Cigarros, roupas e equipamentos eletrônicos com origem no Suriname eram contrabandeados de forma clandestina para Rio Grande do Norte, Pará e São Paulo, segu - 27/10/2020

PF cumpre mandados em 3 estados em operação de combate ao contrabando de cigarros e produtos falsificados

Por G1 RN

PF cumpre mandados no RN, Pará e São Paulo em operação de combate ao contrabando de cigarros e produtos falsificados — Foto: Polícia federal/Divulgação

PF cumpre mandados no RN, Pará e São Paulo em operação de combate ao contrabando de cigarros e produtos falsificados — Foto: Polícia federal/Divulgação

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (27) a Operação Falsos Heróis que investiga uma organização criminosa voltada à prática de contrabando de cigarros e produtos falsificados. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e de prisão no RN, Pará e São Paulo. Dentre os investigados, estão empresários, policiais civis do Rio Grande do Norte, além de um secretário municipal de Areia Branca. 

De acordo com as investigações, a organização criminosa transportava em navios produtos contrabandeados (cigarros, vestuário e equipamentos eletrônicos falsificados) com origem no Suriname. Esses produtos, de acordo com a PF, chegavam de forma clandestina em pontos da costa dos municípios potiguares de Areia Branca, Porto do Mangue e Macau e depois eram transportados para diversos estados, principalmente São Paulo. 

PF apreendeu grande quantia de dinheiro que estava escondida em caixas, sacos e cofrinhos — Foto: Polícia Federal/Divulgação

PF apreendeu grande quantia de dinheiro que estava escondida em caixas, sacos e cofrinhos — Foto: Polícia Federal/Divulgação

 

Ainda segundo a PF, somente entre os anos de 2018 e 2019, a organização criminosa movimentou cerca de R$ 185 milhões. 

Ao todo foram expedidos 26 mandados de busca e apreensão e 8 mandados de prisão preventiva a serem cumpridos nos estados do Rio Grande do Norte (Areia Branca, Tibau e Mossoró), Pará (Belém e Ananindeua) e São Paulo (capital). Além disso, foi determinado o cumprimento de medidas cautelares diversas da prisão com relação a outros nove investigados e o sequestro judicial de 22 contas bancárias. 

Os crimes imputados são os de contrabando qualificado e organização criminosa armada, cujas penas, somadas, podem ultrapassar 23 anos de prisão. 

O nome “Falsos Heróis” faz referência ao batismo das embarcações utilizadas para o transporte de mercadorias contrabandeadas, bem como ao envolvimento de policiais civis que atuavam principalmente fornecendo segurança às operações logísticas de transbordo e transporte dos produtos contrabandeados. 

 

A ação conta com o apoio da Receita Federal do Brasil e da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI). 

PF apreendeu dinheiro em caixas, sacos e cofrinhos — Foto: Polícia Federal/Divulgação                                                      PF apreendeu dinheiro em caixas, sacos e cofrinhos — Foto: Polícia Federal/Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

 

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12