invasão das células humanas. Os testes clínicos buscam comprovar que, uma vez vacinado, o corpo humano reconhecerá essa proteína e poderá produzir defesas que neutralizem sua ação, dificultando que uma pessoa adoeça ao ter contato com o coronavírus. 

Até o momento, a mutabilidade do vírus não é considerada uma ameaça à eficácia da vacina, já que as mutações que têm sido observadas pela ciência não apresentam mudanças estruturais na proteína S, o que indica que vacinas que a adotem como alvo podem ser eficazes mesmo diante de mutações do coronavírus. 

Comente

RESULTADO POSITIVO: Superávit da balança comercial soma US$ 50 bilhões na parcial de 2020 e já supera total de 2019

23/11/2020

Economia em Alta

Foto: Ana Paula Paiva/Valor 

A balança comercial registrou superávit de US$ 50,348 bilhões no acumulado deste ano até domingo (22), informou o Ministério da Economia nesta segunda-feira (23). 

O superávit acontece quando as exportações superam as importações. Quando ocorre o contrário, é registrado déficit comercial. 

O resultado positivo registrado é 24,5% maior que o do mesmo período de 2019, quando o paíssomou US$ 42,088 bilhões. Também superou o superávit registrado em todo ano de 2019, de US$ 48,035 bilhões (valor revisado). 

O aumento do saldo comercial acontece em um ano de fraco nível de atividade, por conta da pandemia do novo coronavírus, que diminuiu a demanda por produtos do exterior. A previsão do governo e do mercado é de um tombo de cerca de 4,5% no Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. 

Além disso, a forte alta do dólar, de cerca de 35% no acumulado de 2020, também influenciou o resultado, segundo analistas. Com a moeda norte-americana mais valorizada, os exportadores recebem mais por suas vendas externas, ao mesmo tempo em que as compras do exterior ficam mais caras. 

Por conta desses fatores, as importações estão registrando uma queda maior neste ano do que as vendas externas – favorecendo o aumento do superávit da balança comercial. 

Na parcial de 2020, as exportações recuaram 6,1%, para US$ 186,725 bilhões, enquanto as importações caíram mais do que o dobro: 13,9%, para US$ 136,377 bilhões. 

Mês de novembro 

Na parcial do mês de novembro, até este domingo (22), a balança comercial acumula um saldo positivo de US$ 2,920 bilhões, informou o Ministério da Economia. 

No período, as exportações somaram US$ 12,578 bilhões, valor 1,3% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. Já as importações totalizaram US$ 9,658 bilhões, com queda de 2,6% na mesma comparação. 

De acordo com dados oficiais, houve queda de 15% nas exportações de produtos agropecuários na parcial de novembro; crescimento de 23,7% nas vendas da indústria extrativa, e recuo de 0,1% na indústria de transformação. 

Já no caso das importações, foi registrado crescimento de 6,8% nas compras de agropecuária na comparação com o mesmo período do ano passado. Houve queda de 45,3% nas importações da indústria extrativa, e recuo de 0,1% nas aquisições da indústria de transformação. 

G1 

Comente