Mulher grávida e filha de 4 anos são mortas a tiros na Grande Natal; homem é socorrido a hospital

02/06/2019

Crime aconteceu na madrugada deste domingo (2) em Nísia Floresta. Polícia Civil acredita que o pai era o alvo dos assassinos e pede que população denuncie s

Mayara Maria da Silva, de 20 anos, e Lara Emmilly, de 4 anos, foram executadas a tiros em Nísia Floresta, na Grande Natal. Mulher estava grávida.   — Foto: Reprodução

Mayara Maria da Silva, de 20 anos, e Lara Emmilly, de 4 anos, foram executadas a tiros em Nísia Floresta, na Grande Natal. Mulher estava grávida. — Foto: Reprodução

Uma mulher grávida de quatro meses e sua filha de 4 anos foram executadas a tiros na madrugada desde domingo (2), na zona rural de Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal. Segundo a Polícia Civil, o alvo dos criminosos seria o pai da criança, que estava com elas no momento do crime. Ele também ficou ferido e foi socorrido com vida ao hospital.

De acordo com o delegado de plantão, Elói Xavier, o crime aconteceu em uma estrada da zona rural, entre 2h e 3h, na região conhecida como Gonlandim. A família havia saído de uma festa e seguia pela via em uma bicicleta, quando um carro parou ao lado e os ocupantes começaram a atirar.

As vítimas foram identificadas como Mayara Maria da Silva, de 20 anos, e Lara Emmilly, de 4 anos. A suspeita do delegado é que o companheiro de Mayara, que seria envolvido com crimes, fosse o alvo dos assassinos. Mãe e filha teriam sido mortas como "queima de arquivo". A mulher sofreu quatro tiros. A menina, dois, no tórax.

"Ao que tudo indica, foram para matar ele, mas eram pessoas conhecidas e por isso mataram a mulher e a criança como queima de arquivo. Em outra situação, não fariam isso", considerou o delegado.Segundo a polícia, mesmo baleado, o homem saiu correndo e pediu ajuda na fazendo de onde a família tinha saído. Até a publicação desta matéria, a Polícia Civil ainda não tinha atualização sobre o estado de saúde dele. Nenhum suspeito foi preso.Os corpos das vítimas foram recolhidos pelo Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep).As investigações vão ficar a cargo do delegado Marcelo Aranha, titular da Delegacia de Nísia Floresta, que pediu para a população passar qualquer informação que possa ajudar na elucidação do crime através dos telefones 181 ou (84) 98818-7675. De acordo com o delegado, as denúncias podem ser anôn imas.

 

Comente

Governo isenta ICMS para abate de carne bovina no Rio Grande do Norte

02/06/2019

Medida foi tomada após análise da secretaria estadual de Tributação sobre a situação vivida pelos criadores do estado que enfrentam dificuldades para o ab

Grande parte da carne bovina consumida no RN vem de outros estados

A governadora Fátima Bezerra (PT) anunciou, ao participar da 46ª Exposição Agropecuária do Seridó – ExpoCaicó 2019 no sábado, 1º, a assinatura de decreto que isenta o abate de bovinos no Rio Grande do Norte do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS).

A medida foi tomada após análise da secretaria estadual de Tributação sobre a situação vivida pelos criadores do estado que enfrentam dificuldades para o abate e pelo fato de que grande parte da carne bovina consumida no RN vem de outros estados e representa R$ 1 bilhão por ano em aquisições.

“Esta medida beneficia milhares de criadores do nosso estado. Hoje, segundo informações dos próprios produtores, 18 mil propriedades estão abandonadas. Esta medida vai revitalizar o setor, gerando renda e movimentando a economia”, afirmou a governadora, ressaltando que informou que a medida também é pleito dos produtores através da Associação Norte-rio-grandense de Criadores – Anorc.

O representante da Anorc, Marcelo Passos, disse que “o governo do RN agora consolida uma política de apoio ao produtor que vai gerar desenvolvimento e riqueza. Os abates no RN hoje são praticamente clandestinos. Com a renúncia do ICMS de 12% o setor será revitalizado e 18 mil produtores rurais poderão consolidar suas atividades. Esta medida é um ato histórico”.

Na ExpoCaicó 2019 o Governo do Estado lançou o programa de Produção e Conservação de Forragem. Incluído no Projeto Governo Cidadão, que utiliza recursos do financiamento contratados junto ao Banco Mundial, o programa de forragem adota estratégias de convivência com o semiárido para enfrentar a pouca disponibilidade de água garantindo alimento aos rebanhos no período de estiagem.

O programa é executado com a distribuição de raquetes-sementes de palma forrageira resistentes à cochonilha do carmim, produção e comercialização de feno subsidiado e disponibilização de máquinas para produção e armazenamento de silagem. Cada produtor rural recebe 900 raquetes de palma e orientação para o cultivo. Serão comercializados 360 mil fardos de feno beneficiando diretamente 6.700 agricultores familiares.

Para a produção e armazenamento de silagem – que atenderá 2.400 agricultores – serão disponibilizados equipamentos e conhecimento técnico pela Emater e Emparn. Para isso o Governo investiu R$ 812.579,03 na aquisição de 20 kits de ensilagem. Os produtores deverão se cadastrar nos escritório regionais da Emater, órgão que vai gerenciar o uso dos equipamentos – vagões forrageiros, colhedeiras e empacotadoras. Fonte Agora RN.

Comente

ABC joga mal, perde de 4 a 2 do Ferroviário e vira lanterna da Série C

02/06/2019

Equipe Alvinegra saiu duas vezes em vantagem, com Helio Paraíba e Anderson Rosa marcando a favor, mas o Ferroviário conseguiu se sair melhor

O domingo não foi de felicidades para o torcedor do ABC. Os pouco mais de 3.500 que foram ao estádio Frasqueirão saíram de campo irritados com a performance do time, que perdeu por 4 a 2, e agora está tendo que amargar a lanterna do Grupo A do Campeonato Brasileiro.

A equipe Alvinegra saiu duas vezes em vantagem, com Helio Paraíba e Anderson Rosa marcando a favor. No entanto, o Ferroviário conseguiu sair de campo vencedor com Edson Cariús marcando três vezes e Michael fechando a conta.

Diante do resultado, o ABC permaneceu com 4 pontos e agora está na última posição do seu grupo, dentro da zona de rebaixamento para a Série D. O próximo compromisso é novamente em casa, no sábado que vem, contra o Imperatriz-MA no Frasqueirão.

Fonte Agora RN.

 

Comente

Incêndio atinge caminhões em terreno de fábrica à margem da BR-226 no RN

02/06/2019

Caso aconteceu no final da noite deste sábado (1º) no terreno de uma fábrica de cerâmicas de Currais Novos. Polícia Militar suspeita de ato criminoso.

Por G1 RN

Caminhões incendiados estavam em fábrica de cerâmica às margens da BR-226 na região Seridó do RN — Foto: Reprodução

Um incêndio atingiu dois caminhões na noite deste sábado (1º), na zona rural de Currais Novos, região Seridó potiguar. Segundo a Polícia Militar, os veículos estavam estacionados no terreno de uma fábrica de cerâmica que fica localizada às margens da BR-226. A suspeita é de que as chamas tenham sido deflagradas criminosamente.

De acordo com a 3ª Companhia Independente da PM, a cerâmica fica localizada próxima à entrada para o povoado da Cruz, cerca de 15 quilômetros distante do centro do município.

Os policiais militares foram acionados pelos moradores da região por volta das 22h. O fogo foi contido com a ajuda da população.

Quando chegaram ao local, entretanto, os policiais não localizaram suspeitos do incêndio. O caso será investigado pela Polícia Civil do município.

Comente

RN teve redução da violência após controle de facções nos presídios

02/06/2019

Estado viveu ápice de homicídios em 2017, ano em que aconteceu o massacre de Alcaçuz. Com reconstrução da unidade e isolamento de criminosos, número de as

 G1 RN

Agentes penitenciários estão novamente a postos dentro do Pavilhão 5 de Alcaçuz — Foto: Thyago Macedo/G1

Agentes penitenciários estão novamente a postos dentro do Pavilhão 5 de Alcaçuz — Foto: Thyago Macedo/G1

A retomada do controle dos presídios potiguares por parte do Estado, sobretudo com a identificação, o isolamento e a transferência dos chefes das facções que protagonizaram o massacre de presos na penitenciária de Alcaçuz em 2017 – justamente o ano em que o Rio Grande do Norte atingiu o ápice no número de assassinatos – é apontada por especialistas em segurança pública como o principal fator para a redução dos índices de violência fora das cadeias.

Levantamento divulgado pelo G1 mostra que o Rio Grande do Norte está entre os quatro estados do país que conseguiram reduzir em mais de 30% o número de mortes violentas no primeiro trimestre do ano. Em abril, o índice se manteve, com 32,3% de redução em comparação aos primeiros quatro meses de 2018. Quando o primeiro quadrimestre de 2019 é comparado com os primeiros quatro meses de 2017, o declínio é ainda maior: 40,3%.

O cume da violência no estado foi no ano de 2017, quando ocorreram 2.405 homicídios. Naquele ano, somente nos primeiros quatro meses, foram registrados 541 assassinatos. Para ter uma ideia do caos vivido no estado, se comparado o período com o primeiro quadrimestre de 2015, por exemplo, o número de mortes violentas intencionais subiu 51% na época.

 

Comente

Regras mais rígidas para concurso público entram em vigor neste sábado

02/06/2019

Governo quer que os órgãos invistam em soluções tecnológicas para simplificar o acesso aos serviços públicos, de forma a atender melhor à população

Ministério da Economia analisará necessidade de contratações

 

Estabelecidas por decreto editado em março, as novas regras para a realização de concursos públicos entram em vigor neste sábado, 1º. Caberá ao Ministério da Economia analisar e autorizar todos os pedidos de concursos públicos na administração federal direta, nas autarquias e nas fundações.

Agora, o Ministério da Economia levará em conta 14 critérios para autorizar a realização de concursos. Um deles é a evolução do quadro de pessoal nos últimos cinco anos pelo órgão solicitante, com um documento que deve listar movimentações, ingressos, desligamentos, aposentadorias consumadas e estimativa de aposentadorias para os próximos cinco anos.

O ministério também avaliará o percentual de serviços públicos digitais ofertados pelo órgão. O governo quer que os órgãos invistam em soluções tecnológicas para simplificar o acesso aos serviços públicos, de forma a atender melhor à população e reduzir a necessidade de pessoal.

Todos os anos, os órgãos federais encaminham os pedidos para a realização de concursos até 31 de maio. Após esse prazo, a Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal (SGP) examina todas as demandas, de acordo com as prioridades e necessidades do governo. O resultado desse processo é levado em conta na elaboração do Orçamento do ano seguinte, que é enviado ao Congresso no fim de agosto.

Somente após a análise, o Ministério da Economia autoriza o concurso, por meio de portarias no Diário Oficial da União. Cada órgão ou entidade federal estará liberado para organizar o concurso conforme o número de vagas liberadas.

O Artigo 169 da Constituição condiciona a admissão ou a contratação de pessoal à autorização específica da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que define metas e prioridades para o Orçamento. Discutido pelo Congresso ao longo dos últimos quatro meses do ano, o Orçamento Geral da União reserva os recursos para as contratações.

Comente

Bandeira tarifária das contas de luz em junho será verde, afirma Aneel

02/06/2019

Cálculo para acionamento das bandeiras tarifárias leva em conta, principalmente, dois fatores: o risco hidrológico e o preço da energia

Em maio, foi acionada a bandeira amarela, com acréscimo de R$ 1 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que a bandeira tarifária para junho de 2019 será a verde, sem cobrança extra nas contas de luz. Em maio, foi acionada a bandeira amarela, com acréscimo de R$ 1 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

A Aneel disse que, embora junho seja um mês típico da estação seca nas principais bacias hidrográficas do país, “a previsão hidrológica para o mês superou as expectativas, indicando tendência de vazões acima da média histórica para o período” e que, por isso, o cenário foi favorável para a retirada da cobrança extra nas contas de luz.

O cálculo para acionamento das bandeiras tarifárias leva em conta, principalmente, dois fatores: o risco hidrológico e o preço da energia. Segundo a agência, o cenário favorável reduziu o preço da energia para o seu patamar mínimo, o que “diminui os custos relacionados ao risco hidrológico e à geração de energia de fontes termelétricas”, possibilitando a manutenção dos níveis dos principais reservatórios próximos à referência atual.

Sistema

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias possui três cores: verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) que indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

No dia 21 de maio, a Aneel aprovou um reajuste no valor das bandeiras tarifárias. Com os novos valores, caso haja o acionamento da bandeira amarela, o acréscimo cobrado na conta passou de R$ 1 para R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos. Já a bandeira vermelha patamar 1 passou de R$ 3 para R$ 4 a cada 100 kWh e no patamar 2, passou de R$ 5 para R$ 6 por 100 kWh consumidos. A bandeira verde não tem cobrança extra.

Os recursos pagos pelos consumidores vão para uma conta específica e depois são repassados às distribuidoras de energia para compensar o custo extra da produção de energia em períodos de seca.

De acordo com a agência reguladora, o reajuste no valor das bandeiras foi motivado pelo déficit hídrico do ano passado, que reposicionou a escala de valores das bandeiras. A agência disse que foi incorporada uma nova regra de acionamento que atualiza o perfil do risco hidrológico.

Com a nova regra, segundo a agência, o risco higrológico passa a refletir exclusivamente a distribuição uniforme da energia contratada nos meses do ano. “O efeito do GSF [sigla do inglês para risco hidrológico] a ser percebido pelos consumidores retratará com maior precisão a produção da energia hidrelétrica e a conjuntura energética do sistema”, disse a agência.

A Aneel disse ainda que a medida evitará que a conta da bandeira tarifária fique deficitária em 2019. Em 2018 o déficit foi de cerca de R$ 500 milhões.

Comente

Homem foge da polícia, faz refém, mas é preso após duas horas de negociações

02/06/2019

Bandido fugia da polícia quando invadiu a casa da vítima

Um homem foi preso na noite dessa sexta-feira (31) após fazer uma mulher refém por cerca de duas horas dentro de uma casa. O caso aconteceu no Centro de Parnamirim. O comparsa tentou fugir, mas foi pego e agredido por populares.

Segundo a Polícia Militar, os dois homens estavam em uma motocicleta com queixa de roubo. Eles praticaram vários assaltos. Pouco depois, os criminosos deram de cara com uma viatura policial. Um deles seguiu na moto e atropelou uma pessoa. Ele foi espancado por pessoas que estavam no local e socorrido ao Hospital Deoclécio Marques.

O segundo homem fugiu a pé e invadiu uma residência. Dentro do imóvel, ele manteve uma mulher refém. O Bope foi acionado e depois de duas horas de negociações, que exigiram a presença do pai e de um advogado, o criminoso se entregou.

Na delegacia, foi constatado que ele estava cumprido pena em regime semiaberto.

Fonte Portal Noar.

Comente

RN regulamenta isenção de ICMS para compra de armas por agentes de segurança

02/06/2019

Isenção é restrita para a compra de apenas um equipamento

Em decreto publicado nesta sexta-feira (31), o Governo do Estado do Rio Grande do Norte regulamentou a Lei Estadual nº 10.180, que concede isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em operações de aquisição de armas de fogo destinadas para Polícia Militar, Polícia Civil, Agente Penitenciário e Guarda Municipal.

O decreto atesta a isenção apenas aos profissionais que usam a arma de fogo como instrumento de trabalho, no âmbito estadual, limitada a uma arma por beneficiário, sendo regulamentada pelos requisitos obrigatórios e os limites da legislação para aquisição do porte de armas. Fonte Portal No Ar.

Comente

Acusado de estupro, Neymar se defende, diz ser vítima de extorsão e expõe suposta conversa

02/06/2019

Mulher registrou Boletim de Ocorrência em São Paulo

Por Redação com Estadão Conteúdo

Uma mulher, que teve sua identidade preservada, registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) acusando o jogador Neymar, do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira, de ter cometido estupro. O crime teria acontecido em Paris, na França, em 15 de maio, às 20h20, em um hotel de luxo da cidade.

No documento, a vítima relata que conheceu o jogador pelo Instagram e, após trocas de mensagens, foi convidada por Neymar para ir até Paris para um encontro. Um assessor do atacante, que a moça chamou de “Gallo”, entrou em contato e passou os dados da passagem aérea e de hospedagem em Paris.

O B.O. indica que a mulher viajou em 14 de maio e, no dia seguinte, chegou à capital francesa, se hospedando no hotel Sofitel Paris Arc Du Triomphe. Ela contou que Neymar chegou por volta de 20 horas no hotel, aparentemente embriagado, e após conversarem e trocarem carícias, o jogador se tornou agressivo e “mediante violência, praticou relação sexual contra a vontade da vítima”.

A mulher deixou a França no dia 17 de maio e explicou que, por estar abalada emocionalmente, não quis registrar o B.O. em outro país e optou por fazer em São Paulo, onde vive. O documento foi registrado na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, e um inquérito foi aberto pela delegada Juliana Lopes Bussacos.

A Secretaria de Segurança Pública, através de sua assessoria de imprensa, resumiu a situação e não forneceu maiores detalhes. “Houve uma denúncia registrada pela vítima na 6ª DDM. O inquérito policial segue em sigilo”, explicou em nota.

Defesa e conversa exposta

Ainda na noite desse sábado (1º), o jogador se pronunciou em seu perfil no Instagram. Em publicação, o camisa 10 da seleção brasileira disse que foi pego de surpresa pela acusação.

“Estou sendo acusado de estupro. É uma palavra forte, mas é o que está acontecendo no momento. Fui pego de surpresa e foi muito ruim; triste escutar isso. Quem me conhece sabe do meu caráter e índole. Sabe que jamais faria uma coisa desse tipo”, afirmou.

De acordo com ele, o que aconteceu foi algo normal entre um homem e uma mulher. “”O que aconteceu foi totalmente o contrário do que falam, estou muito chateado neste momento. O que aconteceu foi uma relação entre um homem e uma mulher, algo que acontece entre quatro paredes, algo que acontece com todo casal e, no dia seguinte, não aconteceu nada demais”, acrescentou.

Confira as imagens da suposta conversa que foi divulgada por Neymar:

Comente

Polícia Civil apreende mais de um quilo de cocaína e prende três pessoas em Natal

02/06/2019

Balança de precisão e dinheiro fracionado também foram apreendidos

Policiais civis da Delegacia Especializada em Narcóticos (DENARC) de Natal prenderam em flagrante, nesse sábado (1), Osmar Bezerra Araújo, Sidicleia Soares de Melo e Ademar Laurindo Araújo Junior, pela prática do crime de tráfico de drogas.

A ação ocorreu no bairro Felipe Camarão, zona Oeste de Natal, após os policiais receberem denúncias anônimas. Nos imóveis em que os suspeitos estavam, foram encontrados pouco mais de 1kg de cocaína, além de balança de precisão e dinheiro fracionado.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte Portal Noar.

Comente

Reforma política tem que nascer no Congresso, diz Bolsonaro

02/06/2019

"Sempre tem que ter o consenso do Parlamento", disse o presidente

Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesse sábado (1º) que a iniciativa de apresentar uma proposta de reforma política deve partir do Congresso Nacional, caso os parlamentares considerem oportuno. “Minha experiência [diz] que, geralmente, [uma proposta de] reforma política nasce dentro da Câmara dos Deputados. O presidente pode dar opiniões sobre um ou outro assunto, se a Câmara tiver clima para aprová-la. Fora isso, quem decide é o Parlamento”, disse Bolsonaro a jornalistas logo após almoçar na casa de um amigo, no Lago Sul, em Brasília.

“Reforma política sempre tem que ter o consenso do Parlamento. Não adianta o Executivo querer uma reforma porque [sem o apoio do Congresso] vai para a demagogia”, acrescentou.

O presidente também disse ser favorável à aprovação de novas regras previdenciárias para estados e municípios. “Nós gostaríamos que fosse tudo junto, mas como tem partidos que querem que aprove corrido [separado], tem um impasse dentro da Câmara. Eu não tenho nada a ver com isso. A Câmara que decide agora”, afirmou Bolsonaro, reforçando o desejo de ver aprovado o texto enviado pelo governo federal, e manifestando a expectativa de que a comissão especial da Câmara dos Deputados vote o texto em, no máximo, 20 dias.

Mais cedo, o relator da comissão que analisa o projeto na Câmara, o deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP), declarou que pretende apresentar seu relatório até o próximo dia 15 – prazo que continua tentando reduzir. Moreira também é favorável a discutir a possibilidade de propor novas regras para a previdência de estados e municípios, mas assegura que só incluirá qualquer proposta neste sentido após discuti-la com os líderes partidários.

“Há um déficit grande na previdência dos estados e municípios. Devemos aproveitar esta oportunidade para corrigi-lo. A forma de fazer isso nós estamos debatendo. Há três ou quatro opções que vamos escolher junto com os líderes [partidários]”, disse o deputado.

Bolsa Família

O presidente disse também que gostaria de autorizar a liberação de créditos suplementares em breve, mas que isso vai depender da melhora da atividade econômica. “A receita tem que entrar. Se não entrarem recursos, temos que contingenciar [verbas] ou vou estar incorrendo na Lei de Responsabilidade Fiscal”.

Bolsonaro confirmou que a equipe econômica discute a hipótese de liberar parte do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a trabalhadores que tenham recursos disponíveis como forma de estimular a economia. “É o [ministro] Paulo Guedes que vai tratar deste assunto. Há esta discussão, sobre botar algum dinheiro para rodar no mercado”, disse.

Em relação à fonte dos recursos para pagar o recém-criado décimo terceiro salário do Bolsa Família, o presidente indicou que parte do dinheiro necessário poderá vir do recurso que entrará com o combate à sonegação fiscal e a outras irregularidades. “Por exemplo, gastamos R$ 3 bilhões anuais só com o seguro-defeso. Segundo o secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif, quase dois terços deste valor [ou seja, cerca de R$ 2 bilhoões] são fraudes”, afirmou o presidente, garantindo que não irá propor a criação ou aumento de impostos.

Comente

Para quem apostava que Bolsonaro iria perseguir o Governo do PT no RN...

01/06/2019

Governo Federal.

Errou feio... quem apostava que Bolsonaro iria perseguir o Governo do PT no RN.

Só nesta semana o governo Bolsonaro garantiu recursos na ordem de quase R$ 60 milhões para a construção de moradias populares, mais R$ 19 milões para a conclusão da Barragem de Oiticicas. Além da retomada das obras da Reta da Tabajara com investimento de mais R$ 100 Milhões do Governo Federal.Fonte Blog Tenente Lauretino Agora.

Comente

Governo do RN conclui folha de maio e deposita primeira parcela do 13º salário de 2017

01/06/2019

Pagamentos devem ser depositados nesta sexta-feira (31).

Por G1 RN

Foto: (Thyago Macedo)O Governo do Rio Grande do Norte conclui nesta sexta-feira (31) o pagamento integral da folha salarial do mês de maio, além de também depositar a primeira das duas parcelas referentes à dívida do 13º salário de 2017 – uma das quatro folhas deixadas como passivo pela última gestão.Com estes pagamentos, o governo afirma estar injetando na economia do estado mais de R$ 216 milhões, sendo R$ 203,7 milhões referentes aos 70% restantes para quem ganha acima de R$ 5 mil (valor bruto) e ainda o salário integral das pastas com recursos próprios, concluindo o total de R$ 445 milhões da folha de maio.Outros R$ 12,6 milhões correspondem à primeira parcela do 13º de 2017 a 6.210 inativos e pensionistas que ganham até R$ 12 mil (valor líquido), quitando quase 85% do total de servidores desta folha. Os 1.257 restantes receberão no fim do mês de junho. Juros e correção“Importante ressaltar que todos receberão o valor do décimo de 2017 com juros e correção monetária. O governo ainda espera da Justiça o envio do cálculo a ser aplicado para essas correções e o consequente depósito desse acréscimo”, frisou o secretário estadual de Planejamento e Finanças, Aldemir Freire. Todos esses servidores são aposentados e pensionistas e já tinham recebido parcela de R$ 5 mil da gestão passada, quando o governo iniciou o pagamento escalonado, mas não concluiu a folha, deixando pendentes R$ 30,23 milhões. Com o acréscimo de R$ 1,7 milhão de correção monetária, o valor chega a quase R$ 32 milhões. Antecipação dos royalties Neste mês de junho, ainda de acordo com o governo, está previsto o novo pregão eletrônico para antecipação dos royalties de julho deste ano até dezembro de 2023. Com esse recurso, o Executivo pretende recompor a dívida com o fundo previdenciário construída na gestão passada. Outras ações, como a venda da folha do Estado, também estão previstas para os próximos meses, como forma de amortizar as outras três folhas em atraso.

 

Comente

Homem é preso após fazer mulher refém por 2h dentro de casa na Grande Natal

01/06/2019

Comparsa que praticava assaltos junto com ele fugiu de moto, atropelou uma senhora e foi espancado por pessoas que passavam pelo local. Ocorrência aconteceu em

Por G1 RN

Bope negociou com assaltante que manteve mulher refém dentro da própria casa em Parnamirim — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Bope negociou com assaltante que manteve mulher refém dentro da própria casa em Parnamirim — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Um homem foi preso após passar 2h com uma mulher refém dentro de uma casa, no Centro de Parnamirim, na Grande Natal. O comparsa dele foi espancado por moradores do bairro e socorrido ao hospital. O caso aconteceu no começo da noite desta sexta-feira (31).

De acordo com o sargento Ewerton Carvalho, do 3º Batalhão da Polícia Militar, a dupla estava em uma moto roubada praticando assaltos na região.

No momento em que os dois se depararam com um carro da polícia, um deles fugiu correndo e o outro seguiu na motocicleta. Este último atropelou uma senhora alguns metros mais à frente. Depois de cair da moto, foi espancado por pessoas que passavam ao local. Policiais militares o socorreram ao Hospital Deoclécio Marques.

O outro suspeito, que fugiu a pé, foi perseguido e invadiu uma residência que fica próximo à Escola Estadual Presidente Roosevelt. Lá, fez uma mulher de refém. O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foi acionado e negociou com o assaltante.

Após 2h de negociações, depois de pedir a presença do pai, da imprensa e de um advogado, o homem se entregou e foi preso. Ainda segundo o sargento Ewerton Carvalho, na delegacia foi constatado que ele havia saído do sistema prisional há 15 dias e cumpria pena em regime semiaberto.

 

Comente

“Não tem outro caminho a não ser privatizar os Correios”, diz Bolsonaro

01/06/2019

Presidente da República alertou ainda que outras empresas estatais também terão o mesmo caminho

air Bolsonaro, presidente do Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) autorizou a privatização dos Correios. Em entrevista exclusiva publicada na revista Veja deste final de semana, ele abordou diversos temas que têm marcado o seu início de governo, como a reforma da previdência, as polêmicas em torno dos filhos e até mesmo o atentado que sofreu durante as eleições. 

Em uma das respostas, disse que já deu o “sinal verde” para a privatização dos Correios. Bolsonaro considera que os governos do PT destruíram a empresa e não há outra saída. Mais: afirma que outras estatais terão o mesmo caminho.

“Vamos partir para a reforma tributária e para as privatizações. Já dei sinal verde para privatizar os Correios. A orientação é que a gente explique por que é necessário privatizar. No caso dos Correios, o PT destruiu a empresa. A bandalheira era tão grande que o fundo de pensão dos funcionários, que hoje está quebrado, fez investimentos em papéis da Venezuela. Com que interesse? Pelo amor de Deus!”, questionou o presidente.

“Então, temos de mostrar à opinião pública que não tem outro caminho a não ser privatizar os Correios. Será assim com outras estatais. Há muitos cabides de emprego dentro do governo”, concluiu. Fonte Veja.

Comente

Militares decidem paralisar atividades no RN a partir do dia 17 de junho

01/06/2019

Reivindicação principal da categoria é a atualização salarial e os pagamentos das folhas salariais em atraso

Os policiais e bombeiros militares de Natal, praças e oficiais, deliberaram por unanimidade, em Assembleia Geral Unificada nesta sexta-feira, 31, a interrupção das atividades a partir do dia 17 de junho. A reivindicação principal é a atualização salarial e os pagamentos das folhas salariais em atraso.

Segundo o subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN), o déficit salarial dos militares atualmente chega a 60,49%. Ele explica que a categoria não recebe ao menos a reposição inflacionária há cinco anos.

Além disto, os militares do RN possuem o pior salário inicial da Federação na carreira policial, e uma diferença extrema entre as demais forças de segurança.

“Os índices de violência têm diminuído em todo o RN, vemos isto sendo noticiado pelos institutos de pesquisa, jornais e até mesmo pelo próprio Governo. Este resultado se dá graças ao sacrifício e abnegação dos militares estaduais, que merecem uma contrapartida do Governo pelo seu bom trabalho”, argumenta o subtenente Eliabe.

A decisão acompanhou o que foi aprovado em Assembleias realizadas no interior do estado, com militares estaduais das regiões de Nova Cruz, Currais Novos, Caicó, Pau dos Ferros, Mossoró e Santa Cruz – que também estiveram presentes na Assembleia desta sexta-feira.

Além disso, foram confirmadas as pautas de reivindicação: pagamento das folhas em atraso; pagamento das promoções já efetivadas (abril, agosto e dezembro de 2018); efetivação das promoções referente a 21 de abril; e atualização dos níveis remuneratórios. Fonte Agora RN.

Comente

“Estou comendo o pão que o diabo amassou”, desabafa Bolsonaro

01/06/2019

Presidente almoça com caminhoneiros em um restaurante de beira de estrada em Anápolis

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil
 
 

Em almoço de pouco mais de quarenta minutos com caminhoneiros em um restaurante de beira de estrada em Anápolis (GO), o presidente Jair Bolsonaro disse estar “comendo o pão que o diabo amassou”, mas que só muda se cassarem seu mandato. “Eu estou comendo o pão que o diabo amassou. Não loteamos ministérios, bancos oficiais e estatais. (…) Só muda se alguém cassar o meu mandato”, afirmou o presidente a um caminhoneiro que disse acreditar que falta boa vontade em Brasília.

Bolsonaro chegou ao restaurante ‘Presidente – Posto e Churrascaria’ por volta de 12h30 acompanhado do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, do líder do governo na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo (PSL), e do porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo de Barros. Pela manhã, o presidente cumpriu agenda em Goiânia, onde se reuniu com representantes do governo e participou de um culto na Assembleia de Deus.

Rodeado por cerca de 30 caminhoneiros, Bolsonaro incentivou o grupo a dar entrada no pedido de porte de arma de fogo, se comprometeu a acabar com os radares móveis – “para dar uma folga para o policial rodoviário” – e disse que pretende aumentar a validade da carteira de motorista para dez anos e passar o limite de pontos para 40. Na maior parte do almoço, Bolsonaro ficou em silêncio comendo rodízio de carne. A maioria das perguntas feitas pelos caminhoneiros foi respondida pelo ministro da Infraestrutura.

Ao entrar no tema “porte de arma de fogo”, Bolsonaro perguntou para um grupo de caminhoneiros que estava sentado à sua frente na mesa quantos eram favoráveis à medida. Três levantaram a mão em resposta ao presidente. “No decreto, eu acabei com a comprovação da efetiva necessidade. Por enquanto, está um pouco caro ainda, mas vamos diminuir isso aí. Mas já abriu as portas, dá entrada… Tem um tempo de dois ou três meses para conceder o porte. Eu coloquei lá como profissão de risco (caminhoneiros). Quanto mais arma, mais segurança. Se tiver arma de fogo, é para usar”, explicou.

Questionado por um caminhoneiro sobre a existência de algum projeto que permita reduzir o preço do diesel para a categoria, Bolsonaro respondeu: “O que mais pesa no combustível é o ICMS, que é do Estado. Não é a gente. Por isso que eu trabalho para privatizar o refino. Quanto mais tiver concorrência, melhor. Tá ok?”.

Depois de ser questionado por um caminhoneiro sobre se há algum dispositivo na proposta de reforma da Previdência que inclua a categoria, Bolsonaro teve de consultar o líder do governo na Câmara. “Não, especificamente, não”, disse o deputado Major Vitor Hugo. “Antes dos 65 anos não conseguimos aposentar?”, retrucou o caminhoneiro. “Não”, respondeu o presidente.

Almoço de Bolsonaro com caminhoneiros custou R$ 1,7 mil
O almoço, realizado de última hora no Posto Presidente, custou R$ 1.694,00 e foi pago pela Secretaria de Administração do Presidência da República. “Foi aleatória (a ida para o restaurante). Foi feito levantamento de ontem para hoje de onde teria mais caminhões neste horário, eu estava vindo de Goiânia e paramos aqui para conversar com os caminhoneiros”, explicou o presidente sobre o encontro.

Ao final do encontro, Bolsonaro disse que a conversa foi “bastante cordial”. “Eles têm seus problemas. Passam por nós muitos deles. E para muitos estamos buscando soluções e, para outros, buscaremos”, contou a jornalistas após o almoço. Questionado sobre os protestos contra o contingenciamento de verbas na educação realizados pelo País nesta quinta-feira, 30, disse: “Ah, vamos falar sobre caminhoneiros, vai…”

Comente

Estados e municípios devem ficar de fora da reforma da Previdência

01/06/2019

Enquanto, em Brasília, relator da Reforma no Congresso anunciava sua decisão, em Natal um debate colocou frente a frente o secretário especial Rogério Marin

Num acordo com o governo, o relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), disse que irá retirar os estados e municípios das mudanças nas aposentadorias propostas pela equipe econômica.

A inclusão dos governos regionais na reforma vinha tendo forte resistência principalmente de parlamentares dos partidos que integram o centrão, que alegavam desgaste em suas bases, apesar da grave crise fiscal nos estados.

Na noite desta sexta-feira, no Fórum Seabra Fagundes, um debate promovido pelos senadores Styvenson Valentim (Pode) e Jean Paul Prates (PT) reuniu em lados opostos s secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, e o ex-ministro da Previdência dos governos Lula e Dilma, Carlos Gabas.

Durante a sua participação, Rogério Marinho usou a própria situação fiscal do Rio Grande do Norte para ilustrar a importância da reforma da Previdência para as gerações futuras.

“A continuar assim, logo não haverá mais dinheiro para pagar os aposentados e pensionistas e nem as folhas salariais”, afirmou. Carlos Gabas, por seu lado, manteve a sustentação que a reforma previdenciária não passa de um pretexto para uma grande reforma fiscal e terminará penalizando o trabalhador mais pobre, sem mencionar os altos salários do funcionalismo, cujos lobbies atuam fortemente em Brasília para manter seus direitos.

Razões políticas 
Pela proposta do relator Samuel Moreira, caso ela venha a se concretizar, governadores e prefeitos terão que aprovar leis ordinárias em suas assembleias e câmaras para que as novas regras de aposentadoria dos servidores da União valham também para seus regimes próprios.

Não haverá prazo para isso. Na avaliação do dele, uma lei ordinária, que requer maioria simples para ser aprovada, pode facilitar a vida de quem quiser aderir às mudanças. Embora todos os estados apresentem déficit nos seus regimes próprios de previdência, com um rombo de quase R$ 88,5 bilhões no ano passado e vários não tenham dinheiro até para pagar aposentados e folha de salários em dia, a avaliação agora é que estados e municípios precisam ficar de fora para aprovar a reforma no Congresso. As razões são políticas.

Ouvidos pelo jornal O Globo, deputados federais argumentam que não querem assumir, sozinhos, o ônus de aprovar um projeto impopular e perder votos nas suas bases, deixando em situação confortável governadores e prefeitos.

Para a equipe econômica, apesar de saírem da reforma, os governadores continuarão a trabalhar pela proposta, porque sua aprovação é condição para o Plano Mansueto, pelo qual o Tesouro dará garantia para empréstimos de estados.

Plano Mansueto, em referência ao secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, que comandou a elaboração do projeto, preconiza que os estados que aderirem poderão contrair empréstimos junto a bancos públicos, privados e internacionais, desde que apresentem um sólido plano de reforma fiscal.

O relator também busca um acordo com o governo sobre o novo regime de capitalização, pelo qual os trabalhadores pouparão para financiar suas próprias aposentadorias no futuro.

Apesar da forte resistência dos partidos da oposição, as demais legendas concordam com a medida, desde que fique claro que haverá contribuição obrigatória dos empregadores e igual percentual ao recolhido pelos empregados. Fonte Agora RN.

Comente

PM da reserva é assassinado a tiros e tem arma roubada

01/06/2019

Policial foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos

Um policial militar da reserva remunerada foi morto a tiros na noite dessa sexta-feira (31), no Parque Industrial, em Parnamirim, por volta das 22 horas. João Maria Batista de Souza, 55 anos, foi surpreendido pelos criminosos, que ainda roubaram a arma do cabo.

O policial ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A Polícia Militar realizou buscas pelos suspeitos, mas ninguém foi preso. Fonte Portal Noar.

Comente