Foragido de Alcaçuz durante massacre, suspeito de roubos a bancos é preso na Grande Natal

13/11/2018

Valdemir Gomes de Oliveira, de 40 anos, foi detido nesta terça-feira (13) em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal. Procurada pela justi

Por G1 RN

Valdemir Gomes de Oliveira estava foragido de Alcaçuz desde o massacre que aconteceu em janeiro de 2017.  — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Valdemir Gomes de Oliveira estava foragido de Alcaçuz desde o massacre que aconteceu em janeiro de 2017. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

Um homem que estava foragido do sistema penitenciário do Rio Grande do Norte desde a batalha entre facções rivais que deixou 26 mortos na penitenciária de Alcaçuz, em janeiro de 2017, foi preso pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (13) em São Gonçalo do Amarante, região metropolitana de Natal. Valdemir Gomes de Oliveira, de 40 anos, que é condenado a mais de 65 anos de prisão, e é suspeito de ter realizado roubos a bancos desde então.

Os policiais da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), em investigação conjunta com a Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Pernambuco (Depatri), realizaram a prisão no bairro Cidade das Rosas. O procurado estava com um revólver, seis munições e documentos com nome falso.

A companheira de Valdemir, 30 anos de idade e tinha um mandado de prisão em aberto por "roubo majorado", também foi presa. Conforme a polícia, ela foi responsável, junto com ele, por alugar uma granja e dar apoio a uma organização criminosa que no dia 8 de março deste ano explodiu um caixa eletrônico da rede 24h em São Gonçalo do Amarante.

 

Comente

Carro de candidato a prefeito de Água Nova sofre atentado

13/11/2018

Motorista ia buscar material de campanha quando veículo foi alvejado

Um dos candidatos a prefeito na eleição suplementar do município de Água Nova foi vítima de um atentado na noite dessa segunda-feira (12). O carro de Ronaldo Souza (DEM) foi alvejado por tiros de arma de fogo.

O candidato estava cumprindo agenda na casa de eleitores e pediu ao motorista que fosse pegar material de campanha em sua casa. No caminho, o carro, que estava identificado com adesivos, foi alvejado com oito disparos.

Os tiros atingiram o banco de passageiro e a parte de trás do carro e o motorista não foi atingido. A eleição suplementar em Água Nova foi marcada para o dia 25 deste mês pelo Tribunal Superior Eleitoral em razão da cassação e perda de mandato da prefeita Iomária Carvalho, e de seu vice, Elias Raimundo.

A chapa foi cassada por abuso de poder político e econômico e compra de votos nas eleições de 2016. A Justiça Eleitoral foi informada sobre o caso e determinou reforço do policiamento na cidade até o pleito.Fonte Portal Noar.

 

Comente

Unicat não funcionará nesta sexta-feira (16)

13/11/2018

Atendimentos voltam à normalidade na segunda-feira (19)

 

A Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) não oferecerá atendimento na sexta-feira (16) após o feriado da Proclamação da República que ocorre nesta quinta-feira. informa que nesta sexta-feira (16) não haverá atendimentos na unidade.

O órgão informou que o prédio passa por reformas e, por questões de segurança, nos dias agendados para modificações no teto do setor de atendimento as atividades estarão suspensas.

Os atendimentos, porém, voltam à normalidade na segunda-feira (19).

Comente

Petrobras vai reduzir nesta terça preço da gasolina nas refinarias outra vez

12/11/2018

Gasolina mais Barata

Foto: Divulgação

Nesta terça-feira, dia 13, a Petrobras vai promover mais um corte no preço da gasolina vendida nas refinarias. O custo do litro vai baixar de R$ 1,6734 para R$ 1,6616 — uma redução de 0,70%.

Este novo recuo seguirá a tendência de diminuição de preços registrada desde 25 de setembro, quando o preço do litro nas refinarias baixou de R$ 2,2514 para R$ 2,2381 (corte de 0,59%). De lá para cá, foram sucessivas reduções, acumulando uma queda de 26,19% (até 13 de novembro).

Considerando somente o mês de novembro, a redução do custo do litro nas refinarias chega a 10,8%. No cenário externo, o preço do barril do petróleo também está em queda (US$ 70).

O preço do óleo diesel permanecerá inalterado (R$ 2,1228), segundo informações do site da Petrobras.

A gasolina e o diesel vendidos nas refinarias às distribuidoras são diferentes dos produtos à venda nos postos de combustíveis. São os combustíveis tipo A, ou seja, gasolina antes de sua combinação com o etanol, e diesel sem adição de biodiesel.

Repasse ao consumidor

O repasse ou não da queda de preço nas refinarias aos postos de combustíveis depende dos outros elos da cadeia, incluindo distribuidoras e revendedoras, bem como tributos incidentes sobre o produto e a mistura obrigatória de etanol anidro (de 27%).

Os tributos que incidem sobre os combustíveis são: Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS, estadual), Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide, federal), Programa de Integração Social / Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep, federal) e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (CSLL, federal).

Composição de preços segundo a ANP, média do Brasil

Preço do produtor de gasolina comum (A) – R$ 1,62 (34,6%)

Preço do etanol anidro – R$ 0,51 (10,8%)

Tributos federais (PIS/Pasep, Cofins e Cide) – R$ 0,69 (14,6%)

Tributo estadual (ICMS) – R$ 1,26 (26,8%)

Margem bruta de distribuição + custo de transporte – R$ 0,19 (4,1%)

Margem bruta de revenda – R$ 0,43 (9,1%)

Preço ao consumidor – R$ 4,70

Composição de preços segundo a ANP, média do Sudeste

Preço do produtor de gasolina comum (A) – R$ 1,70 (36,1%)

Preço do etanol anidro – R$ 0,50 (10,6%)

Tributos federais (PIS/Pasep, Cofins e Cide) – R$ 0,69 (14,6%)

Tributo estadual (ICMS) – R$ 1,26 (26,8%)

Margem bruta de distribuição + custo de transporte – R$ 0,15 (3,1%)

Margem bruta de revenda – R$ 0,41 (8,7%)

Preço ao consumidor – R$ 4,69

Fonte : Dados de setembro, da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)

O Globo

 

Comente

Polícia prende quadrilha especializada em arrombar cofres em PE, PB e RN

12/11/2018

Segundo a Polícia Civil, há, ao menos, dez ações ligadas ao grupo. Chefe da organização criminosa e irmão dele trabalhavam como serralheiros.

Por G1 PE

A Polícia Civil desarticulou uma quadrilha especializada em arrombar cofres em Pernambuco, na Paraíba e no Rio Grande do Norte, dentro da Operação Penumbra, divulgada nesta segunda-feira (12). Durante a investigação, foram presos dez homens. (Veja vídeo acima)

Segundo a corporação, há, ao menos, dez ações criminosas ligadas ao grupo, que costumava usar explosivos e ferramentas de serralharia para praticar os crimes.

De acordo com o delegado Paulo Jean Barros, da Delegacia de Polícia de Delitos de Trânsito, na quinta-feira (8), no Recife, foram cumpridos cinco mandados de prisão e expedidos sete mandados de busca e apreensão de veículos, além de cinco mandados de busca e apreensão domiciliar. Na ocasião, cinco pessoas foram presas.

Outras cinco haviam sido presas ao longo do ano, em ações rotineiras da corporação. "Iniciamos a investigação em abril. É uma quadrilha que agia em Pernambuco, na Paraíba e no Rio Grande do Norte. Os dez elementos que prendemos atuavam no arrombamento de cofres de postos de gasolina, casas lotéricas, bancos", explicou o delegado.

Da esquerda para direita, delegados Luiz Alberto Braga, José Cláudio Nogueira, Newson Motta e Paulo Jean, durante coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (12) — Foto: Paulo Abreu/Polícia Civil

Da esquerda para direita, delegados Luiz Alberto Braga, José Cláudio Nogueira, Newson Motta e Paulo Jean, durante coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (12) — Foto: Paulo Abreu/Polícia Civil

Segundo o delegado Luiz Alberto Braga, da Delegacia de Roubos e Furtos, dois dos suspeitos são de uma família de s

erralheiros no bairro do Jordão, Zona Sul do Recife, e utilizavam do conhecimento adquirido na profissão para praticar os crimes.

Cada um dos membros da quadrilha tinha uma atividade pré-definida. O líder trabalhava como serralheiro desde os 12 anos de idade e fez com que o irmão dele também atuasse no grupo. Eles também usavam furadeiras e esmerilhadeiras para fazer o corte dos cofres", disse Luiz.

O grupo costumava atuar durante a madrugada, explodindo os cofres dos estabelecimentos. "O líder da quadrilha, no momento da prisão, estava se preparando para efetuar uma nova ação, junto com outros dois elementos. Eles foram presos com vários equipamentos que usam para praticar os crimes", disse o delegado Paulo Jean.

Os cinco presos na quinta-feira (8) foram encaminhados ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, e foram autuados pelo crime de associação criminosa.

Homens foram presos com materiais utilizados para arrombamento de cofres no Recife — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

 

 

 

Comente

Superintendência da CBTU tenta impedir empréstimo de VLT de Natal para Brasília

12/11/2018

Um dos cinco veículos leves sobre trilhos que operam na região metropolitana da capital deve ser enviado para nova operação em Brasília. Para administraç

Por G1 RN

CBTU tem cinco VLTs em operação no RN — Foto: CBTU/Divulgação

CBTU tem cinco VLTs em operação no RN — Foto: CBTU/Divulgação

Um dos cinco veículos leves sobre trilhos (VLT) usados no transporte ferroviário na região metropolitana de Natal será emprestado ao Distrito Federal, conforme determinação da administração central da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Apesar disso, a superintendência local tentar reverter a decisão, porque considera que a mudança causará prejuízos ao serviço.

Segundo a CBTU, a companhia vai iniciar uma nova operação de transporte de passageiros em Brasília, conectando a capital federal à cidade de Valparaíso, em Goiás. Durante os primeiros seis meses, porém, está previsto que o sistema funcione de forma experimental, usando duas composições de VLTs cedidas por Natal e João Pessoa. O caso também gerou repercussão na capital paraibana.

A superintendência regional de Natal considera que a retirada temporária de um dos cincos VLTs da operação local causará prejuízos ao serviço no estado, porque a demanda de passageiros nos municípios potiguares já está acima da capacidade atual.

"Além disso, ainda este ano, terá início a modernização de trecho de via permanente em Natal, bem como está em tramitação projetos de ampliação da malha ferroviária, o que, consequentemente, aumentará a oferta de viagens e a demanda de passageiros", informou a superintendência por meio de nota.

A Administração Central da CBTU informou à superintendência do Rio Grande do Norte que está prestes a receber cinco novos trens encomendados para Natal. Mesmo assim, o órgão regional solicitou que o direção nacional reconsidere o empréstimo.

"Esta Superintendência Regional tem acompanhado de perto a solução, buscando preservar os interesses dos passageiros, bem como a qualidade do serviço prestado", concluiu, em nota enviada.

 

Comente

Comércio estima economia de R$ 1 bilhão devido a reforma trabalhista

12/11/2018

Essa é a principal conclusão de estudo da Confederação Nacional do Comércio (CNC) feito para avaliar os impactos do primeiro ano de vigência da reforma tr

 

As empresas do comércio economizaram neste ano, até agosto, R$ 748,7 milhões em indenizações aos empregados por causa da reforma trabalhista, que entrou em vigor há exatamente um ano, no dia 11 de novembro de 2017. Até o fim deste ano, essa redução de gastos pode chegar a quase R$ 1 bilhão.

Essa é a principal conclusão de estudo da Confederação Nacional do Comércio (CNC) feito para avaliar os impactos do primeiro ano de vigência da reforma trabalhista. “R$ 1 bilhão de redução de gastos com indenizações trabalhistas é muito e pode melhorar o caixa das empresas do comércio”, diz o economista-chefe da CNC, Fabio Bentes, responsável pelo estudo.

Para calcular o corte nas despesas com indenizações, Bentes considerou a retração de mais de 30% neste ano no número de processos trabalhistas e o valor médio das indenizações pagas na Justiça. Também levou em conta o total desembolsado no ano passado pelo comércio com rescisões, que inclui processos que correm na Justiça e acertos feitos diretamente entre empresa e empregado.

Em 2017, o comércio pagou R$ 9,3 bilhões de indenizações trabalhistas, segundo dados do IBGE. Desse total, um terço foi por conta de indenizações pagas na Justiça e dois terços de rescisões fechadas entre empregados e empregadores. “Como a legislação ficou mais flexível, os pagamentos diretos também caíram”, diz Bentes.

O estudo também concluiu que o ganho no salário inicial obtido pelos trabalhadores formais admitidos como intermitentes ou em regime de tempo parcial – modalidades de contrato introduzidas pela reforma – é maior em relação ao salário médio da economia.

Entre abril e setembro, os trabalhadores admitidos em contratos intermitentes iniciaram com salário de R$ 906,82, ligeiramente acima do valor médio do total de admitidos pelo mercado formal no mesmo período (R$ 899,24). No caso de contratos por tempo parcial, a remuneração média foi de R$ 1.004,36, com ganho de 20,5% comparado ao salário recebido por trabalhadores formais com jornadas de 16 a 20 horas semanais.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho. Bentes avaliou os dados a partir de abril para ter informações mais consistentes, relacionadas a um período de seis meses de vigência da reforma.

“A reforma não frustrou o trabalhador, pelo contrário. Nas novas modalidades de contratos o salário médio foi um pouco maior”, diz Bentes. Ele atribui o ganho na remuneração à economia nos encargos que houve para o empregador ao aplicar as novas modalidades de contratação. Mas, do ponto de vista de geração de vagas, a reforma não engrenou, mostra o estudo. Menos de 1% das vagas formais abertas entre abril e setembro foram intermitentes ou por tempo parcial, situação creditada por Bentes à fraqueza da economia.

Selvagem. O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de São Paulo, Ricardo Patah, diz que a queda nas ações em razão da insegurança jurídica deve se reverter no próximo ano. A entidade prepara diversas ações coletivas, envolvendo cerca de 5 mil comerciários, e questiona vários itens, como o trabalho intermitente. “Tem uma empresa que contratou intermitentes pagando R$ 4,85 por hora, para período de 5 horas semanais. O trabalhador recebe R$ 100 por mês, mas, se quiser participar do sistema previdenciário tem de recolher R$ 80”, diz. “É uma forma selvagem de contratação.”

O sindicalista, que também preside a central UGT, diz que, apesar de ser contra o que chama de “fábrica de ações”, esse “ganho comemorado de R$ 1 bilhão vai ser evaporado no ano que vem”.

Comente

Governo do Estado segue sem previsão para pagamento de salários

12/11/2018

Executivo aguarda a entrada de recursos para pagar funcionalismo

 

O Governo do Estado segue sem previsão para o pagamento do resto do 13º salário referente ao ano de 2017 e do salário de outubro deste ano. O Executivo segue no aguardo da entrada de receitas para definir o calendário de pagamento.

A expectativa era de fechar o pagamento dos valores de 2017 até outubro deste ano, o que terminou não acontecendo. Mas até o momento, receberam o 13º do ano passado os funcionários que têm salários de até R$ 5 mil.

Já para os servidores que recebem acima deste valor não há a expectativa para pagamento dos valores de 2017. A situação é semelhante ao salário do mês de outubro.

O Governo do Estado informou que pagou no sábado (10) os servidores ativos e inativos que têm salários de até R$ 5 mil, além dos profissionais do Detran, Ipern, Idema, Jucern, DEI, Arsep, Sesed, Sejuc, Itep, Bombeiros, Polícia Civil e Militar.

Os demais servidores seguem sem o salário e o Executivo segue sem previsão para o pagamento do 13º de 2018. Fonte Portal Noar.

Comente

Exportações do RN encolhem 12,9% em 2018

12/11/2018

Apenas tecidos de algodão e peixes apresentam evolução positiva

No acumulado do ano, as exportações do Rio Grande do Norte estão 12,9% menores do que no mesmo período de 2017. É o que mostra levantamento da Fiern e do Centro Internacional de Negócios (CIN) divulgado nesta segunda-feira, 12.

Melões, tecidos de algodão, peixes, castanhas de caju e sal foram os produtos com maiores valores exportados no período, com apenas tecidos de algodão e peixes apresentando evolução positiva em relação ao ano passado entre os cinco mais exportados.

Em relação ao item ‘peixes’, os números apresentados consolidam todas as exportações de peixes e seus produtos, inclusive ‘fígados, ovas e gônadas’, cujo valor neste ano representa 25,5% do total exportado, em comparação a 14% no mesmo período do ano passado.

Foi registrado também o crescimento de 88% nas exportações de produtos animais impróprios para a alimentação humana, que ocupa a 6ª posição na pauta.

As exportações de outubro foram 25% maiores que as de setembro deste ano e 21,5% menores que as de outubro do ano passado.

Na balança comercial as importações estão 8,8% menores e a corrente de comércio está 11,3% menor que em 2017. Fonte Portal Noar.

 

Comente

Corte de ministérios deve gerar economia de R$ 85,6 milhões

11/11/2018

Governo Federal Gestão 2019 a 2022

Com a intenção de reduzir o número de ministérios de 29 para 18, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), está cumprindo a pretensão de enxugar a máquina pública. A medida promete mexer na Esplanada dos Ministérios, que tem 17 prédios. Atualmente, o local é considerado insuficiente para abrigar todos os servidores públicos federais. Tanto é que três pastas ficam em outras regiões de Brasília — Transparência, Cidades e Esportes. Levantamento do Correio mostra que o aluguel para manter esses prédios e outros anexos custa, ao menos, R$ 85,6 milhões por ano.

Pelo menos seis mil funcionários públicos federais trabalham em ministérios localizados fora da Esplanada. Segundo analistas, manter as estruturas onera o Estado, e caberá ao eleito decidir se deve ou não reduzir os desembolsos para otimizar os gastos. Os cortes não têm impactos significativos no ajuste fiscal, já que os principais vilões do orçamento são outras despesas mais robustas, como os benefícios previdenciários, em que o deficit se aproxima de R$ 300 bilhões.

Mesmo assim, o cientista político e vice-presidente da Arko Advice, Cristiano Noronha, explica que, ao reduzir o número de ministérios, a tendência também é de queda no número de cargos comissionados, o que agrada grande parte do eleitorado brasileiro. “Não só ministérios, mas existe uma discussão deste novo governo para reduzir a máquina pública. Trata-se tanto da extinção e privatização de estatais, que, querendo ou não, é uma forma de diminuir o número de funcionários públicos”, ressalta.

Dos 29 ministérios, há pelo menos 13 com anexos fora da Esplanada. Manter essas estruturas gera um custo administrativo. Pesquisa da ONG Contas Abertas, considerando o total de gastos com aluguéis em toda a administração pública federal, aponta que a despesa da União com a locação de imóveis somou R$ 1,7 bilhão em 2017, sendo aproximadamente R$ 400 milhões pagos no Distrito Federal. Mesmo assim, há um prédio abandonado na Esplanada. O bloco O virou um esqueleto no centro da cidade desde 2016. Há três anos, há promessas de que o edifício seria revitalizado para voltar a ser utilizado administrativamente. Mesmo parado, ele gera custo de vigilância e energia elétrica — R$ 46,5 mil e R$ 2 mil por mês, respectivamente. Segundo o Ministério do Planejamento, existe a possibilidade de que o prédio seja destinado à Fazenda.

O fundador e secretário-geral da Contas Abertas, Gil Castello Branco, destaca que o Estado brasileiro é “paquidérmico, corporativo ineficiente e caro”. “Na atual hipertrofiada estrutura administrativa do governo federal, há ministérios inteiros e inúmeros órgãos federais fora da Esplanada dos Ministérios, instalados em imóveis alugados de terceiros, muito embora exista um prédio desocupado na própria avenida”, cita. “A redução de 11 ou 12 pastas permitirá a redução da quantidade de imóveis alugados, mesmo que a Esplanada não seja suficiente para abrigar toda a estrutura do Executivo”.

Pelo menos 14 ministérios têm prédios, anexos ou imóveis fora da Esplanada: Segurança Pública, Fazenda, Transporte, Trabalho, Saúde, Esporte, Turismo, Relações Exteriores, Integração Nacional, Cidades, Transparência, Direitos Humanos, Meio Ambiente e Desenvolvimento Social.

Fusão

Castello Branco destaca que a redução da quantidade de ministérios não tem como efeito “apenas diminuir custos”. “Trata-se de racionalizar a estrutura administrativa. Se os EUA e a Alemanha, por exemplo, possuem 15 ou 16 pastas, é perfeitamente possível imaginar que a máquina administrativa brasileira funcione com 17 ou 18 pastas. É uma falsa ideia imaginar que um setor está sendo prestigiado pois existe administrativamente como ministério”, alega.

A principal fusão que será feita no governo Bolsonaro é o superministério da Economia, que vai juntar a Fazenda, o Planejamento e a Indústria, o Comércio Exterior e Serviços. Além disso, o Trabalho será extinto e incorporado em outras pastas. Segundo Cristiano Noronha, isso possibilitará a redução no quadro de pessoal. “A diminuição de ministérios cria, naturalmente, uma estrutura menor para essas 29 pastas. Então, não haverá o número de secretários que havia anteriormente, que é um cargo de confiança, ou seja, comissionado”, destaca.

Não é a primeira vez que um presidente do Brasil resolve enxugar a máquina pública. Fernando Collor, na década de 1990, teve a mesma iniciativa, mas não deu certo. “Juntaram pastas muito grandes, com muitos cargos e atribuições. Cada ministério tem, em média, seis secretários — um deles é executivo. Se pensar nessa lógica, serão ao menos 20 secretários. Diminuirão só o número de secretários executivos. A economia será irrisória, enquanto a responsabilidade estará centralizada em apenas uma pessoa”, esclarece o analista político Thiago Vidal, gerente de análise política da Prospectiva Consultoria. Segundo ele, haverá dificuldades para que os próprios funcionários entendam as novas funções. “As pessoas da nova pasta demoram um tempo, ao menos um ano, para absorverem as novas demandas. Então, é preciso estar na cabeça que a nova diagramação da Esplanada não vai funcionar, de antemão, a partir de 1º de janeiro, como o esperado”.

Correio Braziliense

 

Comente

Ivan Monteiro é confirmado para continuar na Petrobras no governo Bolsonaro

11/11/2018

Governo Federal Gestão 2019 a 2022

 

Foto: Alan Santos/PR

Ao final de uma semana em que tomou conhecimento mais detalhado da realidade das contas do governo, o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, também avançou na montagem de sua equipe. Ele acertou a presença de nomes já conhecidos na administração federal. Entre eles: o de Ivan Monteiro, que deve continuar na presidência da Petrobras na gestão Jair Bolsonaro.

Para dar resposta às tantas atribuições que terá a partir de janeiro do ano que vem, Guedes escolherá também o secretário de Planejamento e também o secretário de Indústria e Desenvolvimento, cargos correspondentes aos dos ministros de hoje.

A permanência de Ivan Monteiro na presidência da Petrobras já foi comunicada ao atual governo. Monteiro também fez uma apresentação sobre os números da companhia ao vice-presidente eleito Hamilton Mourao e foi elogiado pelos resultados obtidos; e também teve conversa com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

G1

 

Comente

Controladoria Geral do RN publica edital para concurso com 53 vagas

11/11/2018

Cargos são para Analista Contábil (30 vagas) e Técnico de Controle Interno (23 vagas). Salário é de R$ 4.295,63, com carga horária de 40 horas semanais.

Por G1 RN

A Controladoria Geral do Estado do Rio Grande do Norte publicou na edição deste sábado (10), no Diário Oficial do Estado (DOE), edital para concurso público com a oferta de 53 vagas. Os cargos são para Analista Contábil (30 vagas) e Técnico de Controle Interno (23 vagas).

De acordo com o edital (acesse AQUI), as inscrições começam na terça-feira (14) e vão até 16 de dezembro. O valor da taxa é de R$ 90.

A remuneração é composta por: R$ 3.095,63 + R$ 1.200,00 (Vencimento + Gratificação de Desempenho), Totalizando R$ 4.295,63. A carga horária é de 40 horas semanais.

A banca organizadora do concurso é o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), e os candidatos devem acessar o site da banca para realizar a inscrição.

O concurso tem duas etapas:

 

  • Provas objetiva e discursiva, de caráter eliminatório e classificatório
  • Avaliação de títulos

 

As aplicações das provas objetiva e discursiva serão realizadas em Natal. A primeira será no dia 20 de janeiro/19 e a segunda no dia 10 de fevereiro/19.

Comente

Polícia Civil resgata idoso de 70 anos de cárcere privado no interior do RN

11/11/2018

Segundo delegado, homem vivia há mais de um ano em construção sem janelas e fechada por correntes em São Rafael, na região Oeste potiguar.

Por G1 RN

Construção onde idoso era mantido ficava ao lado de currais e chiqueiros  — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Construção onde idoso era mantido ficava ao lado de currais e chiqueiros — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um idoso de 70 anos foi resgatado pela Polícia Civil de um cárcere privado, neste sábado (10), em São Rafael, na região Oeste potiguar. Segundo os investigadores, o homem era mantido há mais de um ano em um quarto com cadeado, próximo a chiqueiros e galinheiros, por uma família que ficou responsável por cuidar dele em troca de sua aposentadoria. Ninguém foi preso.

O resgate foi realizado pela equipe da Delegacia de Assú, após uma denúncia feita por telefone. O denunciante informou que o homem passava o dia inteiro preso no local e que o dinheiro de sua aposentadoria era desviado pelos cuidadores.

Conforme o delegado Cidórgeton Pinheiro, o homem foi encontrado em uma pequena construção sem janelas, fechada por porta, grades e correntes, no quintal de uma casa. Havia apenas uma cama, um vaso sanitário, uma torneira e baldes. Não havia sequer um ventilador.

Aos policiais, o idoso afirmou que viviva como se estivesse preso, como criminoso, mesmo sem ter feito mal a ninguém. Ele afirmou que estava no local há mais de um ano, contra a vontade, saindo apenas para ser vacinado. Ainda de acordo com ele, seus documentos ficavam com os moradores da casa, assim como as suas roupas.

A vítima será encaminhada para um abrigo. Apesar de ninguém ter sido preso, a polícia vai continuar a investigação do caso para identificar os responsáveis pelo crime.

 

Construção onde homem estava tinha apenas uma cama, baldes e um vaso sanitário, segundo a Polícia Civil — Foto: Polícia Civil/Divulgação 

Construção onde homem estava tinha apenas uma cama, baldes e um vaso sanitário, segundo a Polícia Civil — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

 

 

Comente

Dois jovens e um adolescente são mortos a tiros em quadra de esportes na Zona Oeste de Natal

11/11/2018

Caso aconteceu na noite deste sábado, por volta das 23h30, no bairro Planalto. Criminosos fugiram após o triplo homicídio.

Por G1 RN

Um homem de 21 anos, uma jovem de 18 e um adolescente de 16 anos foram mortos a tiros na noite de sábado (10) em uma quadra de esportes do bairro Planalto, na Zona Oeste da capital potiguar, segundo informações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ninguém foi preso pelo crime.

O triplo homicídio aconteceu por volta das 23h30 na rua Nezinho Alves, localizada do conjunto Coophab.

As vítimas, identificadas como Ricardo Luciano da Silva Júnior, de 21 anos, Cristina Batista Vieira, de 18, e Guilherme Silva, de 16 anos, estavam na quadra de esportes, quando criminosos chegaram ao local e começaram a atirar.

Dois dos corpos ficaram na quadra e o outro, de um dos rapazes, ficou próximo ao local.

Segundo a polícia, os assassinos chegaram a um local em um carro modelo corsa ou celta, além de duas motocicletas.

A polícia ainda não determinou o que motivou o crime, mas os investigadores apontaram que o local é conhecido pelos moradores da região como um ponto de venda de drogas ilícitas.

Comente

Novo governo liderado por Bolsonaro herda projetos de R$ 32,5 bilhões

11/11/2018

Em 612 páginas, dividas em dois tomos, os documentos entregues pelo time de Temer mostram o que foi priorizado na reta final do governo

 

Michel Temer, presidente do Brasil, e Jair Bolsonaro, presidente eleito

 

A equipe de transição entre os governos de Michel Temer e Jair Bolsonaro se debruça, nas próximas semanas, sobre um documento que traz a relação dos projetos concluídos e inacabados do Executivo federal. Um total de 7,3 mil projetos que ainda constam como incompletos – e representam mais de R$ 32,5 bilhões em investimentos até sua conclusão – devem ser alvo de escrutínio do gabinete instalado no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.

Em 612 páginas, dividas em dois tomos, os documentos entregues pelo time de Temer mostram o que foi priorizado na reta final do governo. Os projetos de habitação, saneamento e energia estão no topo da lista. Somadas, essas áreas respondem por mais da metade do valor das obras em andamento, que têm previsão para serem finalizadas até o fim do ano. Mais de R$ 18,8 bilhões está destinado para essas três áreas.

Setores como portuário, urbanização e a construção de equipamentos nas áreas de educação, esporte e cultura estão entre os que menos recebem recursos, atualmente, do governo federal. A conclusão dos projetos, no entanto, está condicionada à disponibilidade de recursos e muitos devem ficar para a gestão do presidente eleito.

O raio X dos projetos também mostra as diferenças no investimento entre cada parte do País. Considerando os valores destinados a projetos em andamento e a população em cada Estado, a Região Sul foi a que teve o maior valor destinado a obras por habitante. A previsão é gastar, em média, R$833,16 para cada morador no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, nas obras em andamento.

Já a Região Norte é a que apresenta o menor índice de investimento por habitante. O valor total dos projetos é de R$ 236,78 para cada morador. Os valores

atualmente destinado a cada Estado, segundo mostra o relatório, têm pouca relação com o número de projetos em execução. A Região Nordeste, por exemplo, é a que tem o maior número de projetos em andamento – são 3.186. No entanto, o valor total desses projetos é menor do que no Sul e no Sudeste, que têm número menor de obras.

Para o cientista político Rogério Prando, da Universidade Presbiteriana Mackenzie, o novo governo terá de avaliar individualmente as obras para decidir o que será continuado. “Nenhum governo vai, de antemão, por uma questão do teto de gastos que o governo tem de cumprir, deixar efetivamente de terminar uma obra”, diz Prando. “É obvio que o próximo governo vem com a intenção de segurar os gastos mas, no limite, tem de fazer uma avaliação caso a caso para saber o que não vai finalizar, se vai jogar tudo fora.”

Além disso, quanto à diferença no investimento entre as regiões, Prando afirma que é preciso considerar as particularidades de cada Estado. “O que custa menos pode ter um impacto muito maior justamente por ser em uma região menos desenvolvida. (O valor de) R$ 200 no Nordeste e no Norte não é a mesma coisa que R$ 200 no Sudeste.”

Margem. Já o professor Luiz Bueno, que leciona filosofia política na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), vê pouca margem de manobra para que o próximo governo faça mudanças significativas na lista de obras incompletas. Como já há dinheiro separado para o pagamento de obras que ainda serão realizadas, a quebra de contratos pode significar prejuízo.

“A diferença vai se fazer no próximo Orçamento, que é quando se vai rediscutir quais tipos de investimento serão destinados a cada área. Aqui (na lista da transição), só se pode fazer revisão dos projetos”, diz Bueno. “Para este ano (de 2018) os números estão dizendo que nós continuamos gastando mal, com prioridades que talvez não sejam o que o Brasil precisa.”

Comente

Bolsonaro diz que vai trabalhar por um país em que todos sejam felizes

11/11/2018

Esforço, de acordo com Bolsonaro, é conjunto de todos aqueles que contribuem para o governo eleito

Bolsonaro garante lutar por um país mais justo

Agência Brasil

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou que tem intenção de fazer com que todos vivam bem e em harmonia no Brasil. Segundo ele, é preciso “transformar o nosso país” em um local onde todos consigam conviver mais felizes. O esforço, de acordo com Bolsonaro, é conjunto de todos aqueles que contribuem para o governo eleito.

“Tem como transformar o nosso país. Mas não só habitável, mas [um lugar em] que as pessoas possam viver em harmonia e mais felizes.”

Bolsonaro surpreendeu ontem, 10, à noite o empresário Silvio Santos, que conduzia o Teleton, uma campanha do SBT em favor de ajuda financeira para a Associação Brasileira de Assistência para a Criança Brasileira (AACB). O presidente eleito ligou direto para o apresentador para pedir doações.

“Sou um fã teu. Tenho acompanhado o Teleton à medida do possível, realmente há um reconhecimento muito grande por parte da sociedade”, disse. “A grande contribuição não é minha. É pedir, respeitosamente, para quem votou em mim ou não, mas é fã do Silvio Santos, que faça uma doação que seja de R$ 5.”

Elogios

Por pouco mais de seis minutos, Silvio Santos conversou, por telefone ao vivo, com Bolsonaro. Fez elogios especialmente à escolha do juiz federal Sergio Moro para o Ministério da Justiça (que agregará a Segurança Pública e parte do Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf).

“O mérito é dele [Sergio Moro], de atacar o crime organizado”, destacou o presidente eleito. “O homem que nos deu esperança de viver em um país sem corrupção ou com menos corrupção e que possa atacar o crime organizado”, acrescentou.

Silvio Santos agradeceu a Bolsonaro e fez questão de dizer que não o conhece pessoalmente, mas tem uma impressão positiva sobre ele. “A impressão que eu tenho é que é um carioca risonho e brincalhão.”

O empresário afirmou ainda que foi a primeira vez que um presidente da República ligou para ele durante o Teleton e pediu que Bolsonaro não anunciasse publicamente o valor da sua doação.

“É a primeira vez que um presidente me dá este prazer e teve a gentileza de ligar para mim. Gostaria de parabenizá-lo, sei que o Brasil não é um peso leve”, disse Silvio Santos.

Comente

Renda com imposto sindical tem queda de 86% em um ano após reforma

11/11/2018

Sem a verba, que tinha 90% de sua arrecadação repartida entre entidades sindicais de trabalhadores e empresários, a saída foi reduzir funcionários

Entidades sindicais durante protesto em Brasília

 

Entidades sindicais viram secar a fonte de renda que vinha do pagamento anual de todos os trabalhadores do imposto sindical, que deixou de ser obrigatório com a reforma trabalhista. No ano passado essa contribuição arrecadou, ao todo, R$ 1,98 bilhão, valor que caiu 86% este ano, para R$ 276 milhões, segundo o Ministério do Trabalho.

Sem a verba, que tinha 90% de sua arrecadação repartida entre entidades sindicais de trabalhadores e empresários, a saída foi reduzir funcionários, prestação de serviços como assistência médica e colônia de férias e vender imóveis. E buscar compensação com mais sindicalização.

O presidente do SintraconSP, que reúne trabalhadores da construção civil, Antonio de Sousa Ramalho, afirma que o sindicato perdeu cerca de 60% da receita. “Foi um baque, tivemos de apertar as contas e cortar despesas”, diz. “Hoje temos um terço dos funcionários, cortamos 30% do salário da diretoria, vendemos nossa subsede e metade da frota de veículos.”

Segundo Ramalho, o número de homologações feitas no sindicato, que também deixaram de ser obrigatórias, caiu de 270 por dia para 12. Apesar das dificuldades, ele vê um lado positivo na reforma. “Os sindicatos e as centrais foram obrigados a voltar para a rua, mostrar serviço e fazer com que a categoria perceba a importância do nosso trabalho. Cerca de 80% dos sindicatos eram formados por pelegos e precisavam desse choque de realidade ”

Na UGT, 80% do orçamento vinham da arrecadação sindical. Além de ter reduzido a agenda e manter apenas cinco dos 30 funcionários que tinha antes, a central busca outras fontes de renda, como a sublocação de andares da sede, além de reajustar em 50% o valor da mensalidade paga pelos sindicatos e realizar campanhas de sindicalização.

Aumentar o número de associados também é umas das estratégias da CUT, maior central sindical do País, além de oferecer cursos e serviços. O quadro de funcionários foi reduzido em 30% e custos de viagens para encontros e eventos são divididos com os sindicatos filiados.

Segundo Wagner Gomes, secretário-geral da CTB, a entidade avalia a adoção de uma contribuição negocial, que seria aprovada pelas categorias durante as campanhas salariais.

Para João Carlos Gonçalves (o Juruna), da Força Sindical, o corte no orçamento teve reflexo na mobilização dos trabalhadores, pois enfraqueceu os sindicatos. A central defende que a lei seja melhorada e planeja para 2019 levar a discussão novamente ao Congresso.

Interesses

Denivea de Matos, de 33 anos, diz estar satisfeita com seu contrato como atendente, três dias por semana, em um bar em Brasília. Antes exercia a mesma função, mas sem carteira assinada. Perdeu o emprego e, após a reforma, foi convidada para o trabalho intermitente.

“Foi um encontro de interesses. Eu queria continuar na função e ainda tenho acesso aos benefícios que os funcionários fixos têm. Ganho entre R$ 1,3 mil e R$ 1,7 mil por mês. Como moro sozinha e não tenho filhos, é o suficiente”, diz ela, que complementa a renda vendendo cosméticos de porta em porta.

O sócio do bar, Aylton Tristão, conta que ficou inseguro de fazer contratações pelo regime intermitente, mas buscou assessoria jurídica e viu que seria boa opção para seu negócio. “Nosso movimento é maior de quintafeira a sábado e não faz sentido manter uma equipe grande nos outros dias. Ao mesmo tempo, não queria ter funcionários sem registro. Foi uma forma de regularizar.” Além de Denivea, ele tem mais um funcionário intermitente numa equipe de 12 pessoas e pretende abrir novas vagas nesse sistema.

O advogado trabalhista Julio Conrado, do escritório FNC Fritz, Nunes e Conrado, diz que a vantagem desse tipo de contrato é a equiparação de direitos com funcionários com jornada diária. Para ele, o número de vagas nessa modalidade só não é maior porque a economia ainda está estagnada.

 

Comente

Campanha contra reajuste do STF supera 2 milhões de assinaturas

11/11/2018

Iniciativa virtual foi feita pelo Partido Novo

Por Paulo Roberto Netto / Da Agência Estado

Uma campanha online contra o reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) já conta com mais de 2 milhões de assinaturas. A iniciativa foi feita pelo Partido Novo, que também peticionou o presidente Michel Temer contra o aumento.

Segundo a legenda, o reajuste “causa enorme impacto fiscal em todos os Estados brasileiros, devido a alteração do teto de salários do funcionalismo público”. Se sancionado o projeto de lei que prevê o aumento, a remuneração dos ministros passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil mensais.

Cálculos feitos por consultorias da Câmara dos Deputados e do Senado apontam que o chamado “efeito cascata” causado pela expansão do teto do funcionalismo público pode custar cerca de R$ 4,1 bilhões. Estados que enfrentam crises financeiras, como o Rio de Janeiro e Minas Gerais, poderão sofrer para cobrir o aumento na folha de pagamento dos servidores.

“O NOVO sustenta que o chefe do Poder Executivo não pode aumentar a despesa com os servidores faltando menos de 180 dias para término de seu mandato, conforme dispõe a Lei de Responsabilidade Fiscal”, afirma o partido.

A campanha online, que até o fim da noite desta sexta-feira, 9, contava com 2.273.834 assinaturas, foi anexada à petição encaminhada ao Planalto. A meta do partido é atingir a meta de 3 milhões.

Comente

Corregedoria do MPF ouvirá população do RN

10/11/2018

Entre os dias 20 e 22 de novembro, a Corregedoria do MPF estará disponível para ouvir a população nas unidades da PR/RN

Aqueles que quiserem fazer críticas, apontar sugestões ou mesmo tirar dúvidas sobre a atuação do Ministério Público Federal (MPF) no Rio Grande do Norte terão a oportunidade de, entre 20 e 22 de novembro, falar com representantes da Corregedoria do MPF.

O atendimento ao público irá oferecer (conforme calendário abaixo) um canal direto de diálogo com a população, por meio do qual cidadãos ou instituições poderão ajudar na melhoria dos serviços prestados pelo MPF e pelos procuradores da República que atuam no território potiguar. 

As pessoas físicas que desejem participar deverão apresentar RG, CPF e comprovante de residência. No caso de representante de pessoa jurídica, também é necessária a cópia do ato constitutivo e de documento que comprove sua legitimidade.

As petições, as representações ou as reclamações disciplinares formuladas por escrito deverão ser dirigidas ao Corregedor‐Geral do MPF, contendo identificação, qualificação e endereço do interessado.

Confira os locais e datas dos atendimentos:

Natal – 20 de novembro, das 9h às 11h
Rua Jundiaí, 328/332, 13º andar, Cidade Alta

Pau dos Ferros – 20 de novembro, das 10h às 12h
Av. Getúlio Vargas, 1911, 
Centro

Caicó – 21 de novembro, das 14h às 16h
Rua Zeco Diniz, s/n Penedo

Mossoró – 22 de novembro, das 9h às 11h
Av. Jorge Coelho de Andrade, 960, Costa e Silva

http://www.mpf.mp.br/rn/sala-de-imprensa/noticias-rn/correicao-ordinaria-a-voz-do-cidadao-importa

Comente

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAMAR?

10/11/2018

Nota

Guamaré, 10 de novembro de 2018

 

Candidato Adriano Diógenes e o motorista dele, Vânio Morais, estavam em um HB20. Feridos, ambos foram socorridos para Natal — Foto: Cedida

 

 

NOTA

 

Prefeita Diva Araújo de Guamaré emite nota de solidariedade e pesar às vítimas do acidente na BR 406

 

A prefeita de Guamaré, Diva Maria de Araújo, manifesta sua solidariedade às vítimas do grave acidente, ocorrido na noite desta sexta-feira (9), na BR 406, próximo a Ceará-mirim, envolvendo o ex-secretário de Saúde da cidade, Adriano Diógenes e o motorista, Vânio Morais, além de outras duas vítimas.

 

A Prefeitura colaborou no socorro, com a presença da secretária adjunta da Assistência Social, que se encontrava em deslocamento na BR, e ao se deparar com o ocorrido realizou o acionamento dos órgãos de urgência e emergência, além do suporte assistencial, auxiliando as equipes no atendimento pré-hospitalar e nos contatos com familiares.

 

A Prefeitura se coloca à disposição, no que for preciso, para colaborar com a recuperação das vítimas e agradece profundamente ao Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar, Samu, Polícia Rodoviária Federal, além de populares pela ajuda voluntária.

 

Diva Araújo manifesta ainda pesar aos familiares que perderam seu ente querido nessa tragédia. Que Deus tragam-lhes o conforto espiritual.

 

Foto: Secretária adjunta da Assistência Social presta apoio as vítimas

 

Comente