Encontrado - 17/11/2018

Submarino argentino desaparecido há um ano é encontrado

Submarino militar argentino ARA San Juan é visto deixando o porto de Buenos Aires — Foto: Armada Argentina/Handout via Reuters

Submarino militar argentino ARA San Juan é visto deixando o porto de Buenos Aires — Foto: Armada Argentina/Handout via Reuters

 

O submarino ARA San Juan, desaparecido há um ano nas águas do Oceano Atlântico, com 44 tripulantes a bordo, foi localizado, informaram neste sábado (17) o Ministério da Defesa e a Marinha da Argentina.

A confirmação dos dois órgãos oficiais foi divulgada na conta da Marinha no Twitter, em mensagem que confirmou que no ponto de interesse 24, informado pela empresa norte-americana Ocean Infinity, mediante observação realizada com um veículo submarino operado remotamente, houve uma identificação positiva do ARA San Juan.

A embarcação está em uma região de cânions (espécie de rios submarinos) no Oceano Atlântico. Segundo indicou a Ocean Infítiny, o submarino estava localizado a 800 metros de profundidade, a 600 km da cidade de Comodoro Rivadavia, onde se tinha montado o centro de operações durante a busca.

A Armada Argentina disse também que familiares dos tripulantes desaparecidos foram informados sobre a localização do submarino antes do anúncio oficial no Twitter.

Os trabalhos de busca no oceano, nos quais diversos países participaram nos primeiros meses, se delimitou a 430 km do litoral, em torno de uma área onde várias agências internacionais assinalaram que detectaram uma explosão horas depois do desaparecimento do submarino.

Não há ainda informações sobre a operação de resgate do submarino.

A empresa americana encarregada da busca ao submarino argentino, a Ocean Infinity, havia encontrado um novo “ponto de interesse” nesta sexta-feira (16), ao localizar um objeto de aproximadamente 60 metros de comprimento.

O mais recente relatório de busca divulgado pelo corporação militar detalha que a companhia Ocean Infinity informou ontem à noite sobre esse novo contato – o número 24 da operação de busca que teve início no começo de setembro – depois de revisar imagens obtidas previamente.

A equipe ainda rastreia e investiga a área com um veículo operado por controle remoto.

Por ter encontrado o submarino, a Ocean Infinity irá receber do governo argentino US$ 7,5 milhões.

Foi no início do último mês de setembro que a empresa americana Ocean Infinity, contratada pelo governo argentino, retomou o rastreamento do leito marinho, mas também não teve sorte.

“O primeiro lugar onde eles começaram a buscar era onde ocorreu a última comunicação. Ali não estão. Nós começamos a pedir que comecem a buscar onde se escutaram os barulhos do casco”, afirmou na quinta-feira passada a irmã de Alberto Sánchez, tripulante do submarino, durante uma homenagem por ocasião do aniversário de um ano do desaparecimento.G1

 

Faça Seu Comentário:

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

 

Comentários

disse:

em 31/12/1969 - 09:12