De acordo com a Polícia Civil, suspeitos recebiam dinheiro da empresa por indicação de novos motoristas de aplicativo. Porém, entre os indicados havia até - 18/07/2019

Operação combate grupo suspeito de cadastrar 'motoristas fantasmas' em aplicativo de transporte na Grande Natal

Por G1 RN

Documentos, maquinetas e cartões de empresa de transporte de passageiros foram achados nas casas dos investigados, na Grande Natal — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Documentos, maquinetas e cartões de empresa de transporte de passageiros foram achados nas casas dos investigados, na Grande Natal — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quinta-feira (18), uma operação nas cidades de São Gonçalo do Amarante e Extremoz, na região metropolitana de Natal. O objetivo da ação é reprimir fraudes em sistemas de bonificação de empresas de aplicativos de mobilidade. De acordo com os investigadores, os suspeitos cadastravam "motoristas fantasmas" para ganhar dinheiro das empresas. Havia até pessoas falecidas, entre os indicados.

Por volta das 5h, policiais civis cumpriram busca e apreensão nas casas dos suspeitos. Segundo as apurações iniciais, eles criavam diversas contas em aplicativo de mobilidade para montar falsamente uma rede de pessoas indicadas e, com isso, ganhar bonificação prometida pela empresa vítima.

Os investigados, ainda segundo a polícia, conseguiam CPFs de outras pessoas e criavam contas no aplicativo se passando por elas, como se fossem novos motoristas indicados por eles. Dessa forma, recebiam uma quantia em dinheiro da empresa.

"Os perfis criados eram falsos e possivelmente de pessoas que nem sabiam que eram cadastraras como motoristas de aplicativo, ou também pessoas já falecidas", informou a polícia, em nota.

Na residência de um dos investigados, foram encontrados diversos cartões da empresa vítima em nomes de diferentes pessoas, documentos de identidade e CPFs de terceiros, documentos de veículos, máquinas de débito, chips de aparelhos telefônicos, comprovantes de endereços em diversos nomes, dentre outras provas que, segundo a polícia, apontam para a "culpabilidade" dos investigados.

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12