Motorista perde controle e carro capota na Via Costeira

18/05/2020

Acidente foi na noite desta segunda-feira (18)

Vítima estava sozinha no carro

Um motorista perdeu o controle e capotou o carro na noite desta segunda-feira (18) na Via Costeira, na Zona Sul de Natal. De acordo com a Polícia Militar, apenas o condutor estava no veículo. 

Segundo a PM, o acidente aconteceu no sentido Sul-Leste. Ainda não se sabe o que causou o capotamento. "O homem que estava no volante está com escoriações, mas já está sendo socorrido pela equipe do Samu", afirmou o porta-voz da corporação, tenente-coronel Eduardo Franco. Agora RN.

Comente

Brasil tem 674 mortes por coronavírus em 24h e óbitos chegam a 16.792; casos são 254.220

18/05/2020

Foram novos 674 registros de mortes por Covid-19 em um dia

OMinistério da Saúde informou nesta segunda-feira (18) que o país chegou a 254.220 casos confirmados e 16.792 mortes pelo novo coronavírus. No domingo (18), eram 16.118 óbitos e 241.080 casos confirmados. 

Em 24 horas, foram anunciadas mais 674 mortes, de acordo com a pasta. Foram 13.140 casos incluídos no balanço em um dia. A taxa de letalidade está em 6,7%. 

De acordo com o ministério, 136.969 pacientes estão em acompanhamento (53,9% do total) e 100.459 estão recuperados (39,5%). 

Comente

Governo concede registro para cubanos reintegrarem o Mais Médico

18/05/2020

Medida foi publicada hoje no Diário Oficial

Médicos observam exame de paciente em hospital de campanha em Guarulhos (SP)

O Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União de hoje (18) a lista de médicos cubanos que serão reincorporados ao programa Mais Médicos. 

De acordo com a Portaria nº 31, por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde será concedido registro único para o exercício da medicina, no âmbito do projeto, aos médicos cubanos “reincorporados em 1ª chamada do Edital nº 9 de 26 de março de 2020”. 

Para acessar a portaria com a lista dos médicos cubanos, bem como a localidade e a data em que as atividades serão iniciadas, clique aqui. 

Em março, o Ministério da Saúde informou que 7.167 médicos já haviam se inscrito no edital do Mais Médico aberto para reforçar as equipes de saúde em função da epidemia do novo coronavírus (covid-19). A previsão anunciada foi de que até cinco chamadas seriam feitas, sendo que médicos cubanos poderão ser convocados após a 3ª chamada. 

A pasta havia estimado um total de R$ 1,4 bilhão em investimentos, e que esses profissionais poderão atuar em mais de uma unidade de saúde, o que deverá ser organizado pelas respectivas secretarias de saúde. 

Veja os números da pandemia da covid-19 no Brasil e no mundo aqui. Agencia Brasil.

Comente

Caixa amplia pausa para pagamento de prestação habitacional

18/05/2020

Clientes com financiamento poderão postergar dívidas por até 120 dias

Feirão da Casa Própria da Caixa, em Brasília. O feirão ocorre até domingo (27) nas cidades de Brasília, Belém, Campinas, São Paulo, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza e Recife.

A Caixa vai permitir, a partir desta segunda-feira (18), a ampliação da pausa do pagamento de financiamentos habitacionais por um período de 120 dias para os clientes que já haviam solicitado o benefício de suspensão temporária. Anteriormente, o período máximo era de 90 dias. Quem decidir solicitar a suspensão temporária das prestações a partir de agora já terá os 120 de pausa garantidos. 

A ampliação do prazo vale para pessoas físicas e jurídicas, no caso de financiamentos à produção de empreendimentos e para os financiamentos de aquisição e construção de imóveis comerciais – individual. 

“Ao estender a pausa na prestação do contrato habitacional para quatro meses, o banco oferece às pessoas e empresas a oportunidade de reprogramar seu orçamento diante das dificuldades que vêm enfrentando nesse período”, comentou o presidente da Caixa, Pedro Duarte Guimarães. 

Segundo o banco, a medida faz parte das ações para enfrentar os efeitos causados à economia pela pandemia de covid-19. Até o momento, mais de 2,3 milhões de mutuários já solicitaram a pausa na prestação habitacional.  

Quem solicitar a pausa no contrato terá que pagar juros, seguros e taxas, que serão acrescidos ao saldo devedor do contrato. De acordo com o banco, a taxa de juros e o prazo contratados originalmente não sofrem alteração. 

Os clientes com pagamentos em dia ou aqueles com pagamentos em atraso por, no máximo, 18 meses, podem solicitar a carência. Clientes que utilizaram o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para abater uma parte da prestação também podem solicitar o serviço. No caso de pessoas jurídicas, a possibilidade de pausa nas prestações é permitida para quem está sem pagar no prazo no máximo duas parcelas (atraso de 60 dias). 

Para solicitar a pausa, basta acessar o aplicativo Habitação CAIXA ou registrar o pedido pelos telefones 3004-1105 (para capitais) e 0800 726 0505 (demais localidades), ou de forma automatizada pelo 0800 726 8068, opções 2-4-2, de segunda a sexta-feira, e aos sábados de 10h às 16h (exceto feriados). 

*Com informações da Caixa Econômica Federal 

Comente

Caixa começou a pagar hoje segunda parcela de auxílio emergencial

18/05/2020

Ao todo, cerca de 50 milhões de pessoas estão inscritas no programa

Fachada da Caixa Econômica Federal

A Caixa Econômica Federal começará a pagar a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 a partir de hoje (18). Ao todo, cerca de 50 milhões de pessoas estão inscritas no programa. O benefício é pago para trabalhadores informais e pessoas de baixa renda, inscritos do cadastro social do governo e no Bolsa Família. 

O calendário está dividido conforme as datas habituais de pagamento para quem integra o Programa Bolsa Família e de acordo com o mês de nascimento para as demais pessoas que têm direito a receber o benefício. 

Os primeiros a receber são os beneficiários do Programa Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) final 1. Amanhã será a vez dos beneficiários com NIS final 2. O crédito segue sendo feito nessa ordem, de um NIS por dia, menos no fim de semana, até o número zero, que será pago no dia 29 deste mês. São 1,9 milhão de pessoas recebendo o auxílio diariamente e podendo sacar o benefício pelo cartão do Bolsa Família, segundo o Ministério da Cidadania. 

A partir da próxima quarta-feira (20), começa o crédito nas contas sociais digitais da Caixa para as pessoas que nasceram nos meses de janeiro e fevereiro e que não estão no grupo do Bolsa Família. No dia seguinte, o pagamento será para quem nasceu em março e abril, e assim por diante, saltando o domingo (24). 

Nas redes sociais, o presidente da República, Jair Bolsonaro, comentou o pagamento como "parte da grande rede de proteção social montada pelo governo em 45 dias". 

Jair M. Bolsonaro
 
@jairbolsonaro
 

 

 

1 - Anunciado o calendário da 2ª parcela do Auxilio de R$ 600, chegando a 59 milhões de pessoas. Parte da grande rede de proteção social montada pelo @govbr em 45 dias.

. Calendário da segunda parcela: https://bit.ly/3fRD1Dx

Agencia Brasil.

Comente

Contratos do governo do RN para combate ao coronavírus passam de R$ 81 milhões

18/05/2020

Apenas R$ 4,5 milhões foram pagos até agora. Secretaria de Saúde é responsável por 92% dos valores, que envolvem custos com UTIs, pessoal temporário, entr

G1 RN

Contrato com a Liga Contra o Câncer é de R$ 22 milhões.  — Foto: Sandro Menezes

Contrato com a Liga Contra o Câncer é de R$ 22 milhões. — Foto: Sandro Menezes

O Governo do Rio Grande do Norte já contratou mais de R$ 81,3 milhões para compra de equipamentos, insumos e outros serviços relacionados à pandemia do novo coronavírus. Os dados são da própria gestão e não levam em conta custos com pessoal próprio do estado, por exemplo. A Secretaria de Saúde foi responsável por mais de 90% do valor. Do total, apenas R$ 4,5 milhões foram pagos até agora. 

Os dados estão disponíveis em uma planilha no site divulgado pelo governo para acompanhamento da situação do coronavírus no estado (aqui). Além dos órgãos da administração direta, também há dados de órgãos como o Detran e mesmo de empresas do estado, como a Companhia de Águas e Esgotos (Caern). 

Na maior parte dos órgãos, os gastos estão relacionados à compra de insumos para prevenção, como álcool em gel, sabão, água sanitária, máscaras, luvas, entre outros. Mas também há serviços de manutenção de 8 respiradores pulmonares e 3 umidificadores para ventilação mecânica, contratados pela Caern "em favor do governo do RN", por exemplo. 

Já a Secretaria de Administração Penitenciária desembolsou, entre outros custos, o aluguel de tornozeleiras eletrônicas, pelo prazo de 180 dias ao preço de R$ 1,8 milhão. 

Mas os maiores contratos são mesmo da Secretaria de Saúde, que somam R$ 74,9 milhões - englobando desde a contratação de leitos de UTI, pessoal terceirizado e médicos cooperados, até a compra de equipamentos e materiais de proteção individual. 

Uma cooperativa médica foi contratada ao custo de 2,09 milhões, por 180 dias. O estado também contratou R$ 1,07 milhão para compra de mobiliário e comprou enxovais para profissionais e pacientes ao custo de R$ 1,3 milhão. 

Para garantir equipamentos, insumos e pessoal para 10 leitos implantados no Hospital da Polícia Militar serão gastos R$ 2,7 milhões ao longo de seis meses. Os leitos da Liga Contra o Câncer vão custar R$ 22 milhões no mesmo prazo. 

 

Já a contratação de servidores temporários deverá custar R$ 19 milhões também ao longo de seis meses. 

Comente

Homem morre queimado após batida de caminhão com moto na Grande Natal; VEJA VÍDEO

18/05/2020

Acidente aconteceu na noite deste domingo (17), em São Gonçalo do Amarante; motociclista morreu no local

Caminhão pegou fogo após a colisão

 

Um caminhão que transportava açúcar colidiu com uma moto, na noite deste domingo (17), em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. O acidente aconteceu na estrada do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves. O motociclista morreu no local. 

De acordo com informações da guarnição, a motocicleta estava sendo conduzida pela contramão no momento do acidente. O motoqueiro não resistiu e morreu na hora. Após a colisão, o caminhão pegou fogo e foi preciso uma equipe de combate a incêndio para controlar a situação. A ação durou cerca de 40 minutos e o motorista do caminhão não ficou ferido. 

Uma viatura da Polícia Rodoviária Federal (PFR) também estava no local e a equipe do Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) foi acionada. Agora RN.

Comente

Estados dão reajustes para funcionalismo em meio à crise

18/05/2020

Aumentos são concedidos enquanto Bolsonaro não sanciona lei que congela salários; em MT, remuneração de um cargo dobrou

Na Paraíba, de João Azevêdo, reajustes de 5%

Ademora do presidente Jair Bolsonaro em sancionar a lei que congela os salários dos servidores tem dado tempo para a aprovação de novos reajustes pelos governos estaduais ao funcionalismo. O congelamento é uma exigência da equipe econômica para o repasse de R$ 60 bilhões para Estados e municípios enfrentarem a Covid-19. 

Depois de reajustes das polícias do Distrito Federal, os Estados de Mato Grosso e Paraíba também aprovaram reajustes e gratificações. Em outros Estados, aumentou a pressão por aumentos, com novos projetos tramitando nas Assembleias Legislativas. Além disso, o Congresso aprovou reajuste também para militares de Roraima, Rondônia e Amapá, ativos e inativos, que ingressaram nos cargos quando esses Estados eram territórios pertencentes à União. 

Na semana passada, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso aprovou um projeto, depois de duas votações controversas, com aumento de salários para cargos mais altos do governo do Estado. Com a aprovação, a remuneração de um dos cargos comissionados dobrou, de R$ 6.287,82 para R$ 12.775,63. 

Ao Estadão, o deputado Ulysses Moraes (PSL), que trabalhou contra a aprovação, disse que a demora para a sanção pelo presidente ajudou na aprovação do projeto que altera a gratificação de 1,7 mil funcionários com cargos de função de confiança do governo do Estado. 

“A pressa foi tanta com o projeto que chegaram a convocar uma votação no sábado”, disse Novaes. Segundo ele, o governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), não apresentou impacto do projeto, o que não atende às regras de responsabilidade fiscal. 

Procurado, o governo do Estado, não atendeu à reportagem, preferindo mandar três matérias feitas pela imprensa oficial. Em uma delas, diz que o projeto regulamenta os valores recebidos por servidores quando ocupam cargo comissionado. “Os cargos ficarão mais atrativos para os efetivos, não sendo necessário, em algumas situações, a contratação de pessoas da iniciativa privada para exercer a função comissionada.” 

Na Paraíba, a Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade e em caráter de urgência, a Medida Provisória que garante o reajuste salarial de 5% para servidores públicos estaduais, ocupantes de cargos ou empregos públicos de provimento efetivo, ativos, inativos e pensionistas. O deputado Ricardo Barbosa (PSB), líder do governo, disse, no dia da aprovação da MP, que a medida “comprova a preocupação da Casa em garantir o bem-estar dos servidores nesse momento de incertezas”. Procurado, o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), não se posicionou até o fechamento desta edição. 

Mesmo com a pandemia, vários reajustes estão sendo aprovados. A Assembleia Legislativa de São Paulo promulgou uma lei dando aumento de 3,89% aos servidores do Tribunal de Contas do Estado. No mesmo dia, a própria Corte suspendeu o reajuste. No Rio, também foi aprovada autorização para reajustes, que acabaram não sendo efetivados por pressão da população. 

Em meados de abril, quando já se falava na possibilidade de congelamento dos gastos com pessoal, começou a tramitar na Assembleia Legislativa do Amapá projeto que altera a estrutura administrativa do Tribunal de Contas do Estado, criando novos cargos. 

Veto 

Já se passaram mais de 60 dias do pedido de socorro feito pelos Estados ao governo federal e 12 dias da aprovação pelo Congresso do projeto, que prevê um alívio financeiro de R$ 125 bilhões, incluindo o socorro de R$ 60 bilhões e a suspensão da dívida dos governos regionais. Pelo projeto, os servidores da União, dos Estados e dos municípios ficarão com salários congelados até o fim de 2021, mas os parlamentares, com o aval de Bolsonaro, tiraram do alcance da medida várias categorias, incluindo as de segurança. 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, cobrou o veto do presidente para o artigo que “salvou” dois terços dos servidores do congelamento. Na área econômica, a expectativa é de construção de um acordo com o Congresso para que o veto não seja derrubado por deputados e senadores, o que seria uma derrota para o presidente. 

As chances, porém, estão cada vez menores, por causa da pressão do funcionalismo e pela quantidade de servidores que ficaram de fora do congelamento. Como mostrou o Estadão, sete de cada dez servidores estaduais continuarão com a possibilidade de aumentos caso Bolsonaro sancione o texto da forma como foi aprovado pelo Congresso. Entre as categorias “salvas” estão PMs e professores. Na União, 60% dos servidores seriam poupados. 

O discurso crescente é que seria uma “injustiça” que só algumas categoria fiquem proibidas de ter reajustes. A Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco) sinalizou que vai recorrer do congelamento para os demais servidores. 

“Sou a favor da contenção da despesa de pessoal. Mas o governo não tem convicção sobre o congelamento”, afirma o relator do projeto na Câmara, Pedro Paulo (DEM-RJ). Bolsonaro prometeu analisar os vetos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os governadores em uma reunião marcada para esta semana. Agora RN.

Comente

Mãe e filha são mortas a tiros dentro de casa em Mossoró

18/05/2020

Crime aconteceu na noite deste domingo (17), no bairro Aeroporto

Mãe e filha foram assassinadas dentro de casa

Uma mãe e uma filha foram mortas a tiros neste domingo (17), em Mossoró, na região Oeste potiguar. As vítimas, identificadas como Maria Clécia Ferreira da Silva, de 49 anos, e Jackeline Ferreira da Silva, de 21, estavam em casa, quando foram abordadas pelo assassino. 

O assassinato aconteceu no bairro Aeroporto. A polícia não descarta que a motivação do crime pode ter sido por uma disputa pela guarda do filho de Jackelin.e, com o pai da criança. 

O criminoso entrou na casa e realizou diversos disparos contra Jackeline Ferreira. Ao ver o crime, sua mãe, Maria Clécia, resolveu fugir, mas foi alcançada pelo assassino, que efetuou vários tiros na cabeça dela. 

A polícia investiga agora se a motivação realmente foi a disputa pela guarda.  Agora RN

Comente

Roviários de Natal fazem nova paralisação e cobram reunião com prefeito

18/05/2020

Categoria quer tratar sobre demissões em massa de funcionários e também sobre cumprimento de garantias da data-base

Ônibus estão parados no entorno do Sintro, na região do Viaduto do Baldo

Motoristas e cobradores de todas as empresas de transporte público de Natal paralisaram as atividades mais uma vez na manhã desta segunda-feira (18). A categoria cobra uma reunião com o prefeito, Álvaro Dias, para tratar sobre as demissões em massa que têm atingido os funcionários dessas empresas e também sobre o cumprimento de garantias da data-base. 

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro), Harley Davidson, disse que segue neste momento para a sede da Prefeitura, localizada no bairro de Cidade Alta, mas não confirmou se será recebido pelo prefeito para tratar das questões relativas à paralisação. 

Os protestos da categoria começaram no último dia 4, quando ônibus bloquearam as avenidas Rio Branco e Ulisses Caldas, nas proximidades da sede da Prefeitura. Uma reunião havia sido marcada para o dia 7, o que não aconteceu. Agora RN.

Comente

Pandemia afunda setor produtivo potiguar e eleva o desemprego

18/05/2020

Após recorde na abertura de empresas em 2019, RN teve abril com queda na abertura de negócios e alta no número pessoas sem emprego formal

No RN, cerca de 46 mil pessoas estão desocupadas, segundo dados do IBGE

Depois de registrar o maior aumento em dez anos no número de empresas abertas em 2019, o Rio Grande do Norte teve queda de 55% nos pedidos de abertura e já sente os primeiros impactos econômicos da crise sanitária causada pela Covid-19, segundo a Junta Comercial do estado (Jucern). Em abril de 2019 foram 640 pedidos, enquanto o mesmo período de 2020 registrou 285. Já no mês de março, quando a pandemia chegou ao Rio Grande do Norte, a queda foi menor: 580 em 2019, e 527 neste ano. 

O presidente da Jucern, Carlos Augusto Maia, destaca que o Estado “vem de um período de recuperação e que agora está sendo afetado pelo momento atípico que vivemos” e reforça que “a Jucern está se adaptando ao momento de isolamento social, priorizando os serviços digitais e a desburocratização de procedimentos para apoiar o nosso empreendedor”. 

O Rio Grande do Norte teve queda também nos pedidos de fechamento de empresas, mas Natal, Mossoró e Parnamirim foram à contramão do resultado estadual e apresentaram crescimento. 

Na capital, os pedidos de encerramento passaram de 136 para 179 (31%) no comparativo anual (2019-2020) de março. Em Mossoró foi de 15% e Parnamirim, 5%. 

O setor industrial também vem sofrendo impactos com as medidas de isolamento social adotadas em todo o país com o intuito de evitar o contágio do novo coronavírus, de acordo com a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern). 

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) no estado passou de 58,6 para 30,3 pontos na passagem de março para abril de 2020, mostrando falta de confiança dos empresários potiguares (valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança), interrompendo a trajetória de avaliações positivas (indicadores acima de 50 pontos), que vinha sendo observada por vinte meses consecutivos. 

Com essa queda acentuada, o índice atinge o nível mais baixo de toda a série histórica mensal, iniciada em janeiro de 2010.  Agora RN.

Comente

Apenas uma aposta leva prêmio de R$ 101,1 milhões da Mega-Sena

17/05/2020

Acertador marcou as dezenas premiadas em Curitiba

Mega-Sena, loterias, lotéricas

Apenas uma aposta, feita em Curitiba, acertou as seis dezenas do concurso 2.262 da Mega-Sena, sorteadas na noite de sábado (16) no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo: 7 - 8 - 14 - 23 - 30 - 46. O prêmio é de R$ 101,1 milhões. 

A quina teve 198 acertadores, e cada um receberá R$ 34.405,61. Os acertadores da quadra foram 12.850 e cada um levará R$ 757,34. 

O próximo sorteio será quarta-feira (20). 

A aposta mínima, em que o apostador marca seis números, custa R$ 4,50. A mais cara, em que são escolhidas 15 dezenas, sai por R$ 22.522,50. Agencia Brasil.

Comente

LGBTIs vivem acirramento de violência familiar em isolamento social

17/05/2020

Vítimas têm dificuldade de denunciar pais e mães

violência contra crianças

A crise global causada pelo novo coronavírus "está exacerbando as dificuldades da população LGBTI", reconheceu a Organização das Nações Unidas (ONU) em um comunicado divulgado em abril. A ONU explicou na época que essa minoria "muitas vezes encontra discriminação e estigmatização ao buscar serviços de saúde, e é mais vulnerável à violência e outras violações dos direitos humanos". No Dia Internacional de Combate à LGBTfobia, comemorado hoje (17), LGBTIs ouvidos pela Agência Brasil que trabalham no acolhimento a essa população chamam a atenção para o cruzamento dessa forma de discriminação com as dificuldades enfrentadas por todos diante da maior pandemia das últimas décadas. 

Gestora de uma rede de apoio emocional que já realizou mais de 100 atendimentos a LGBTIs no Rio de Janeiro, a vice-presidente do Grupo Arco-Íris, Marcelle Esteves, ouve diariamente os desabafos de pessoas que perderam seu sustento com a crise, tiveram que se confinar em lares em que não são aceitas e sofrem violências físicas e psicológicas por parte das próprias famílias. 

"A gente atende os mais variados públicos. Desde aquele indivíduo que é estudante e mora com os pais até aquele que já tem o seu escritório e nesse momento perde o seu sustento e fica refém dos familiares. E qual escolha ele tem? Volta para a família? Vai para a rua?", lamenta s psicóloga, que atende com frequência casos de depressão. "A autonomia financeira é primordial. Sem ela, você fica sem o seu direito de escolha, fica refém do outro, e muitos acabam reféns de suas próprias famílias". 

Uma pesquisa internacional realizada com 3,5 mil homens gays, bissexuais e transexuais pelo aplicativo de relacionamentos Hornet confirma a percepção da psicóloga. Segundo noticiado pela Fundação Thomson Reuters, na terça-feira (12), 30% dos entrevistados responderam que não se sentem seguros em casa durante o isolamento. Marcelle destaca, entretanto, que a violência é ainda mais severa contra a população transexual, que tem sua identidade negada por familiares. "Tenho jovens em atendimento que preferem ir para a rua e correr o risco de se contaminar, porque não estão suportando ficar nas suas casas". 

Mesmo que a LGBTfobia já tenha sido declarada crime pelo Supremo Tribunal Federal (STF), muitas vítimas relatam dificuldades em denunciar familiares próximos, como pais e mães, e se veem sem ter onde buscar abrigo após uma denúncia, conta Marcelle, que muitas vezes tenta aconselhar as vítimas a buscar amigos. "É importante que essa pessoa rompa com esse círculo de violência, se não ela pode acabar sendo morta".   Agencia Brasil.

Comente

Brasil registra 14,9 mil novos casos e mais 816 mortes por covid-19

17/05/2020

Número de mortes por casos confirmados no país está em 6,7%

A disseminação de covid-19 no Brasil.

O Brasil registrou 816 novas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 15.633. Até ontem (15), eram 14.817 mortes notificadas. A letalidade (número de mortes pela quantidade de casos confirmados) da doença no país está em 6,7%. 

De acordo com o boletim diário do Ministério da Saúde, o Brasil teve 14.919 novos casos confirmados e chegou ao total de 233.142. Até essa sexta-feira, eram 218.223 infectados. Do total de casos confirmados, 127.837 (54,8%) estão em acompanhamento e 89.672 (38,5%) foram recuperados. Há ainda 2.304 mortes em investigação. 

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de mortes (4.688). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (2.614), Ceará (1.614), Pernambuco (1.461) e Amazonas (1.375). 

Além disso, foram registradas mortes no Pará (1.199), Maranhão (524), na Bahia (286), no Espírito Santo (271), em Alagoas (199), na Paraíba (183), em Minas Gerais (150), no Rio Grande do Norte (136), Rio Grande do Sul (132), Paraná (123), Amapá (108), em Santa Catarina (81), Goiás (69), Rondônia (69), no Piauí (65), Acre (59), Distrito Federal (56), em ergipe (53), Roraima (49), Mato Grosso (27), no Tocantins (27) e em Mato Grosso do Sul (15). 

Em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (61.183), Ceará (23.795), Rio de Janeiro (21.601), Amazonas (19.677) e Pernambuco (18.488). Entre as unidades da Federação com mais pessoas infectadas estão ainda o Pará (13.184), Maranhão (11.592), a Bahia (8.314), o Espírito Santo (6.595) e Santa Catarina (4.678). Agencia Brasil.

Comente

Homem de 29 anos morre com Covid-19 em Natal: ‘Ele não acreditava na doença’, diz mãe

17/05/2020

Rafael Michelson de Souza Gonçalves morreu na noite de sexta (15), no Hospital Municipal de Natal.

Rafael Michelson de Souza Gonçalves morreu na noite de sexta (15) com coronavírus — Foto: Arquivo da família

Rafael Michelson de Souza Gonçalves morreu na noite de sexta (15) com coronavírus — Foto: Arquivo da família

O motorista de aplicativo Rafael Michelson de Souza Gonçalves, de 29 anos, morreu com Covid-19 em Natal. Obeso, diabético e hipertenso, ele foi internado na última quarta-feira (13) e morreu na noite de sexta (15). Familiares de Rafael contaram que ele não acreditava na doença. 

Na tarde deste sábado (16), amigos foram até a casa da mãe de Rafael prestar uma homenagem. Eles levaram fotos do amigo e fizeram uma oração. "Que Deus abençoe vocês e livre vocês dessa doença maldita que tirou o meu filho de mim. Eu aconselhava muito o meu filho sobre essa doença, mas ele não acreditava. Se cuidem, se previnam, para que a mãe vocês não venha a passar pelo que eu  passando hoje", disse Maria do Socorro de Souza Gonçalves, mãe de Rafael. 

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública, o Rio Grande do Norte registrava neste sábado (16) 3.004 casos confirmados e 136 mortes por Covid-19. 

 

Segundo a família, Rafael sentiu os primeiros sintomas no dia 8 de maio. Ele procurou a UPA do Pajuçara, foi atendido e liberado. Ele disse para a família que estava com dengue. “Ele chegou a me dizer que estava com dengue, mas eu creio que ele já sabia o que era, mas não quis me dizer", contou a mãe. G1RN.

Comente

João Câmara, Poço Branco,Taipu,Pureza e Bento Fernandes Terá Suspenção de Agua Nessa Terça Dia 19

17/05/2020

Suspenção de Água Aparti de Terça Feira Dia 19 Diz Caern.

Cinco cidades do RN terão abastecimento de água suspenso na terça-feira — Foto: Igor Jácome/G1

Cinco cidades do RN terão abastecimento de água suspenso na terça-feira — Foto: Igor Jácome/G1

Cinco cidades potigu.ares terão fornecimento de água suspenso temporariamente, na próxima terça-feira (19), para manutenção nos conjuntos de motobombas do sistema integrado de Pureza, segundo informações da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) 

As cidades de João Câmara, Pureza, Taipu, Poço Branco e Bento Fernandes terão parada programada de abastecimento a partir das 7h30 e, de acordo com a empresa, a previsão é que o sistema seja religado na manhã da quarta-feira (20). 

Ainda de acordo com o informe, após a religação, são necessárias 48 horas para normalização do abastecimento. 

De acordo com a empresa, a recomendação é de que a população das cidades "façam uso racional da água". 

"A divulgação de parada programada é para garantir que os clientes possam preparar-se para o período previsto de suspensão de água", informou em nota. G1RN

Comente

Equipes do maior estudo nacional sobre coronavírus são atacadas nos municípios

17/05/2020

Pesquisadores são impedidos de trabalhar por governos municipais, que alegam precisar autorizar a pesquisa financiada pelo Ministério da Saúde. Natal está e

Próximo da sua finalização, o maior estudo mundial sobre o novo coronavírus, "Evolução da Prevalência de Infecção por COVID-19", coordenado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas e financiado pelo Ministério da Saúde, sofre resistência em alguns municípios para a coleta de informações. Equipes de pesquisadores são detidas pela polícia e impedidas de trabalhar por governos municipais, que alegam precisar autorizar a pesquisa. 
 
As Secretarias Estaduais de Saúde, assim como o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), receberam ofício do Ministério da Saúde sobre a realização da pesquisa. Mesmo assim, segundo Pedro Hallal, reitor da universidade e coordenador do projeto, em cerca de 40 cidades as prefeituras impedem o trabalho dos pesquisadores. 

— Estamos em uma operação de guerra, não precisamos de autorização de cada prefeitura e das secretarias. É uma ação do Ministério da Saúde. Alguns requerem um protagonismo para autorizar, mas na verdade, a autorização ocorre na Comissão Nacional de Ética e no Ministério, que enviou ofício sobre o estudo — destaca o coordenador. 
 
Para fazer parte das equipe, todos os pesquisadores precisaram realizar testes para o novo coronavírus para não representarem um risco de contaminação para a população. Apesar disso, algumas Secretarias Municipais de Saúde exigiram novos testes e uma quarentena; algumas equipes chegaram a ser detidas e impedidas de entrar em municípios. Hallal destaca que há uma informação oficial no ofício informando que os testes já foram realizados. Os profissionais estão devidamente protegidos com os equipamentos de proteção individual (EPIs). 

— O que não pode ser feito é esconder a postura autoritária atrás das regras de isolamento. Tentamos justamente estudar a doença que gera o isolamento. Tomamos os cuidados para evitar os riscos de contaminação. As equipes foram testadas e usam os equipamentos de segurança. As medidas de isolamento não justificam essas dificuldades. Em algumas cidades falaram que precisaríamos de uma autorização formal das secretarias. Existe uma postura de xerife para proibir o trabalho das equipes. As secretarias, prefeituras e força de segurança costumam ser os maiores parceiros e os mais interessados no estudo, mas atrapalham o seu andamento em alguns lugares — destaca o epidemiologista — Temos profissionais de braços cruzados porque não podem atuar. atrapalha o estudo e desperdiça o dinheiro público investido na ação.   
O estudo tem destaque na página oficial do Ministério, que esclarece que financia a pesquisa. A etapa atual tinha finalização prevista para este domingo, mas será prolongada até o dia 19. As próximas etapas da pesquisa estão previstas para ocorrer nos dias 28 e 29 de maio, e 11 e 12 de junho.  
 
Em Santarém (PA), por exemplo, a polícia levou a equipe da pesquisa para a delegacia e apreendeu os testes para a Covid-19.  O mesmo aconteceu em São José dos Campos (SP), São Mateus (ES), Imperatriz (MA), Picos (PI), Patos (PB), Natal (RN), Crateús e Serra Talhada (CE), Rio Verde (GO), Cachoeiro do Itapemirim (ES), Caçador (SC), entre outros locais. Em Presidente Prudente (SP), Guarapuava (PR), Cáceres (MT), por exemplo, autoridades municipais alegam precisar liberar a pesquisa. Macaé (RJ) é destacado por Hallal como um dos locais com maiores dificuldades no Rio de Janeiro. Lá, apenas 10 dos 250 testes previstos foram realizados. 

— Além de atrasar a coleta de material, se a gente não conseguir completar os testes previstos é uma perda metodológica muito significativa. Perdemos qualidade, é um prejuízo inestimável — relata Hallal. 
 
A pesquisa busca analisar a evolução dos casos da Covid-19 no país. O objetivo é testar ao todo 99.750 pessoas de 133 municípios de todas as regiões do país. O Ministério enviou 150 mil testes rápidos para viabilizar a ação. A ideia é identificar de que forma o vírus está se propagando em todo o Brasil e criar políticas públicas mais eficientes sobre o comportamento do coronavírus no território brasileiro. Essas “cidades sentinelas” foram escolhidas por serem municípios sede de cada sub-região intermediária do país, de acordo com critérios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
 
Apesar dos problemas, Pedro Hallal destaca que o estudo está sendo um sucesso e que mais de 13 mil pessoas de 33 mil previstas para essa etapa do estudo já foram testadas. Em 90 cidades brasileiras o trabalho ocorreu bem, em em alguns lugares o levantamento já foi finalizado, como Manaus, um dos mais afetados pelo novo coronavírus. 

Procurado, o Ministério da Saúde não comentou o assunto até a publicação desta matéria. 

Comente

Caixa paga 1ª parcela do auxílio emergencial a mais de 405 mil pessoas

16/05/2020

Todo o dinheiro é creditado de forma eletrônica; agências não abriram

Lançamento do aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial

A Caixa Econômica Federal informou que 405.163 mil pessoas recebem hoje (16) a primeira parcela do auxílio emergencial do governo federal. Na última quinta-feira (14), o banco recebeu da Dataprev o novo lote de beneficiários aprovados. No total, estão sendo disponibilizados R$ 246 milhões em 311.637 contas da Caixa e 93.526 em contas de outros bancos. 

Todo o dinheiro é creditado de forma eletrônica. Diferentemente das últimas semanas, a Caixa não abriu parte das agências neste sábado. 

De acordo com a Caixa, mais de 50 milhões de pessoas já receberam o benefício, num total de R$ 35,7 bilhões, já considerando os créditos deste sábado. O auxílio é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados que perderam renda por causa da pandemia do novo coronavírus. 

Para os beneficiários que recebem o auxílio emergencial pela poupança digital, a Caixa orienta que seja realizada a atualização do aplicativo Caixa Tem. Além da alternativa para saque sem cartão, a nova versão possibilita maior número de acessos simultâneos. 

O banco não informou o calendário de saque em espécie para este lote de pagamento, apenas que a operação é realizada nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas e nos correspondentes Caixa Aqui, de forma escalonada, de acordo com o mês de nascimento. 

Os canais de atendimento ao cidadão para dúvidas sobre o auxílio emergencial são o site auxilio.caixa.gov.br e as centrais de atendimento da Caixa, no 111, e do Ministério da Cidadania, no 121. 

Outro grupo, de 8,3 milhões de brasileiros, também receberá a primeira parcela entre os dias 19 e 29 de maio, conforme o mês de nascimento do beneficiário. 

Na segunda-feira (18), o banco começa a pagar a segunda parcela de RS 600 para os trabalhadores que receberam a primeira parcela até 30 de abril. O saque em dinheiro para essas pessoas ocorrerá entre 30 de maio e 13 de junho, conforme o mês de nascimento do beneficiário. Para quem já recebeu ou vai receber depois dessa data, ainda não há calendário. 

Cadastros analisados 

De acordo com a Dataprev, desde o início do reconhecimento do direito dos brasileiros de receber o auxílio emergencial, em 3 de abril, a empresa pública de tecnologia já processou e devolveu 112,5 milhões de resultados à Caixa, após homologação pelo Ministério da Cidadania. O número representa 95,2% de conclusão do trabalho da empresa, dos 118,2 milhões de solicitações recebidas entre os dias 3 de abril e 14 de maio. 

Os dados incluem todos os grupos de cidadãos analisados: informais (cadastrados pelo aplicativo e portal da Caixa), Cadastro Único e beneficiários do Programa Bolsa Família. 

O resultado dos 112,5 milhões são: 59.291.753 foram classificados como elegíveis – atenderam aos critérios da lei; 36.858.102 foram considerados inelegíveis; e 16.409.347 foram identificados como inconclusivos e necessitaram de complemento cadastral. 

Os demais 1.535.126 (1,3% do total) estão retidos pelo Ministério da Cidadania para processamento adicional. E 4.197.126 (3,5%) são cadastros realizados entre 1º e 14 de maio, que serão processados nos próximos dias.  Agencia Brasil.

Comente

Amazonas: mais de 10 mil casos de covid-19 já receberam alta

16/05/2020

Resultado representa mais da metade dos 18.329 casos confirmados

Um trabalhador do Funeral SOS da cidade de Manaus, vestindo roupas de proteção, observa antes de remover o caixão de Amadeu Garcia da Silva, 80 anos, de sua casa, em meio ao surto de doença por coronavírus (COVID-19), em Manaus, Brasil 29 de

Mais de 10 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus no Amazonas já se recuperaram. Segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do estado, até ontem (15) pelo menos 10.242 pacientes tinham melhorado da doença após cumprir 14 dias de quarentena e seguir as orientações médicas. 

O resultado representa mais da metade dos 18.329 casos estaduais confirmados até essa sexta-feira, quando, segundo a fundação, 6.282 pessoas continuavam em isolamento social ou domiciliar. Entre os pacientes que melhoraram estão 164 policiais militares – aos quais a Polícia Militar (PM) afirma ter oferecido, entre outros tratamentos, testes rápidos e medicamentos como azitromicina, ivermectina e cloroquina, indicados por profissionais de saúde da própria corporação. 

Desde que o primeiro caso da doença no estado foi confirmado, em 13 de março, 1.331 pessoas já morreram devido ao novo coronavírus. Até o início da noite de ontem, 537 pacientes, cujo diagnóstico foi confirmado, continuavam internados – 195 deles em leitos de unidades de terapia intensiva (UTI). Além desses, havia mais 691 doentes internados aguardando o resultado dos exames – 193 deles também em leitos de UTI. 

Segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde no fim da tarde de ontem, dos 218.223 casos já diagnosticados em todo o país, 84.970 pacientes se recuperaram e tiveram alta hospitalar, o que representa 38,9% dos casos. O número de mortes pela doença no país chegava a 14.187 nessa sexta-feira. Um novo boletim será divulgado hoje. 

No mundo, os pacientes recuperados totalizam, até o momento, 1.666.834, segundo dados do site em que especialistas da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, monitoram a evolução dos casos globais e que se tornou referência mundial.  Agencia Brasil.

Comente

Corpo de jovem que pulou em lagoa de captação em Natal e desapareceu é encontrado

16/05/2020

Corpo foi retirado da lagoa por um morador da região.

Inter TV Cabugi

Corpo de Bombeiros foi acionado para tentar encontrar jovem que desapareceu em lagoa de captação em Natal — Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

Corpo de Bombeiros foi acionado para tentar encontrar jovem que desapareceu em lagoa de captação em Natal — Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

O corpo do jovem de 22 anos que entrou na lagoa de captação de águas da chuva do conjunto Panatis, na Zona Norte de Natal, para nadar e desapareceu foi encontrado no início da tarde por moradores da região. 

 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o corpo começou a boiar e um morador o retirou da água. A vítima foi identificada como Diógenes Oliveira. 

 

Ele pulou na lagoa de captação na manhã deste sábado e, logo em seguida, submergiu. 

 

Tentativa de salvamento 

 

Moradores se desesperaram ao perceber que o jovem havia desaparecido e entraram na lagoa pra tentar salvá-lo, mas não conseguiram. 

 

 

O barbeiro Wesley Eudes da Silva se juntou a outros moradores pra tentar encontrar o jovem. "Eu tentei, eu perdi ele na minha frente. Quando ele começou a nadar eu falei que não ia dar pra ele. Ele parou umas três vezes. Quando ele afundou eu corri lá, mas é areia barrada e é muito fundo. Mas eu tentei", disse. 

Jovem entrou na lagoa de captação do Panatis pra nadar e desapareceu — Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

Jovem entrou na lagoa de captação do Panatis pra nadar e desapareceu — Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

 

Comente