A partir de hoje, os consumidores que não quiserem mais receber ligações de ofertas de empresas de telefonia e Tv à cabo devem se cadastrar no portal criado - 16/07/2019

Bloqueio de ligações de telemarketing começa nesta terça-feira

Serviço de bloqueio atingirá empresas de telefonia, TV por assinatura ou internet

Edna, João, Pedro, Juliana e Ataíde têm profissões, religiões e rotinas diferentes. Mas há uma coisa em comum entre essas pessoas: todas, sem exceção, recebem ligações de números desconhecidos, a qualquer hora do dia e da noite, feitas por diferentes prefixos de DDD.

Agora, todos eles têm ao menos um motivo para comemorar. Termina hoje, 16, o prazo para que as empresas de telefonia criem a lista nacional de bloqueio de telemarketing. Agora, o consumidor que não quiser mais receber ligações de ofertas de empresas como Claro/Net, TIM, Vivo, Nextel, Oi e Sky deve se cadastrar no portal naomeperturbe.com.br.

“Quando a gente vê que é chamada de outro estado e desliga, a ligação retorna com o DDD diferente. Rio, São Paulo, Salvador Rio Grande do Sul. Quando a gente atende, pode ter alguém ou ninguém do outro lado da linha”, queixa-se a estudante Edna Queiroz. O porteiro Pedro diz que essas chamadas não respeitam horário e nem frequência, já que lembra ter atendido ligações até depois das 21 horas, quando tirava um cochilo no sofá de casa, e inúmeras vezes no mesmo dia.

A lista não bloqueia ligações das empresas de telecomunicação com fins de pesquisa ou de empresas de outros setores que queiram vender seus produtos.  Nesse caso, o consumidor está protegido apenas das chamadas indesejadas com o propósito de vender serviços de telefonia, TV por assinatura ou internet.

A Anatel determinou o prazo de 30 dias para que as empresas de telecomunicações implementassem o mecanismo, pois são justamente essas companhias as responsáveis por um terço das ligações de telemarketing indesejadas, segundo estudos de mercado que fundamentaram a decisão da agência. Até maio deste ano, a Anatel registrou quase 14 mil reclamações de consumidores, uma média mensal de 2,8 mil queixas. Fonte Agora RN.

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12