Considerado foragido desde 2018, ele foi condenado a 14 anos de prisão. - 08/11/2019

O acusado passava de moto na BR-226, em Felipe Camarão, na Zona Oeste, quando foi abordado pelos PRFs. Ao checarem a identidade dele, os policiais identificara

Inter TV Cabugi

Homem não resistiu à prisão e foi levado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Homem não resistiu à prisão e foi levado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Um homem acusado de matar a esposa a machadadas, em 1997, foi preso nesta quinta-feira (7), enquanto trabalhava na portaria de uma clínica, no bairro de Lagoa Nova, zona sul de Natal. Condenado a 14 anos de prisão em regime fechado, por homicídio qualificado, ele vivia uma vida normal e trabalhava com carteira assinada há pelo menos 10 anos.

Francisco Solano Ambrósio de Moura, de 56 anos, não resistiu à prisão e disse não ter cometido o crime. O processo diz que "o acusado desferiu um golpe de sua companheira, Maria de Fátima Oliveira" e que "o delito foi cometido sem dar nenhuma oportunidade de defesa, visto que a vítima estava trancada no interior da residência".

O processo transita em julgado, que é quando não há mais forma de recorrer sobre a condenação. Moura foi condenado em juri popular, em 2015, e recorreu em liberdade. Ele passou a noite na carceragem da central de flagrantes. A defesa disse que vai se inteirar do processo e pretende recorrer à instâncias superiores da justiça.

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12