Composto não danificou o ecossistema da Área de Proteção Ambiental - 10/10/2019

Idema confirma óleo nos parrachos de Maracajaú

Apesar da poluição das faixas de areia de centenas de praias do nordeste brasileiro e do dano causado à vida marinha, o óleo encontrado no litoral não causou danos ambientais nos parrachos de corais do Rio Grande do Norte. A informação foi divulgada pelo coordenador do Projeto de Pesquisa e Monitoramento Ambiental e Turístico da APA dos Recifes de Corais (EcoRecifes), Keliton Gomes Ferreira, em nota técnica publicada nessa quarta-feira, 9.

No entanto, fragmentos do óleo foram encontrados boiando nos parrachos de Maracajaú, litoral Norte do RN, no dia 14 de setembro. O projeto, em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), monitora a saúde das Áreas de Proteção Ambiental dos Recifes de Corais (Aparc).

De acordo com o texto, “este resíduo é um composto com abundância em hidrocarbonetos e não afunda”. Dessa forma, o óleo não entrou em contato com os corais da área de proteção, não causando danos ambientais no local.

A nota destaca que a quantidade de óleo observada nos parrachos foi pequena, “ínfima frente as encontradas nas praias”. Além disso, o avistamento do material não prejudicou o turismo na região. “Pelo contrário, no mês de setembro, o quantitativo de visitantes na área aumentou em comparação a julho e agosto”.Portal No Ar..

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12